O tupi e o alaúde, ainda Artur de Vargas Giorgi

Como representação da modernidade, o alaúde de Mário de Andrade se refere também a todo artifício ‘moderno’ com o qual a produção de subjetividades comuns pode ser articulada

A morte é festa no Brasil de Bolsonaro Tales Ab’Sáber

Bolsonaro, como grande fascista que é, necessita da morte e do extermínio do outro como contraponto e como ponto de fuga de sua política

O Brasil está com ódio do Brasil ou Karol Conká não é Odete Roitman Ivana Bentes

Talvez seja preciso cancelar não os participantes, mas o dispositivo deseducativo chamado Big Brother Brasil

Pandemia, pandemônio e cultura no Brasil Antonio Albino Canelas Rubim 

Novas modalidades culturais, como as infinitas lives, devem se tornar permanentes e redefinir a própria sociabilidade e sua cultura

Crianças de um futuro impuro Sofia Favero e João Gabriel Maracci

Como a moral do “amanhã” atua na defesa de uma maneira de viver em sociedade que mantém a heterossexualidade e a cisgeneridade como traços inquestionáveis

A sra. Dalloway e o sr. Bloom vão às compras Vitor Alevato do Amaral

Em vez de centros de órbita desinteressados do mundo, as grandes personagens de Woolf e Joyce revelam para nós a sua – e a nossa – humanidade

Um sádico de massas ou populismo suicidário Ivana Bentes

Bolsonaro é um catalisador de toda uma mística popular brasileira messiânica, fatalista e violentíssima. Mas o capitão é, antes de tudo, um sádico de massas

Para K, eu e G. H. Luiz Fernando Carvalho

O cineasta Luiz Fernando Carvalho, que finaliza a versão cinematográfica de A paixão segundo G. H., dirige-se a personagens de Clarice

A fascinação pelo teatro André Luís Gomes

As aproximações de Clarice com a dramaturgia são intensas e ficam evidentes em cartas, entrevistas e crônicas, além de um pequeno texto escrito diretamente para o palco

No palco e na voz de Maria Bethânia Sérgio Roberto Montero Aguiar

Como o percurso artístico da cantora baiana é marcado pela presença de textos dramatizados de Clarice Lispector

TV Cult