Portal reúne mais de duas mil obras sobre arte e história do Brasil

Portal reúne mais de duas mil obras sobre arte e história do Brasil Obras 'Couraçado São Paulo', de Edoardo de Martino; 'Vista do Rio de Janeiro tomada da Praia de Boa Viagem', de Friedrich Hagedorn e 'Miranha', de Johann Baptiste von Spix e Carl Friedrich Philipp von Martius (Reprodução)

 

O cotidiano na América Portuguesa, a escravidão, retratos da corte, de índios, embarcações e mares; a arquitetura de vilas e cidades, ritos religiosos. Muitos aspectos da história e da cultura brasileira podem ser observados nas 2.500 mil imagens reunidas no portal online Brasiliana Iconográfica, lançado no fim de outubro.

O site agrega parte do acervo iconográfico da Biblioteca Nacional, do Itaú Cultural, da Pinacoteca do Estado de São Paulo e do Instituto Moreira Salles. São desenhos, gravuras, mapas, pinturas, capas de livros e publicações raras que abrangem a atividade artística do país desde o século 17 até 1898.

“Nós, brasileiros, temos muitas imagens estrangeiras no inconsciente coletivo. Lançar um site desses contribui para a afirmação da cultura nacional”, afirma Joaquim Marçal, representante da Biblioteca Nacional.  “E também é uma afirmação diante dos estrangeiros, pois quanto mais acessarem, mais estaremos presentes no imaginário cultural de outras nações.”

  • Gravura 'Garasu' (1647), do artista Frans Post (Coleção Brasiliana Itaú/Reprodução)
  • Pintura 'Retrato de Menino' (c.1637), de Albert Eckhout, c.1637 (Coleção Brasiliana Itaú/Reprodução)
  • Desenho '[sem título]', de Manuel de Araújo Porto-Alegre (Instituto Moreira Salles, Acervo de Iconografia/Reprodução)
  • Pintura 'Porto de Santos' (1895), de Benedito Calixto (Acervo da Pinacoteca do Estado de São Paulo, Coleção Brasiliana/Reprodução)
  • Desenho '[sem título]', de Manuel de Araújo Porto-Alegre (Instituto Moreira Salles, Acervo de Iconografia/Reprodução)
  • Desenho '[sem título]', de Manuel de Araújo Porto-Alegre (Instituto Moreira Salles, Acervo de Iconografia/Reprodução)
  • Gravura 'Cabocle Indien civilisé' (1834), de Jean-Baptiste Debret (Acervo da Pinacoteca do Estado de São Paulo, Coleção Brasiliana/Reprodução)

Entre os aproximadamente 200 artistas há nomes como Jean-Baptiste Debret, Charles Landseer, Manuel de Araújo Porto-Alegre e Benedito Calixto. Também estão sendo gradativamente armazenados artigos e publicações que analisam as obras desses artistas.

Grande parte dos estrangeiros retratavam o país na ocasião de expedições culturais e científicas. O francês Nicolas-Antoine Taunay, por exemplo, que tem obras no site,  veio ao Rio de Janeiro em 1816, na ocasião da Missão Artística Francesa. Financiada por D. João IV, ela tinha o intuito de incentivar as artes nacionais por meio dos melhores pintores europeus.

Outro caso é do cientista alemão Carl von Martius, também com obra no portal. O estudioso chegou à América Portuguesa em 1817, acompanhando a comitiva da grã-duquesa austríaca Leopoldina, que iria se casar com D. Pedro I. Estudando o bioma e a cultura da Amazônia, von Martius fez retratos dos lugares e das pessoas que viu.

Entre a curadoria dos acervos e sua organização online, a Brasiliana Iconográfica levou dois anos para ficar pronta. A inspiração foi o portal Brasiliana Fotográfica, que reúne acervos de fotos sobre a história do Brasil. Criado há dois anos pelo IMS e pela Biblioteca Nacional, ele cresce anualmente com a adesão de novas instituições.

“A ideia é que aconteça o mesmo com a Brasiliana Iconográfica, que ela ganhe novos acervos cada vez mais”, comenta Marçal. “A digitalização é uma tendência global, e, além de afirmar a cultura, disponibilizar isso para pesquisadores e estudantes constitui uma ação política.”

Deixe o seu comentário

Novembro

TV Cult