Um sádico de massas ou populismo suicidário Ivana Bentes

Bolsonaro é um catalisador de toda uma mística popular brasileira messiânica, fatalista e violentíssima. Mas o capitão é, antes de tudo, um sádico de massas

Para K, eu e G. H. Luiz Fernando Carvalho

O cineasta Luiz Fernando Carvalho, que finaliza a versão cinematográfica de A paixão segundo G. H., dirige-se a personagens de Clarice

A fascinação pelo teatro André Luís Gomes

As aproximações de Clarice com a dramaturgia são intensas e ficam evidentes em cartas, entrevistas e crônicas, além de um pequeno texto escrito diretamente para o palco

No palco e na voz de Maria Bethânia Sérgio Roberto Montero Aguiar

Como o percurso artístico da cantora baiana é marcado pela presença de textos dramatizados de Clarice Lispector

O humano e o não humano Evando Nascimento

Clarice é uma pensadora da cultura. Em suas relações intrincadas com a natureza, abre um campo de sensações e reflexões muito além de lugares-comuns

A teia sutil de uma poética feminista Rita Terezinha Schmidt

Trajetórias das personagens de Clarice oscilam em movimentos de resistência, submissão e  transgressão, num aprendizado doloroso de autoconsciência e percepção do mundo

Clarice Lispector e o jornalismo como aliado Aparecida Maria Nunes

Produção inédita da jovem Clarice na revista ‘O cruzeiro’ revela o empenho da escritora em atuar como repórter e lançar contos na imprensa

O exílio em James Joyce e a ética lacaniana do sujeito falante Bianca Coutinho Dias

O que, na leitura de Joyce, ajudaria a pensar o trauma da incidência da língua e a questão de sermos falantes e exilados?

Rimbaud, o rebelde Claudio Willer

Rimbaud aspirava à síntese de rebelião e revolução, ele queria a liberdade total e intransitiva. Nesse sentido, sua obra foi marcada pelo inconformismo absoluto

Infância clandestina Denilson Soares Cordeiro

O poema ‘Os poetas de sete anos’, de Rimbaud, pode ser decomposto em 6 dimensões principais que colaboram para sua compreensão

TV Cult