Privado: O ROMANCE FREUDIANO

Privado: O ROMANCE FREUDIANO
O que a edição da CULT deste mês proporciona ao leitor é uma preciosidade, um documento de cultura fundamental para entender a formação afetiva e intelectual daquele que é visto como um dos principais intérpretes da civilização contemporânea. Recém-publicado na Alemanha e ainda sem previsão de lançamento no Brasil, Seja Minha como Eu Imagino – As Cartas à Noiva traz à luz pela primeira vez na história a correspondência mantida, ao longo de quatro anos, entre o jovem Sigmund Freud e sua então noiva e futura esposa, Martha Bernays. À época, 1882, a família dela acabara de se mudar para o norte da Alemanha, enquanto Freud permaneceu em Viena para prosseguir os estudos. Ciúme, ansiedade, sentimento de posse e controle, mas também ternura e saudade dão o tom dessas quatro cartas que a CULT reproduz com exclusividade. Revelam, de modo inesperado, o homem real por trás do mito no qual Freud acabaria por se transformar. Por fim, a edição também contempla dois dos mais importantes dissidentes do movimento psicanalítico: Otto Rank e Wilhelm Reich.

Assine a Revista Cult e
tenha acesso a conteúdos exclusivos
Assinar »

TV Cult