Onde foi parar o respeito, onde foi parar o amor?

Onde foi parar o respeito, onde foi parar o amor?
(Arte Revista CULT)

 

O Brasil que já foi considerado um dois países mais alegres do mundo. Hoje, passa por um tsunami de autoritarismo que o está levando a um mar de tristeza e a uma profunda depressão. Às vezes prefiro pensar que é falta de saber o que certas pessoas fazem. Lamento que esses ignorantes da essência do ser humano estejam com uma caneta na mão, pois não existe cura para o que não é doença. Doença é a LGBTfobia, é a intolerância religiosa e o ódio a tudo que não determinado por você.

É necessário criminalizar o ódio e o egoísmo. Quem está educando essas essas pessoas totalmente sem respeito ao próximo, sem amor, sem saber, sem sorrir, tão sem limites? Respeitar a identidade de gênero e a orientação sexual de uma pessoa é o mínimo que um pode fazer pelo outro. Não adianta dar esmolas no farol, adotar cachorros na rua, ser vegano e sair por aí cerceando a essência das pessoas.

Qual será o próximo passo? Dizer “tenha olhos azuis e seja branco ou te coloco em uma câmara de gás”? O brasileiro precisa olhar novamente para o outro e ter empatia, amor, compaixão, respeito. A laicidade tem que ser respeitada, a religião de matriz africana é um patrimônio do povo negro. Não queremos o retrocesso, a invasão do outro no meu eu. Queremos a paz, o ar, a liberdade, a fé e a alegria. Onde foi parar o respeito, onde foi parar o amor?

Deixe o seu comentário

Fevereiro

TV Cult