Carta aberta a Juremir

Carta aberta a Juremir
Kim Kataguiri em 2014; Marcia Tiburi abandonou debate com líder do MBL (Foto: Divulgação)

 

Caro Juremir,

Sempre gostei muito de participar do teu programa. Conversar contigo e com qualquer pessoa que apresente argumentos consistentes. Mais do que um prazer é, para mim, um dever ligado à necessidade de resistir ao pensamento autoritário, superficial e protofascista. Ao meu ver, debates que desvelam divergências teóricas ou ideológicas podem nos ajudar a melhorar nossos olhares sobre o mundo.

Tenho a minha trajetória marcada tanto por uma produção teórica quanto por uma prática de lutar contra o empobrecimento da linguagem, a demonização de pessoas, os discursos vazios, a transformação da informação em mercadoria espetacularizada, os shows de horrores em que se transformaram a grande maioria dos programas nos meios de comunicação de massa.  

Ao longo da minha vida me neguei poucas vezes a participar de debates. Sempre que o fiz, foi por uma questão de coerência. Tenho o direito de não legitimar como interlocutores pessoas que agem com má fé contra a inteligência do povo brasileiro ao mesmo tempo em que exploram a ignorância, o racismo, o sexismo e outros preconceitos introjetados em parcela da população.

Por essa razão, ontem tive de me retirar do teu programa. Confesso que senti medo: medo de que no Brasil, após o golpe midiático-empresarial-judicial, não exista mais espaço para debater ideias.   

Em um dia muito importante para a história brasileira, marcado por mais uma violação explícita da Constituição da República, não me é admissível participar de um programa que tenderia a se transformar em um grotesco espetáculo no qual duas linguagens que não se conectam seriam expostas em uma espécie de ringue, no qual argumentos perdem sentido diante de um já conhecido discurso pronto (fiz uma reflexão teórica sobre isso em “A Arte de escrever para idiotas”), que conta com vários divulgadores, de pós-adolescentes a conhecidos psicóticos; que investe em produzir confusão a partir de ideias vazias, chavões, estereótipos ideológicos, mistificações, apologia ao autoritarismo e outros recursos retóricos que levam ao vazio do pensamento.           

Por isso, ontem tive que me retirar. Não dependo de votos da audiência, nem sinto prazer em demonstrar a ignorância alheia, por isso não vi sentido em participar do teu programa. Demorei um pouco para entender o que estava acontecendo. Fiquei perplexa, mas após refletir melhor cheguei à conclusão de que a ofensa que senti naquele momento era inevitável.

A uma, porque, ao contrário das demais pessoas, não fui avisada de quem participaria do debate. A duas, por você imaginar que eu desejaria participar de um programa em que o risco de ouvir frases vazias, manifestações preconceituosas e ofensas era enorme. Por fim, e principalmente, meu estômago não permitiria, em um dia no qual assistimos a uma profunda injustiça, ouvir qualquer pessoa que faça disso motivo de piada ou de alegria. Não sou obrigada a ouvir quem acredita que justiça é o que está em cabeças vazias e interessa aos grupos econômicos que, ao longo da história do Brasil, sempre atentaram contra a democracia.     

Tu, a quem tenho muita consideração, não me avisou do meu interlocutor. A tua produtora, que conversou comigo desde a semana passada,  não me avisou. Eu tenho o direito de escolher o debate do qual quero participar. Entendo que possa ter sido um acaso, que estavas precisando de mais uma debatedor para a performance do programa. Se foi isso, a pressa é inimiga da perfeição. E, se não cheguei a pedir que me avisasse se teria outro participante, também não imaginava que o teu raro programa de rádio, crítico e analítico, com humor bem dosado, mas sempre muito sério, abrisse espaço para representantes do emprobecimento subjetivo do Brasil.

Creio que é importante chamar ao debate e ao diálogo qualquer cidadão que possa contribuir com ideias e reflexões, e para isso não se pode apostar em indivíduos que se notabilizaram por violentar a inteligência e a cultura, sem qualificação alguma, que mistificam a partir de clichês e polarizações sem nenhum fundamento. O discurso que leva ao fascismo precisa ser interrompido. Existem limites intransponíveis, sob pena de, disfarçado de democratização, os meios de comunicação contribuírem ainda mais para destruir o que resta da democracia.

