As dimensões do mal

Confusion now hath made his masterpiece Shakespeare, Macbeth

O fascismo no horizonte

Há algo nos muitos regimes fascistas do passado que é comum a todos eles e ao que vivemos hoje no Brasil

Nova direita, velha formação

São recusas de uma grande massa de valores históricos e fixação em poucos e exclusivos objetos que produzem o movimento encantado da paixão política das novas direitas, sempre isentas, evidentemente, da própria autocrítica, violência ilegítima ou responsabilidade

Qual golpe?

Hoje parece ser preciso enriquecer cada vivência e experimentação política, social e cultural, alimentando os processos de criação, as práticas livres e o amplo diálogo

A derrota é algo que se constrói a frio

Nas eleições de 2014, o Brasil esteve exposto a uma divisão que se converteu no embate atual, de proporções decisivas

Nise da Silveira: entre a loucura, a rebeldia e a arte LaÍs Modelli

A trajetória da psiquiatra brasileira que estudou as imagens do inconsciente e sua relação com Carl Gustav Jung

O feminismo libertário na Revolução Social Curda

“Se as mulheres não forem livres, a sociedade também não será”

No mundo dos anti-heróis Ronaldo Bressane

A importância dos anti-heróis para a produção de ‘graphic novels’ brasileiras   Se é que se pode apontar um denominador comum na graphic novel brasileira, este gênero tão transgênero, é: o desprezo unânime em relação à figura do super-herói. A graphic novel anglófona viu o romance gráfico adulto florescer à sombra de obras-primas como Elektra … Continue lendo “No mundo dos anti-heróis”

Vertentes para além da ficção Joca Reiners Terron

O engajamento político das HQs com acontecimentos reais Como suporte versátil que é, as histórias em quadrinhos têm cumprido o papel de divulgar clássicos de sua prima mais velha, a literatura, quase sempre com resultados facilitadores e simplistas. Em chave mais nobre, costuma servir de espaço a outros gêneros literários, como biografias, memórias, ensaio e … Continue lendo “Vertentes para além da ficção”

Batismo e sintaxe de um novo gênero Joca Reiners Terron

Um percurso desde o surgimento das graphics novels até os novos “Joyces” que inovam sua linguagem   O termo “graphic novel” (romance gráfico) se popularizou na indústria dos quadrinhos com Um contrato com Deus (Devir, 2007), álbum de Will Eisner (1917-2005) publicado originalmente em 1978. Ao mesmo tempo que o batismo ideológico procurava libertar o … Continue lendo “Batismo e sintaxe de um novo gênero”

TV Cult