Paul B. Preciado e sua epistemologia mutante Alessandra Martins Parente e Léa Silveira

Para a psicanálise, é fundamental encontrar formas de lidar com a tarefa que Paul B. Preciado nomeou como ‘despatriarcalização’

A psicanálise, um estranho no ninho Luís Carlos Menezes

Criada por um cientista convicto, Sigmund Freud, a psicanálise foi engendrada em uma encruzilhada da ciência, da filosofia, das artes e das religiões

Freud e a neurologia Fátima Caropreso

O psicanalista nunca teria deixado de ser um neurologista, e a psicanálise nunca teria sido por ele pensada como uma área de conhecimento autônoma

A filosofia de Freud e o Freud da filosofia  Richard Theisen Simanke  

O longo e tenso, porém fecundo, diálogo entre a psicanálise freudiana e a filosofia

Crer em Deus depois de Freud?  Juvenal Savian Filho 

O diagnóstico freudiano abre falência ao não explicar atitudes religiosas maduras sem a sombra da defesa diante do real, mas justamente engajadas nele

Dossiê | Freud explica? A história da psicanálise no Brasil Pedro Ambra e Rafael Alves Lima

Poderíamos falar de um triunfo da psicanálise no Brasil? O que caracteriza e qualifica o nosso sucesso – e a que custo ele se deu

Uma exceção no mundo Christian Ingo Lenz Dunker

A psicanálise no Brasil seria ao mesmo tempo signo de nosso atraso e passaporte para nossa presença no debate internacional

Uma psicanálise do outro Tania Rivera

Insubmisso ao tabu, irreverente ao totem, o “Manifesto antropófago” vibra vigorosamente na produção psicanalítica brasileira

Moda “perigosa”: a psicanálise nos periódicos cariocas dos anos 1920 Rafael Dias de Castro

Como jornais e revistas da década de 1920 no RJ se referiam à teoria de Freud: ‘Arma perigosa que poderia agravar o sofrimento de que a pessoa padece’

Primórdios da psicanálise no Brasil Marina Massi

Foi na centralidade das áreas urbanas, como São Paulo e Rio de Janeiro, que a psicanálise floresceu, sob a égide de parte da medicina vigente e do movimento modernista

TV Cult