Quando meu livro Como conversar com um fascista foi publicado, muitos não perceberam a ironia kirkegaardiana do título. Espero que a tua audiência tenha entendido. O detentor da personalidade autoritária, fechado para o outro e com suas certezas delirantes, chama de diálogo ao que é monólogo. Espero que, sob a tua condução, o programa volte a investir em mais diálogo, que seja capaz de reunir a esquerda e a direita comprometidas com o Estado Democrático de Direito em torno do debate de ideias.     

(490) Comentários

  1. Isso mesmo Marcia! Tua postura foi corretíssima. A tua reação imediata foi o nosso instinto que temos pela sobrevivência. Pra tudo tem um limite. E infelizmente, não te respeitaram enquanto cidadã, tentaram te forçar a algo que transpõe todos os limites da decência. Quiseram medir a tua capacidade cognitiva de debate com um acéfalo. Tô contigo. Jamais jogaremos pérolas aos porcos!

  2. Arcos sendo Márcia, acredito demais nessa mulher, tudo o que ela fala é de grandeza inigualável. Transborda sabedoria, significa nos mulheres, ainda mais depois dessa fala. Ouço tudo o que ela fala, dou importância demais em filosofia conversada c ela. Obrigada Tiburi.

  3. Por que colocar uma foto de Kataguiri para ilustrar o texto da Marcia Tiburi? Achei um equívoco, para dizer o mínimo.

  4. A Márcia agiu bem em desprezar o representante midiático do mercado estrangeiro usurpador da democracia brasileira. com estes caras não tem conversa, pq eles não aceitam qualquer ideia diferente da deles. só querem se aparecer com jogo de palavras vazias

  5. Amei a carta, realmente não se pode dar mais espaço à imbecilidade. A conversa deve ser com quem sabe conversar. Parabéns Marcia Tiburi, virei sua fã.

  6. Perfeita! Não ha de se igualar aos discursos vazios e provocações desmedidas e ainda mais num dia como ontem. Fez muito bem! Um absurdo que aquilo trnha acontecido. Parabéns pela atitude.

  7. Perfeito marcia
    O discurso q leva ao fascismo deve ser interrompido sob pena de perdemos a democracia… Juremir e seu programa esquizofrenico…escreve uma coisa em suas colunas e depois tem esse programa sensacionalista, nao e a primeira vez …fez o mesmo com o gaudencio fidelis … Q nao sabia q ia o mamae falei do mbl…. Nao da pra entender essa posicao do juremir de arir espaco aos fascistas

  8. Obrigada por tua lucidez. Obrigada por emprestar a tua voz aos que não tem nenhum canal prá expressar opiniões e sentimentos semelhantes …

  9. Parabéns! Sair da sala também foi um ato de coragem teu.
    Sugestão: não use a foto desse fascista. Melhor não espalhar sua feia figura por aí.
    Abraço.

  10. Admiro o Juremir Machado, a quem conheço pessoalmente, mas esse episódio foi uma pisada na bola grotesca dele, tanto com a Márcia que não deveria ser exposta assim dessa maneira ao ser convidada com um personagem menor, quanto ao próprio Kim a quem cabia o papel de fascista. Se ele se importa ou não de ser chamado de fascista é indiferente, mas o JM e seus ouvintes sabem que chamar alguém de fascista é uma ofensa. O JM que se desculpe com todos os envolvidos e deixe a poeira baixar, pq se ele tentar se justificar só botará mais lenha na fogueira. Dessa história toda, ele conseguiu pisar na bola com a Márcia e levantar a bola do quinzinho. Baita bola fora

  11. Querida Márcia TIBURI, compreendi tua atitude reativa, ao ser surpreendida com a presença de tão ignóbil criatura, que representa e personifica os fascistas, que edificaram o Golpe contra a Democracia em nosso país.
    Não bastasse isso, que debate seria esse, com um ser além de bizarro, um ser alienado, uma tábula rasa em termos de conhecinento e cultura!? Seria tão improvável quanto a tentativa de conversa entre uma gata e um cusco e, por isso, de nenhuma serventia ao público ouvinte daquela rádio. Portanto, TUA ATITUDE ME REPRESENTA! ESTAMOS JUNTAS.

  12. Sua colocação é perfeita. Não precisamos
    Este tipo de debate. Aplauso para você. Faria o mesmo.

  13. Márcia, tens todo o meu apoio.
    Se todos tivessem se levantado desde o início e se recusado a dar palanque para que esses medíocres ocupassem espaço, eles já teriam voltado a sua insignficancia. Que é o lugar ao qual pertencem.

