Sobre o aparelho, o jugo e a alma Marcia Tiburi

O servo digital nasce entre a produtividade e o consumismo diante das telas que administram o desejo

A ridicularização da política Marcia Tiburi

Como uma isca estética, o ridículo se tornou útil. Ele é um meio de obtenção do poder. O que Bolsonaro e outros fazem é capitalizar em cima disso

Pós-verdade e política Charles Feitosa

As associação entre as estratégias midiáticas de Trump e os esforços de desconstrução das grandes narrativas pelos filósofos ditos pós-modernos

O mais perigoso dos líderes Marcia Tiburi

Qualquer líder que possa atrapalhar concreta ou simbolicamente o cenário do poder econômico será eliminado. É o que Lula significa para o Brasil nesse momento.

O blefe dos blefes Daniel Benevides

Em ‘Ridículo político’, Marcia Tiburi desconstrói a figura do bufão populista e elogia as manifestações daqueles que chama de filósofos selvagens

Sobre o livro ‘Política e vocação brasileira’, de Suzana Albornoz Marcia Tiburi

O cuidado de Albornoz é o cuidado de quem, como filósofa, sabe que não sabe. De quem tem em vista que o saber é sempre suposto e, por isso, tende à ilusão

Trabalhadores digitais, uni-vos Marcia Tiburi

Somos todos funcionários dóceis das redes sociais tentando levar nossa vantagem na era da iniciativa privada, incapazes de reivindicar direitos – até porque eles não existem mais

Precisamos falar sobre Neoliberalismo Marcia Tiburi

Se o neoliberalismo é a luta de classes dos ricos contra os pobres, podemos ter certeza de que, com o advento do neoliberalismo, seremos mais pobres

A política dos sem-política Marcia Tiburi

Aqueles que se elegeram a partir do discurso antipolítico fizeram política enquanto, ao mesmo tempo, a negaram   Políticos foram eleitos no último pleito sustentando um discurso, no mínimo, estranho. Alegavam que não eram políticos. Os que votaram neles, aprovando o ato, sem a mínima atenção a essa estranheza, caíram em uma armadilha. Tivessem feito … Continue lendo “A política dos sem-política”

Novembro

TV Cult