Ser amado ou temido: sobre a sedução, o poder e outros aspectos do sadomasoquismo político Marcia Tiburi

Obra de Mathew Barney (Reprodução)   Quem leu Maquiavel deve lembrar daquela ideia básica para a sobrevivência política do príncipe: quando não se consegue ser amado, o príncipe, ou em uma expressão muito próxima, o “dono do poder”, deve se fazer temido. A equação maquiavélica coloca o medo como alternativa ao amor. Fica claro que, … Continue lendo “Ser amado ou temido: sobre a sedução, o poder e outros aspectos do sadomasoquismo político”

Masoquismo hoje

Em suas análises, o francês Gilles Deleuze tenta mostrar a incompatibilidade formal entre sadismo e masoquismo e aponta os clichês da nossa cultura

Setembro

TV Cult