Por que não brincamos mais? Marcia Tiburi

É preciso questionar o sentido da utilidade e da inutilidade para a vida

As retóricas da vitimização Wilson Gomes

A história prova que não há fascismo sem um momento inicial de reivindicação da condição de vítima

Quem é e sobre o que escreve o autor brasileiro Amanda Massuela

Pesquisa da UnB coordenada por Regina Dalcastagnè revela o perfil do escritor, narrador e protagonista do romance brasileiro publicado por grandes editoras desde a década de 1960

O mestre que ria Ernani Chaves

A obra de Nunes ocupa lugar imprescindível no cenário cultural brasileiro e faz do crítico um interlocutor fundamental no campo da estética e filosofia da arte

Benedito Nunes e o teatro José Denis de Oliveira Bezerra

O crítico e professor tem uma importância fundamental para a história moderna e contemporânea do teatro paraense

A crítica de Guimarães Rosa Sílvio Holanda

Os estudos de Benedito Nunes mudaram definitivamente a leitura do maior romancista brasileiro do século 20

Intérprete de Heidegger Marco Aurélio Werle

Ser heideggeriano foi, para Benedito Nunes, mover-se num certo espaço de jogo entre a trama da existência e a emergência do logos

Trocando de papéis Lilia Silvestre Chaves

Na fraternidade de ideias entre Mário Faustino e Benedito Nunes, é possível chamá-los, respectivamente, de poeta e de filósofo da Poesia

Ausência e presença de um filósofo Henry Burnett

Poesia e filosofia moviam-se conjuntamente na obra de Benedito Nunes, ela própria, sutilmente e, a seu modo, transgressora

Tríptico beneziano Paulo Vieira

Três poemas para Benedito Nunes por Paulo Vieira, professor da UFPa e amigo do filósofo, que escreveu várias introduções para seus livros

Fevereiro

TV Cult