  14. Muito coerente a atitude da Márcia. Impensável uma entrevista com os dois. Lamento que o Juremir , a quem admiro muito não tenha percebido. Deve ter sido só um engano!

  15. Parabéns e minha solidariedade a sua corajosa postura de enfrentamento à estes seres que se julgam os caras e que não passam de fascistas tupiniquins.

  16. Colocar esse sujeito para conversar com Marcia Tiburi, se não for visto como deboche, é no mínimo, não compreender o status intelectual que cada um possui. Ela fala com mestra que é! Ele como escória, como alienígena do submundo!

  17. Perfeito, Márcia. A sua retirada foi estratégica, pois o debate com pessoas vazias não leva a nada. Debates tem que servir para o crescimento do pensamento e não ser banalizado em enfrentamentos desnecessários em hora tão negativa e golpista ao extremo. Forte abraço.

  18. Ótima reflexão Marcia. Devemos não dar audiência ao discurso vazio. Ora, não podemos colocar num mesmo nível de debate Marcia Tiburi e Kim Kataguiri.

  19. Sobre a mais nova falsa polêmica do dia: a Márcia Tiburi está certíssima em não emprestar da sua credibilidade para servir de plataforma para esta figura do Kim Kataguiri. O que se tentou fazer foi criar uma falsa simetria, como se o Kim e a Marcia estivessem em um nível semelhante de conhecimentos, credibilidade e capacidade de dialogar para formar um debate efetivo. Isto na verdade redundaria em um falso debate e a Marcia está correta em não participar desta farsa. Criaram uma armadilha para ela, que deveria ter sido previamente avisada de quem seria o convidado e poderia ter se preparado para a entrevista antes ou se recusado a fazê-la, o que é pleno direito dela. Gerar esta situação ao vivo está intrinsicamente errado. Eles obviamente queriam gerar polêmica, bate-boca inútil para animar a audiência, botando a Marcia e o Kim frente a frente falando do julgamento do Lula. E o pior de tudo é que o Kim já sabia quem estaria na mesa debatendo e teve como se preparar mentalmente antes. Comunicar previamente quem são os debatedores e não criar uma “surpresinha” como esta é algo básico para o jornalismo ético. Mas a ética no Brasil foi para o espaço faz tempo.

  20. Márcia, perfeita! Não há nada que justifique haver espaço para seres como aquele (o outro convidado) ainda terem como falar. Parabéns, Márcia! Mais tua fã do que antes.

  21. Perfeita colocação. Ela foi muito digna na sua decisão. E o programa foi extremamente infeliz de baixar o nível para o sensacionalismo barato e emburrecedor. Fascismo não se discute, se destrói.

  22. Querida Márcia, espero que não se sinta ofendida por a tratar assim deste modo famíliar e carinhoso!
    Sou uma mulher portuguesa, pobre, com 67 anos, mas muito preocupada com o mundo que me rodeia.
    Sinto uma enorme sintonia com o que diz sobre o perigo de perdermos a democracia, sinto medo de que tudo o que conquistamos em décadas vá por água abaixo.
    As sua palavras nesta carta ecoaram na minha alma.
    Obrigada
    Um abraço
    Madalena

  23. Ótima reflexão. Parabéns por não aceitar participar desses teatros de kim-ta categoria, Tiburi, abração!!

  24. Márcia; Me perdoe a franqueza, mas o ato desse seu amigo Juremir não mereceu esse seu pedido de desculpas, pois convidar essa figura inexpressiva para debater qualquer assunto, por mais fútil que seja, seria um grande desperdício do bem mais precioso que possuímos que é o tempo.

  25. Perfeito!!! Melhot atitude que poderias ter tido Márcia Tiburi. O nosso momento nao permite mais monólogos. Precisamos de diálogos para tentar salvar o que esses idiotas fascistas causaram!

  26. Precisa a decisão dela, é preciso por limites naquilo q querem nos oferecer como naturalizado, democracia não é aceitar tudo, isso é democrátismo…

  27. Parabéns pela atitude Marcia Tiburi. Ideias se debatem com ideias. Faria o mesmo. Uma completa falta de noção dos idealizadores do debate.

  28. Não tinha entendido a tua retirada. Para mim tu darias um laço naquele pia de merda. Mas agora entendi perfeitamente. Tu tens toda a razão: não haveria debate!!!
    Seria sim um show de horrores!
    Um forte abraço, Márcia. Tens meu profundo respeito e admiração!!!!

