Uma seleção de títulos sobre a obra e o pensamento de Godard

Uma seleção de títulos sobre a obra e o pensamento de Godard
O cineasta francês Jean-Luc Godard ganhou notoriedade com seus filmes políticos de vanguarda (Foto: Philippe Doumic/Domínio Público)

 

A Nouvelle Vague e Godard
Michel Marie
Papirus, 272 páginas
Tradução: Juliana Araújo e Eloísa Araújo Ribeiro

A história das origens da Nouvelle Vague e da elaboração do primeiro longa-metragem de Godard, Acossado, é examinada por um dos principais especialistas no movimento que revolucionou o cinema francês, originado entre os redatores da revista Cahiers du cinéma.


Godard e a educação
Organização: Ana Lucia Soutto Mayor e Mário Alves Coutinho
Autêntica, 192 páginas

O livro apresenta uma coletânea de textos sobre a contribuição de Godard para a formação humana e a educação. A partir da produção cinematográfica do cineasta, suas narrativas e estratégias discursivas, os autores refletem sobre estratégias pedagógicas inscritas em seus filmes.


Cinema, vídeo, Godard
Philippe Dubois
Cosac Naify, 324 páginas
Tradução: Mateus Araújo Silva

O teórico da imagem Dubois escreve sobre a presença do vídeo na obra de Godard. O livro é dividido em três partes:  a primeira sobre as potencialidades artísticas do vídeo, a segunda sobre as relações do vídeo com o cinema e a terceira sobre o uso do meio eletrônico pelo cineasta.


Godard, imagens e memórias: reflexões sobre História(s) do cinema
Organização: José Francisco Serafim
EDUFBA, 226 páginas

Vários autores, como os franceses Céline Scemama e Antoine De Baecque e o próprio organizador, exploram a série de TV História(s) do cinema como um divisor de águas na obra de Godard, uma obra que combina gêneros, formatos e suportes, além de uma trilha sonora extremamente complexa.


Jean-Luc Godard: história(s) da literatura
Maurício Salles Vasconcelos
Relicário, 300 páginas

O autor, poeta, videoartista e pesquisador evoca no título a série televisiva História(s) do cinema de Godard. O livro identifica citações e alusões literárias na filmografia de Godard, além de relacionar, de forma original, elementos dos filmes com aspectos de obras literárias não referidas neles.


Godard e a revolução do cinema
Pietro Milan e Bruno Colli
Clube de Autores, 112 páginas

Os jovens críticos Milan e Colli conceberam o livro como uma introdução ao cinema de Godard por meio de suas influências cinematográficas e da história da arte. A primeira parte traz um resumo breve mas completo da obra do cineasta e a segunda enfoca a trilogia do sublime.


Escrever com a câmera: a literatura cinematográfica de Jean-Luc Godard
Mário Alves Coutinho
Crisálida, 288 páginas

Coutinho, escritor e ensaísta de literatura e cinema, mostra Godard como um cineasta que reinventou o próprio cinema e reconfigurou o fazer audiovisual. Para o autor, o cineasta sabe escrever com a câmera sem deixar de ser absolutamente cinematográfico.


Introdução a uma verdadeira história do cinema
Jean-Luc Godard
Martins Fontes, 312 páginas
Tradução: Antonio de Pádua Danesi

Reunião de palestras que Godard proferiu na Universidade de Montreal em 1978. A palavra “verdadeira” no título significa que a história do cinema seria contada sobretudo em imagens e sons, e não com textos expositivos – como o cineasta realizava na série em vídeo História(s) do cinema.


Godard de Acossado a Imagem e palavra
Mário Alves Coutinho
ETM, 264 páginas

Lançamento, em homenagem aos 90 anos de Godard, é uma compilação de ensaios sobre 14 filmes do cineasta, de seu primeiro longa-metragem ao mais recente, incluindo títulos menos conhecidos, como
O pequeno soldado (1963) e Meetin’ Woody Allen (1986).


> Assine a Cult. A revista de cultura mais longeva do Brasil precisa de você.

Deixe o seu comentário

Dezembro

TV Cult