Um libelo contra o determinismo tecnológico Fábio Palácio

Finalmente publicado no Brasil, “Televisão”, de Raymond Williams, é contundente manifesto contra abordagens positivistas em ciências sociais

A filosofia, a sabedoria e o amor Ernani Chaves

A problematização das verdades estabelecidas, condição para o florescimento de todas as demais ciências, só podem existir num espaço democrático

Paul Ricoeur leitor de Hegel Abrahão Costa Andrade

O que em Hegel é pensamento especulativo, em Ricoeur é imaginação como potência do agir

A urgência da filosofia: sobre a necessidade de mudar o mundo Marcia Tiburi

A filosofia devolve as pessoas a elas mesmas. É certamente algo indesejável para os controladores do capital e da sociedade rebaixada a mercado

Walter Benjamin e as cidades Maria Rita Kehl

Através de observação miúda, Benjamin admira a vivacidade das pessoas comuns, engrandecidas pelas conquistas do primeiro período da vida revolucionária

Walter Benjamin, crítica da cultura e do progresso Martha D'Angelo

A rejeição de Benjamin aos princípios, valores e à carga de violência da cultura burguesa e a denúncia do filósofo do progresso como mito

O que o ato de colecionar nos fala sobre o presente? Luiza Batista Amaral

Benjamin propõe um olhar sobre a coleção não a partir de seu produto, a biblioteca, mas sobre o que está por trás da imagem desse conjunto de livros

Walter Benjamin e a fantasmagoria Eduardo Rebuá

A fantasmagoria foi uma categoria central para as análises de Walter Benjamin no projeto das Passagens, já presente nos textos mais maduros da década de 30

O cimento do método em ‘Visão do paraíso’ Luiz Costa Lima

O crítico e ensaísta Luiz Costa Lima comenta o diálogo de Sérgio Buarque de Holanda com o filólogo alemão Ernst Robert Curtius em ‘Visão do paraíso’

Um intérprete modernista do Brasil Manuel da Costa Pinto

Por que Sérgio Buarque de Holanda foi o mais modernista dos “intérpretes do Brasil”

TV Cult