  29. A manutenção da tolerância precisa ser feita na medida que precisa ter intolerância ao intolerante. A atitude da filósofa foi exemplar para a manutenção da ordem pública.

  30. Quem tem que se explicar é ele Márcia, você está correta e foi ótima. Te respeito e te admiro mais ainda pela tua posição. Abraço.

  31. Parabéns pela sua postura Márcia, sou ativista social há mais de 20 anos e quando olhos esses fascista fico a pensar onde é que erramos na educação de nossa juventude, eles se diziam contra a corrupção, mais pegavam dinheiros de corruptos , como Eduardo Cunha e Aécio Neves e hoje apoiam Temer e toda essa reforma que retira direito do povo brasileiro.

  32. Acredito que essa posição que temos que tomar todas e todos quando nos deparamos com pessoas que não querem uma reflexão, mas disseminar o ódio.

  33. Márcia, cafa vez mais te admiro, pela tua coerência e oposições teoricas e éticas. É necessário nao deixar que pessias zem escrúpulos se aproveitem das nossa presença para aparecer. Parabéns!

  34. Também tenho profundo desprezo pelo MBL, mas você arregou. Ele não tem nada de perigoso ou violento. A impressão que se tem vendo a sua saída é de que você estava nervosa e amedrontada.

  35. Acabei de ler sua carta, e cada dia mais cresce minha admiração por você Márcia Tibiri, Manaus ti espera de braços abertos mulher de coragem!!

  36. Marcia, tens toda a minha admiração, seria um circo de horrores, não merecíamos. Aquele rapaz é uma das pessoas mais abomináveis que a mídia rasa já produziu. Estamos juntas!

  37. É muito fácil rotular pessoas e ideias. Difícil é conviver com a pluralidade. Isso sim é democrático. Facismo não tem lado, assim como preconceitos. Seja de direita ou de esquerda, o mais importante é saber conviver.

  38. Como não amar a Marcia.
    Só lamento que você não tenha reconhecido seu possível convidado interlocutor antes de levar um afago (um leve beijo no rosto) seu.
    Ele não merecia nem isso.

  39. Parabéns Márcia, pela dupla resistência: o movimento de negação e sua carta aberta. Diante do contexto que estamos vivendo, teu texto e atitude coerentes nos ajudam a continuar nos movimentos contra canalhas, opressores e imbecis. Até o lançamento do seu livro em Recife!

  40. *kierkegaardiana

    Adorei a carta. Siga na luta companheira. Sua atuação tem muito me inspirado. Obrigado por isso. Com admiração, TFBaracho

  41. Ontem, quando lí que a professora e filósofa havia se retirado pensei que era uma pena, pois achava que ela poderia desconstruir seu “oponente” e prestar grande serviço. Mas, hoje, após refletir mais e verificar suas razões nesta bela carta, penso que ela tomou uma decisão acertada, quase oriental, do combate pelo não combate. Ela tem razâo. Ele não é digno de um debate e isso só daria a ele mais espaço e visibilidade para expandir seu comportamento histriônico, caricato, repleto de preconceitos estereotipados. Parabéns mais uma vez à filósofa por seu brilhantismo e luta.

  42. Esse tal jornalista tem feito essa desfeita com outras pessoas. o Senador Requião também ficou surpreso quando viu que o seu interlocutor era aquela barata mental.
    O dono do programa ta se queimando feio!

  43. Bravo!!! Seria um deboche de baixíssimo nível participar de um debate com este imbecilzinho desqualificado e fabricado.

  44. Marcia, comentava o voto do Des Gebran, em dúvida se haviam colocado alguma coisa em sua água ou seu voto era proveniente de uma personalidade abjeta , mesmo. E o proto fascista indigno de ser contra ditado em franco debate e o Kim. Vai catar coquinho, filosofa de TCC. Que só faz acusar os outros , daquilo que é.

