Oficina de desenho, marcha das mulheres negras, oficina feminina de rap

Oficina de desenho, marcha das mulheres negras, oficina feminina de rap
Tela 'KunhãMukú', de Denilson Baniwa, que ministra oficina de desenho no Museu da Casa Brasileira (SP), no sábado (27) (Reprodução/Behance)

 

[Cinema] Cine Piscina: Infiltrado na Klan

O Cine Piscina faz parte do projeto “Ocupação Contém”, que desde 2017 busca estimular a apropriação de espaços de lazer pouco utilizados. Semanalmente, a filmografia de um país diferente é homenageada e, além da exibição do longa, há venda de comida e atividades culturais relacionadas à cultura do país, com apoio das embaixadas. Nesta edição, o filme será Infiltrado na Klan, de Spike Lee.

25/07, das 19h30 às 23h30, no MimoBar, Asa Norte Comércio Local Norte 105 Bloco C (Brasília – DF). Grátis. Saiba mais aqui. 

[Poesia] Sarau Fluxos 

A publicação Fluxos é um microjornal de poesia, editado por Paulo Ferraz, Renan Nuernberger e Tarso de Melo que já está na sua décima edição. O jornal tem formato A4, frente e verso, duas dobras, e é distribuído gratuitamente em formato PDF, para que cada leitor imprima na sua casa. Na quinta (25), vários de seus colaboradores e autores se reúnem para ler e declamar o vasto repertório de poesia. Todos os arquivos estão disponíveis no blog: tarsodemelo.wordpress.com

25/07, das 21h às 23h, na Livraria Tapera Taperá, av. São Luís, 187 (São Paulo – SP). Grátis. Saiba mais aqui. 

[Manifestação] Marcha das Mulheres Negras de SP

No dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha e dia Nacional de Tereza de Benguela, acontece a 4ª Marcha das Mulheres Negras de SP. Elas protestam contra retrocessos como a reforma da previdência e os cortes na educação, sob o tema “Sem violência, racismo, discriminação e fome! Com dignidade, educação, trabalho, aposentadoria e saúde!”. Haverá uma aula pública com Nilma Bentes, uma das fundadoras do Centro de Estudos e Defesa do Negro do Pará e também intervenções artísticas (e políticas) do bloco afro Ilú Obá De Min e de cantoras e poetas negras.

25/07,  17h30 às 22h, na Praça da República (São Paulo – SP). Grátis. Saiba mais aqui.

[Cinema] Filme de Rua

Na programação de julho, o coletivo Filme de Rua realiza uma sessão gratuita do filme Esse amor que nos consome, dirigido por Alan Ribeiro. O longa conta a história de Gatto e Barbot, companheiros há mais de 40 anos e sua lutas diárias que se misturam à criação artística e à crença em seus orixás. O projeto Filme de Rua, fundado em 2015, ensina técnicas de audiovisual a jovens em situação de vulnerabilidade e os encoraja a produzir seus próprios conteúdos. 

25/07, das 19h às 22h, na Filme de Rua, av. Afonso Pena, 941 (Belo Horizonte, MG). Grátis. Saiba mais aqui.

[Oficina] Desenho com Denilson Baniwa 

O Museu da Casa Brasileira oferece uma oficina de desenho com o artista, ilustrador e designer indígena Denilson Baniwa (indicado ao prêmio PIPA 2019). A atividade é voltada para todos que queiram passar uma manhã desenhando no museu e aprender novas técnicas. O Educativo MCB propõe práticas que articulam o olhar, o fazer e o pensar para que os visitantes assumam o papel de investigadores, pesquisando os conteúdos que o museu oferece em uma perspectiva contemporânea. 

27/07, das 10h às 13h, no Museu da Casa Brasileira, av. Brg. Faria Lima, 2705 (São Paulo – SP). Grátis. Inscrições no link. 

[Poesia] Sarau no Muquifu 

Nesta edição do Sarau no Muquifu, haverá o lançamento do zine Cultura Favelada, uma publicação produzida pela turma do curso Comunicação na Quebrada, que conta com textos, poemas, crônicas, cartazes e outras produções gráficas feitas ao longo do curso oferecido pela Associação Imagem Comunitária em parceria com o Museu dos Quilombos e Favelas Urbanos (Muquifu)- que tem como vocação garantir o reconhecimento e a salvaguarda das favelas.

27/07, das 20h15 às 22h, no Muquifu – Museus dos Quilombos e Favelas Urbanos, Santo Antônio do Monte, 708 (Belo Horizonte – MG). Grátis. Saiba mais aqui.

[Oficina] Oficina Feminina de Rap 

O projeto Oficina Feminina de Rap realiza um grande evento que inclui roda de conversa, sarau de poesia, danças, exposições e muita música. Dentre as atividades programadas estão uma aula de danças urbanas com Scheylla Bacellar, exposição de croquis produzidos durantes as aulas de Estética Urbanas e Moda ministradas por Lorena Santos e exposições fotográficas. O projeto Oficina Feminina de Rap busca formar grupos de mulheres na cultura hip hop, oferecendo oficinas e cursos em Belo Horizonte e na região metropolitana. 

27/07, das 14h às 19h, no Centro Cultural Venda Nova, rua José Ferreira dos Santos, 184 (Belo Horizonte – MG). Grátis. Saiba mais aqui.

[Literatura] Café Literário 

A 39ª edição do Café Literário acontece sob a curadoria da professora Janaina Soggia, formada em Letras (Licenciatura Plena Português e Inglês) pela Universidade Nove de Julho e doutoranda em Literatura e Crítica Literária pela PUC-SP. A obra escolhida é o romance Dias de abandono, da autora italiana Elena Ferrante. O evento contará com uma palestra de abertura ministrada pela curadora.

28/07, das 15h às 17h, na Biblioteca Mario de Andrade, rua da Consolação, 94 (São Paulo – SP). Grátis. Saiba mais aqui. 

[Teatro] A Empregada da Sufragista + Duo Camboatá

O Canteiro Central recebe a estreia de duas peças de teatro no dia 30, ambas com o protagonismo da mulher negra. A primeira delas, A empregada da sufragista, conta a história de Acotirene, uma rainha que vive no século 15 em uma tribo situada no oeste africano; Olga, uma mulher estadunidense criada de uma sufragista em meados do século 19 e Olívia, uma fotógrafa brasileira em 2019. A segunda, Duo Cambotá, segue as cantoras negras Naiara Lira e Maboh em um espetáculo de música, dança e poesia. 

30/07, das 20h às 22h, no Canteiro Central, Setor Comercial Sul Q. 3 BL A – Asa Sul (Brasília – DF). R$20. Saiba mais aqu

[Poesia] Sarau da Resistência

Cada edição do Sarau da Resistência conta com um convidado especial. Em julho, o grupo recebe o Coletivo Empreteceu, formado por jovens poetas, negros, que usam a poesia marginal como grito de guerra, desabafo, de amor, de dor, de alegria. Com o Sarau da Pretaiada e com o Slam Empreteceu, o coletivo busca dar eco às vozes negras da cidade, mostrar e valorizar esses poetas de BH e região.

30/07, às 19h, na varanda do Casarão do CRCP, rua Ministro Hermenegildo de Barros, 904 (Belo Horizonte – MG). Grátis. Saiba mais aqui.

Deixe o seu comentário

Setembro

TV Cult