A segunda morte do autor Francisco Bosco

A arte pode ser feita por programas de computador? Ou ela requer alguma dimensão específica e irredutivelmente humana?

Montaigne e seus canibais Maria Célia Veiga França

Montaigne se afasta das narrativas sobre o Novo Mundo que difamam o indígena apresentando-o como bárbaro sem bondade nem civilização

Medusa: apatia e morte política Marcia Tiburi

A apatia desse momento político nos informa que fomos petrificados pelo poder

Uma rebelde no rebanho Amanda Massuela

A filósofa e teóloga Ivone Gebara é uma voz dissonante na Igreja Católica. Aos 72 anos, 50 deles dedicados à vida eclesiástica, ela trabalha para que mulheres deixem de ser exploradas pela religião

Inatualidade e atualidade de Montaigne: duas notas Luiz Tenório Oliveira Lima

Ao autoinvestigar-se, Montaigne investiga também o mundo advindo da relação de si mesmo consigo e com os outros

Montaigne em Brás e Bento José R. Maia Neto

Como no caso do empréstimo tomado por Brás, Bento deixa claro, através de Montaigne, que a sua narrativa é uma pintura de si

Montaigne filósofo Sérgio Cardoso

A produção acadêmica contemporânea relativa à obra de Montaigne é imensa; e ela o consagra inequivocadamente como filósofo

‘Um livro consubstancial a seu autor’: Os Ensaios como autorretrato Telma de Souza Birchal

Pela primeira vez um indivíduo comum se expressa em primeira pessoa e expõe suas opiniões sem apelar para quaisquer outros títulos para justificar o ato de escrever

Montaigne e o ensaio Edson Querubini

Com caráter de conversa despretensiosa, dos assuntos mais nobres e repisados aos mais banais e extravagantes, aqui importam menos as respostas e mais as interrogações

Montaigne cético? Luiz Eva

Ao retomar um cabedal de pensamentos da tradição grega e latina, o autor pode ser considerado transmissor dos argumentos céticos antigos para a modernidade

Dezembro

TV Cult