  45. Parabéns à filósofa Marcia Tiburi pela atitude intelectulamente honesta e pelo gesto ético em se recusar a contribuir com a abertura da vala comun da idiotice, mediocridade e ódio que esse rapar representa. O protesto amapliou a compreensão do problema e até ajudou o Jurandir, dota de certa arrogância da autoidolatria academicista. Abraços

  46. Caríssima Márcia Tiburi,

    Parece-me que, pela segunda vez, a rádio propôs que ocorresse esse tipo de confronto no programa do Juremir, da primeira vez foi deplorável assistir pelo face e ouvir, a representante do MBL que integra os CCs da Prefeitura Municipal e o rapaz do “Mamãe Falei” – seu convidado, de cara para o Curador da Exposição do Santander. O debate precisou ter, inclusive, a intervenção do diretor da rádio para colocar o programa no prumo em virtude da agressividade dessa pessoas contra o curador, o próprio curador chegou a levantar-se da mesa, sentindo-se absolutamente desrespeitado e convencido a ficar até o fim do que fracassadamente a rádio tentou chamar de “debate democrático”. A falta de respeito com o Curador foi tamanha que inúmeros radio-ouvintes se indignaram e postaram inúmeros comentários na rede sobre o absurdo!

    Não é, portanto, a primeira vez que essa situação é promovida pela rádio e oportunizar “espaço” em veiculo de comunicação para a protagonização desse tipo de barbárie é crime contra a democracia e a inteligencia humana!

    Você tem todo o meu respeito por ter assumido a postura que assumiu!

    Faria exatamente o mesmo!

    Att.

    Renato Borba
    Maestro
    Criarterias: oficinas de música e identidade cultural

  47. Só não posso concordar ctgo q o debate c esse camarada é consistente, é um sujeito extremamente tendencioso q não respeita os entrevistados qdo a linha não fecha c a dele. Deixei de ouvir o programa da rádio guaíba pela manhã justamente pq a partir d 8 hrs ele entra com suas opiniões q posso chamar no mínimo idiotas

  48. Márcia, perfeito o seu posicionamento e sua explicação na carta aberta. Se eu pudesse, daria um beijo e um abraço para agradecer pelas palavas. Outro dia vi o Roberto Requião debatendo numa mesa com o Kataguiri e não faz sentido entrar nesse jogo. Como você mesma diz: “sem qualificação alguma, que mistificam a partir de clichês e polarizações sem nenhum fundamento. O discurso que leva ao fascismo precisa ser interrompido. Existem limites intransponíveis, sob pena de, disfarçado de democratização, os meios de comunicação contribuírem ainda mais para destruir o que resta da democracia.” Showwwww!!!!!!

  49. Grande Tiburi! Estamos contigo….Lembro do dia em sentaste numa roda com as recicladoras do galpão Profetas da Ecologia….Gigante Tiburi, com teu gesto ajudas a incendiar nosso coração pela rebeldia….Grande Tiburi pela tua coragem….

  50. Marcia Tiburi, grata por compartilhar estas reflexoes conosco! Como educadora e feminista sinto-me representada pela postura etica que demonstras neste contexto politico protofascista! Viva o MULHERIO! E para sempre-viva a DEMOCRACIA! Solidario abraço!

  51. Comungo com esta grande filosofa as ideias aí no texto acima lido. Não enredarei em julgamentos precipitados, mas, me pareceu uma ação pensada não informar o segundo debatedor.

  52. Golpe jurídico midiático?por favor, até entendo sua admiração por essa gente,mas negar os absurdos que o ex presidente cometeu é no mínimo vergonhoso,para não dizer ridículo

  53. Uma atitude com amplitude do tamanho de sua coragem, Márcia! Sabemos que coragem não lhe falta e capacidade lhe sobra. Parabéns!

  54. Prezada Márcia Tiburi.
    Brilhante, adorei,,,você ganhou um novo admirador.
    Fiquei estupefato assim como você, um programa de rádio no Rio Grande do Sul dar espaço em um dia triste da história do Brasil, a um “FACISTA”, um “PILANTRA” o qual nem irei citar o nome, assim como fizeste na tua carta aberta,
    Foste divina, infelizmente, não viste quem era e acabaste recebendo um beijo do “diabo”.
    Adorei sua postura.
    Parabéns!
    Francisco Kuser

  55. Concordo com Márcia, não há debate com este tipo de pessoa. Sem condições de diálogo e um debate de ideias. É um “boçal”!

  56. Fiquei mais fã da Filosofa Tiburi e muito decepcionado com a atitude do Juremir. Houve intençao clara de esconder da Filosofa o nome do japones que ganha muito dinheiro para dizer as bobagens que diz.Tudo pela audiencia. Uma pena.

  57. Palavras tão precisas, que me preencheram. Alma, de um cidadão esvaziado por tanta idiotia que viceja em tristes cotidianos.

