O sucesso da Flip

O Brasil que não lê está distante das ruas de Parati naqueles dias em que por elas caminharam os escritores Don DeLillo, Julian Barnes e Ha­nif Kureishi. Neste outro país mon­tado na geometria irregular da vila histórica, para durar apenas alguns dias , Eric Hobsbawm, Ruy Castro e Millôr Fernandes também distribuíram autógrafos e sorrisos. … Continue lendo “O sucesso da Flip”

Entre o êxtase e a maldição

Trajetória do autor de As Flores do mal combina miséria, ópio e modernidade das ruas de Paris Entre todos aqueles que compõem o que a cultura francesa define como República das Letras, o poeta Charles-Pierre Bau­delaire é o grande sonhador da moder­nidade, o maldito, o fantasma das ruas de Paris guiado por ópio e ha­xixe, … Continue lendo “Entre o êxtase e a maldição”

Acordes contra a barbárie

Pianista e aluno do compositor austríaco Alban Berg, o filósofo alemão dedicou grande parte de suas reflexões à música de compositores de vanguarda e ao jazz, gênero que considerava um típico fenômeno de “regressão da capacidade auditiva” associado à indústria cultural. Carlos Eduardo Ortolan Miranda “Tornou-se manifesto que tudo o que diz respeito à arte … Continue lendo “Acordes contra a barbárie”

Niccolò Macchiavelli: a necessidade do poder

Niccolò Macchiavelli elaborou uma obra de amplo espectro filosófico e largo emprego político Nascido há 534 anos, em 3 de maio de 1469, em Florença, Niccolò Macchiavelli (em português Nicolau Maquiavel) elaborou uma obra de amplo espectro filosófico e largo emprego político, fundamentalmente conhecida por meio de O Príncipe. Maquiavel, no entanto, desenvolvia intensa produção … Continue lendo “Niccolò Macchiavelli: a necessidade do poder”

O condado de Faulkner

1897 – Nasce William Cuthbert Falkner, na Nova Albânia, Mississippi. 1902 ­– A família Falkner muda para Oxford, Mississippi. 1918 – Aparece pela primeira vez a grafia Faulkner, provavelmente graças a um erro de registro na fábrica de armas Win­chester, onde o escritor trabalhou. 1920 ­– Faulkner passa a escrever resenhas, poemas e textos em … Continue lendo “O condado de Faulkner”

A ação encantadora do silêncio

A despeito da convivência das duas línguas tanto passada quanto  recente, a verdade é que poucas obras literárias foram até agora traduzidas do japonês para o português.   O contato inicial entre as línguas portuguesa e japonesa estabeleceu-se no distante ano de 1543, quando um navio mercante que havia partido de Portugal com destino à … Continue lendo “A ação encantadora do silêncio”

Sexualidades pós-modernas

A CULT ouviu escritores e críticos que discutem o conceito de “literatura gay” e mostram como sua interpretação é indissociável dos movimentos de emancipação homossexual e de questionamento dos cânones culturais que tiveram início no final dos anos 60. Manuel da Costa Pinto A existência de obras escritas por homossexuais ou com temática homoerótica coincide … Continue lendo “Sexualidades pós-modernas”

Cinema gay

Desde os primórdios do cinema até o fim dos anos 80, a filmografia de temática homoerótica afirma em uníssono o destino trágico ou criminoso de suas personagens – sendo substituída por uma produção recente que, sob o impacto da Aids, conquistou um público tolerante com o estereótipo da “doçura” e da “sensibilidade” dos homossexuais e … Continue lendo “Cinema gay”

Breve história da arte

Após o rompimento promovido em 1922, a capital de São Paulo começa a pensar a si mesma como uma metrópole nos anos 50 Em um breve resumo, a história de combates, de momentos de ousadia em nome da transformação que compõe o belo instante no qual se decide que tudo aquilo que é não deverá … Continue lendo “Breve história da arte”

Pedro Nava em Delfos

Em depoimento à CULT, o ator Ruy Affonso – um dos fundadores do TBC e criador dos Jograis de São Paulo – relata seu encontro com Pedro Nava e Dona Antonieta na Grécia, em viagem de 1958.   Em 1958, o grupo dos Jograis de São Paulo – criado em 1955 – cumpriu em Portugal … Continue lendo “Pedro Nava em Delfos”

TV Cult