Covid-19: um país sem humanidades é desumano Diana Junkes

A garantia de ação das ciências humanas, do trabalho artístico e da cultura é urgente na superação do caos instalado

Aprendendo a (não) morrer Guilherme Gontijo Flores

O drama maior da morte à nossa frente não é necessariamente sempre o de continuar, mas o de morrer. Aprender a morrer.

O impeachment e a luta do povo: diálogo com Vladimir Safatle Fábio Palácio

Para Safatle, seria “delírio” seguir na luta por “políticas de proteção social” sob Bolsonaro. Do ponto de vista tático, essa visão é equivocada

A pandemia de agora, o inimigo de sempre Tarso de Melo

O capital não vai descansar enquanto não encontrar formas de manter sua vantagem mesmo num ambiente catastrófico

‘A peste’ e o recomeço do olhar Raphael Luiz de Araújo

Como o clássico de Albert Camus sobre uma epidemia na cidade de Orã, na Argélia, nos ajuda a olhar para a Covid-19

No espelho escuro da pandemia Gabriel Zacarias

O estado de exceção da pandemia parece ter realizado, ao menos em parte, o sonho do capitalismo

Tempo de homens partidos Tarso de Melo

Principal tarefa do governo Bolsonaro, abertura aos interesses do capital ultraliberal não é possível sem o desmonte de tudo que os trabalhadores já criaram

Revisitando a cidade letrada latino-americana: do sonho de ordem à subversão das misturas Ricardo Cavalcanti-Schiel

A experiência decolonial potencialmente subversiva na América Latina não é a da emancipação do indivíduo, mas de uma transculturação, como propôs crítico literário Ángel Rama

Regina Duarte e o marxismo cultural Cláudio Oliveira

A namoradinha do Brasil, que acaba de assumir a Secretaria Especial de Cultura, é, na verdade, a namoradinha do Brasil da extrema direita

Mulherzinhas: do romance adorado ao filme que o supera Fabiane Secches

Greta Gerwig e a nova adaptação do clássico ‘Little women’, elogiado por Simone de Beauvoir, Patti Smith e Elena Ferrante

TV Cult