As mulheres devem chorar, um texto de Virginia Woolf inédito em português

As mulheres devem chorar, um texto de Virginia Woolf inédito em português
Virginia Woolf, 1902 (Arte Andreia Freire / Revista CULT/ Foto George Charles Beresford)
  Inédito no Brasil, este texto integra a coletânea As mulheres devem chorar... ou se unir contra a guerra, lançado neste mês pela editora Autêntica. O trecho foi originalmente publicado em 1938, no livro Três guinéus, no qual Virginia Woolf desenvolve o argumento de que existe uma estreita conexão entre masculinismo e militarismo, entre patriarcado e regimes ditatoriais. Também inédito no Brasil, Três guinéus tem previsão de lançamento para o segundo semestre, pela Autêntica. Seria uma pena deixar sem resposta uma carta tão notável quanto a sua – uma carta talvez única na história da correspondência humana, pois, quando teria, antes, um homem instruído perguntado a uma mulher como, em sua opinião, se poderia evitar a guerra? Façamos, pois, a tentativa, ainda que esteja condenada ao fracasso. Façamos, em primeiro lugar, aquilo que todas as cartas instintivamente fazem, um esboço da pessoa a quem a carta é endereçada. Sem alguém cálido e respirando do outro lado da página, as cartas são inúteis. O senhor, pois, que faz a pergunta, é um pouco grisalho nas têmporas. Atingiu a meia-idade exercendo, não sem algum esforço, a advocacia; mas, em geral, sua jornada tem sido próspera. Não há nada de empedernido, mesquinho ou desgostoso em sua expressão. E sem querer lisonjeá-lo, sua prosperidade – esposa, filhos, casa – é merecida. Quanto ao mais, iniciou sua educação em um dos grandes internatos privados, concluindo-a na universidade. É aqui que surge a primeira dificuldade de comunicação entre nós. Indiquem

Assine a Revista Cult e
tenha acesso a conteúdos exclusivos
Assinar »

TV Cult