Duas famílias marcadas pela violência Fabiane Secches

Pátria, série espanhola da HBO, é adaptação bem sucedida de romance homônimo escrito por Fernando Aramburu

Sobre a vivência concreta do sexual Vladimir Safatle

Safatle responde à réplica de Eduardo Leal Cunha: "O que é da ordem da sexualidade se constitui a partir de uma disjunção profunda entre práticas e normas"

Há homossexuais Eduardo Leal Cunha

Eduardo Leal Cunha responde à coluna de Safatle: 'não dá para reconhecer a força da heteronormatividade e ao mesmo tempo supor que não há heterossexuais'

Não há heterossexuais Vladimir Safatle

O que aconteceria se descobríssemos que não há sujeito algum que possa ser descrito dessa forma, que “heterossexual” é uma categoria vazia?

Trump e a liberdade de expressão/opressão Wilson Gomes

Para os fetichistas da liberdade de expressão, parece que se Trump não puder mais usar o Twitter para delinquir, a democracia acabará amanhã

Fúria nas ruas Flavia Rios

Há razões para acreditar que a morte de George Floyd produziu impacto global e influiu nas eleições presidenciais dos EUA

Para compreender melhor o que estamos chamando de fascismo no século 21, temos que olhar para as pessoas e os movimentos que resistem a ele há algum tempo nas ruas: os antifa e as fantifas feministas antifascistas) contemporâneas.

Acácio Augusto,

"Cem anos depois, um novo fascismo", Cult 265

Arrisquemos uma afirmação: o Brasil das prisões é a expressão contemporânea que melhor traduz nossa história. Se pensarmos em termos retrospectivos, as prisões são um legado concreto – monumento atemporal – de nossa tradição colonial.

Fernanda Martins,

"Matar e deixar morrer: o Brasil das prisões", Cult 265

O maior desafio dos tempos atuais é lidar com a morte tornada anônima, morte representada em números, sem direito a rituais, por vezes, sem poder ver o corpo do ente querido, em um encurtamento temporal que impede a despedida.

Suely Aires,

"Vírus, vermes e a estranha sintomatologia dos dias atuais", Cult 265

Estante: Joan Didion, Henriqueta Lisboa, bell hooks Redação

O primeiro livro de não-ficção de Didion; a obra completa de Lisboa e os escritos de hooks sobre o amor; veja mais lançamentos

Cem anos depois, um novo fascismo Acácio Augusto

O campo da segurança se tornou terreno fértil para a ampliação de políticas e condutas de extrema-direita no século 21

Vagina pulsante e penetração intelectual: sobre a filosofia de Paul B. Preciado Alessandra Affortunati Martins

Parece haver algo de novo na escrita do filósofo Paul B. Preciado: a experiência de ler seus textos filosóficos excita. Suas palavras incendeiam o corpo

Um sádico de massas ou populismo suicidário Ivana Bentes

Bolsonaro é um catalisador de toda uma mística popular brasileira messiânica, fatalista e violentíssima. Mas o capitão é, antes de tudo, um sádico de massas

Newsletter

TV Cult