Saussure, 100 anos depois

“A língua não é um barco no estaleiro, mas um barco lançado ao mar”

O objeto da linguística: um convite à releitura Maria Francisca Lier-Devitto

[Saussure] é “um clássico” a que sempre se faz referência, mas que não se lê






O Curso de Linguística Geral de Saussure no retorno a Freud de Lacan Claudia Lemos

O ensino de Saussure é da ordem de algo que ressoa além do que foi enunciado e de seu próprio campo






A língua(gem) no tempo: um tema saussuriano Maria Fausta Pereira de Castro

A língua, na sua vida perene, interpreta as mudanças introduzidas pela massa falante de geração em geração






A terceira margem do signo Roberto Zular

O modo de existência singular dos signos pressupõe que eles são múltiplos, o seu valor é variável e o significado depende dos contextos em que eles se dão






O movimento de Saussure em seus manuscritos Eliane Silveira

O leitor pode cartografar as viagens realizadas pelo linguista e descobrir destinos que permitem mais de um roteiro






Ácida e sulfúrica Ronaldo Bressane

Em seu novo romance, ‘Como se estivéssemos em um palimpsesto de putas’, a escritora Elvira Vigna exercita sua verve demoníaca ao esquadrinhar a vida de um dependente de garotas de programa   Elvira Vigna é daquele tipo de escritora que, como Lydia Davis ou André Sant’Anna, tem um estilo tão marcante que faz com que … Continue lendo “Ácida e sulfúrica”

Cabelo, coroa Bianca Santana

Ao celebrar o crespo e expor o racismo, a cineasta Yasmin Thayná, de 23 anos, constrói em seus projetos novas narrativas sobre o ser mulher No centro de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, entre ambulantes, lojas populares, música alta e um mar de gente, Yasmin Thayná diz que ainda não é cineasta, como tem sido … Continue lendo “Cabelo, coroa”

Umas e outras tantas Amanda Massuela

Nos palcos e fora deles, a encenadora e atriz Tânia Farias vive em constante simbiose com suas personagens: mulheres que fizeram ouvir suas vozes, mesmo que a gritos “A gente dormiu duas horas esta noite.” É o primeiro dia de apresentação do espetáculo O amargo santo da purificação em São Paulo. Às 15 horas, a peça … Continue lendo “Umas e outras tantas”

No útero, no imaginário, no cotidiano Bianca Santana

  “Todas as mulheres em idade fértil podem um dia engravidar – sobretudo em um contexto dominado pela heteronormatividade – mas nem todas desejam se tornar mães, ou desejarão em algum momento.” Está no Dicionário crítico do feminismo – livro coordenado por Helena Hirata, Françoise Laborie, Hélène Doaré e Danièle Senotier – e na percepção das mulheres. Se uma … Continue lendo “No útero, no imaginário, no cotidiano”

TV Cult