Seleção brasileira Daniel de Mesquita Benevides

O ano de 2017 foi sombrio, mas na literatura nacional há muito o que comemorar. Eis os bons títulos de prosa e poesia lançados nos últimos 11 meses

Não estamos confortáveis Gabriela Longman

Justiça social, mídias digitais e o ensaio de Francisco Bosco em ‘A vítima tem sempre razão?’

Sófocles na fogueira? Silvio Rosa Filho

Contra modalidades usuais de nacionalismo e de moralismo, Judith Butler repensa a tradição crítica judaica e coloca o problema de uma nova disposição ético-política

O que estou lendo

Guto Lacaz, Anelis Assumpção e Gilberto Assis falam sobre o livro que estão lendo

2666

Consciente de que a morte se aproximava, Roberto Bolaño trabalhou freneticamente em seu último livro até falecer, em 2003. Felizmente sua obra-prima veio à tona: trata-se de um projeto caudaloso e labiríntico que reúne cinco romances. No primeiro deles, é narrada a saga de quatro críticos literários em busca do misterioso escritor alemão Archimboldi. Em … Continue lendo “2666”

Filosofemas: Ética, Arte, Existência

A obra é uma coletânea de artigos escritos por dez professores do recém-criado curso de filosofia da Universidade Federal de São Paulo. É uma espécie de apresentação pública da produção desses docentes e a abrangência de perspectivas não obscurece a unidade do conjunto, determinada pela concepção da atividade filosófica como uma prática cuja premissa essencial … Continue lendo “Filosofemas: Ética, Arte, Existência”

Adélia Prado garimpa poética do cotidiano

Heitor Ferraz   A obra poética de Adélia Prado é prova de que a poesia não precisa nascer somente do solo duro do eixo Rio-São Paulo. Como poucas, ela sabe resgatar para o seu leitor toda trama cultural e social do piccolo mondo das cidades do interior brasi­leiro. Pequenas histórias familiares, dra­mas do dia-a-dia, tudo … Continue lendo “Adélia Prado garimpa poética do cotidiano”

Lima Barreto e o racismo do nosso tempo Helô D'Angelo

Para Lilia Schwarcz, que em junho lança biografia de Barreto, autor tem muito a dizer à contemporaneidade, especialmente quando se fala em raça e gênero

Vozes subterrâneas Paulo Henrique Pompermaier

“Nega, preta, crioula”, a poeta Stela do Patrocínio atravessou com sua fala a própria condição social, a vida no hospício e o precipício humano

Entre governados e ingovernáveis Silvio Rosa Filho

Ensaio interroga facetas da violência contemporânea e se pergunta pelas formas de oposição inteligente ao capitalismo como sistema global

Dezembro

TV Cult