  58. Kim Kataguiri é a expressão orgânica da ignorância, este rapaz não foi capaz de concluir o curso de economia na UFABC, e fugiu de lá, dizendo que todos lá eram comunistas. Ele com certeza possui traumas com comunistas, provavelmente foram os comedores de criancinhas…

  59. Márcia
    Parabéns pela atitude e coragem, recuar a uma discussão ou debate que não trará nenhum entendimento ou pontos de vistas diferentes e como você mesmo diz no texto “O detentor da personalidade autoritária, fechado para o outro e com suas certezas delirantes, chama de diálogo ao que é monólogo.”, sua atitude preserva a sua saúde, paz e principalmente não alimenta ao câncer que se tornou os grupos fascistas que tomaram conta do espaço público, vejo em você neste episódio a atitude de outros pensadores como Marilena Chauí que não dialoga com uma mídia parcial e voltada aos interesses econômicos.
    Parabéns!!!!

  60. Para o bem de todos que estavam ouvindo o programa o “debate” não aconteceu. De um lado um idiota útil manipulado pelos imperialistas e de outro alguém que não confia nas próprias ideias e “demoniza pessoas”, como pudemos ver. A pequena parte do programa que chegou a acontecer já foi um verdadeiro “show de horrores”.

  61. ”Existiria a verdade
    Verdade que ninguém vê
    Se todos fossem no mundo iguais a você”
    Peço licença a Jobim, e, faço minhas as suas palavras, e as dedico a você Professora Márcia Tiburi.

  62. Perfeito. Tenho a opinião de quem está por trás de tudo isto, são novamente, as entidades empresariais, todas.

  63. Digna e Corajosa! esses são só dois dos diversos adjetivos que relacionamos a você. admiração crescente…

  64. Você não passa de uma petista covarde, que sabe ser incapaz de debater ideias com pessoas mais preparadas do que você. Fugiu do debate. Isso é covardia!!!
    Aqui, no seu ambiente controlado, você se sente à vontade de expor suas baboseiras, tranquila de que não haverá contrapontos…
    Que papelão foi esse seu na Rádio Guaíba… E depois se diz filósofa…

  65. Isso foi exatamente o que ia acontecer ontem, perfeito o que foi posto aqui:
    “O detentor da personalidade autoritária, fechado para o outro e com suas certezas delirantes, chama de diálogo ao que é monólogo.”

  66. Ou seja, saiu pela tangente porque não teria argumentos.
    “…nem sinto prazer em demonstrar a ignorância alheia…” e nem é convencida.

  67. Arrasou. Isso mesmo, Diante do fascismo e da pobreza de humanidade é urgente dar limites. Também vejo como reação necessária contra tudo que estamos vendo ocorrer no Brasil. Parabéns a ela. Lamentável Juremir!

  68. A Mesma retórica vazia e idiotificada do feminismo:
    Pelo Amor das Deusas?
    O mais interessante é que sempre evoca o velho papo de igualdade, diversidade de ideias, o dialogo e tudo aquilo que já conhecemos, mas quando aparece um moleque de 20 anos com ideias diferentes das dela ela simplesmente se acovarda, como sempre faz, e irá fazer, pois dialogar com quem pensa igual é fácil.
    Eternas heroínas de barro…
    E ainda veio aqui em São Paulo criticar a escolha do povo Paulistano , por ter escolhido o Doria em detrimento ao Haddad.
    Não seria melhor cuidar do Rio Grande do Sul que está quebrando?
    A velha retórica esquerdista, de coitadismo, de fugir e depois escrever cartas Abertas para se fazer de Herói perseguido.

  69. Márcia tenho uma posição ideológica diferente, na realidade, muito diferente da tua, mas gostava da tua participação no Saia Justa, mas acho que essa atitude demonstra um preconceito muito grande, seja ideológico, de idade, comportamento, se fosse o Jair Bolsonaro pode ter certeza que eu seria o primeiro a aplaudir tal atitude, mas o Kataguiri representa um direita liberal, sem chavões e palavras de efeitos, mas alguns vícios de jovens, ou você já era uma grande escritora e filosofa com vinte e poucos anos?
    Muito me estanha você dizer que quer dialogar com a direita que defende o estado de direito, mas, ao mesmo tempo censura um debate, quem da direita você pode dar ao luxo de ter a tua presença para um debate? Mas achar que um período que o estado foi pilhado por uma quadrilha, que está sendo desmantelada, com a possível prisão do seu principal líder a deixa desconsolada.

  70. Kkkkklkklkk fugindo do debate só mostra que seu livro nao serve se nada. Kim o futuro político que os esquerdopatas detestam

  71. Já tinha aplaudido a Márcia Tiburi ao ver o vídeo. Aplaudo novamente lendo sua carta e reitero, ela tem o direito de escolher o debate do qual quer participar.

  72. Márcia Tiburi, obrigada por tua atitude. Senti minha alma lavada. Acredito nos debates que agreguem respeito e discernimento, contribuindo para ampliar o conhecimento. Não vejo a possibilidade de existir um diálogo produtivo com esse cidadão, então, nada mais a fazer. Meus respeitos e admiração.

  73. Por mais que tentem justificar a atitude, a única coisa que transpareceu na cena é a intolerância de Marcia diante das diferenças. Todo o seu discurso caiu por terra diante da intolerância demonstrada. Lamentável, mas compreensível.

  74. Me desculpe se o termo é duro, mas é o adjetivo que considero masi apropriado para sua atitude: você foi covarde!

    Como filósofa e como escritora de um livro que pretende ensinar as pessoas a conversarem com “fascistas” você tinha a obrigação moral de não fugir do debate.
    Se você é mesmo realmente preparada para lutar contra o que você afirma, não só não seria um problema conversar com alguém que está no outro extremo da discussão, como seria uma oportunidade de ouro para mostrar a falha nos discursos dele.
    Em momentos polarizados como o que vivemos a saída não vai acontecer com cada um conversando dentro de sua bolha aos aplausos de quem já concorda e aos gritos de “lacrou”, mas pelo confronto de ideias.

    O fato de ser com alguém desqualificado como Kim deveria tornar o trabalho ainda mais fácil pra você, no mesmo nível em que ter fugido dele torna sua covardia ainda mais evidente.

    Melhore! Ou pelo menos não finja ter uma capacidade que não tem.

  75. Penso que deveria ter debatido, se você se julga tão sábia, talvez o convenceria de que o Lula não é um criminoso é que o PT não é responsável pela crise que o Brasil está.

  76. Realmente…e não entendo como uma emissora com o compromisso da Guaíba…e Juremir…falharam desta forma….pois na real essa é uma figura que para o bem de tudo e de todas assim como do país, deve ser literalmente ignorada… no ostracismo, dão muito ‘ibope’ para esse piralho que mais parece, quando fala, uma metralhadora…como seu ‘raciocínio’ é ‘medíocre’, como a metralhadora se tiver muito espaço e voz…pode matar também…

  77. Parabéns, Márcia! Foi o que acabou acontecendo com o Requião, que não teve dó nem muita paciência com a figura. Concordo quanto ao Juremir: foi um ato isolado infeliz.

  78. Fizestes muito bem! Ñ haveria debate apenas agressões. O Juremir tb em algum momento foi favorável ao golpe. Mas agora conseguiu ver a quadrilha q se apossou do país!

  79. Desculpe, mas suas colocações quanto ao Kim são arrogantes. Poderia ser um faxineiro: ainda sim eu consideraria uma tremenda de uma arrogância alegar que não quer debater com ele porque não tem “qualificação alguma”. É minha opinião.

  80. Apenas complementando: considero MUITO mais válida sua outra justificativa: você não havia sido avisada. Esta sim, é justa, e – novamente na minha opinião – bastaria (ninguém é obrigado a participar de um debate sem ter sido avisado com antecedência).

  81. O Brasil realmente virou um lugar engraçado. Um lugar onde a fuga de um debate se torna um ato corajoso. Não tem a capacidade de sequer começar um debate quando exposta diretamente ao seu inimigo ideológico e o pior usa de ad hominem a vontade contra o garoto, que ao meu ver não tem nada de diabólico, mas tem um ponto de vista ideológico diferente. Debates são ringues de ideias, eles tem como proposito o choque entre dois pontos de vista diferentes, caso contrário não é debate, é um bate papo. Sua atitude foi vergonhosa, não só por fugir, mas também por respaldar suas ações sobre questões tão artificiais.

  82. Márcia, vc agiu muito bem. Gostei da rapidez com que tomou a atitude. Não é momento pra conciliação. Vc me representou.

  83. Vazia. Vazia e com vernizes acadêmico-textuais que servem apenas como cortina de fumaça para o óbvio: Uma verdadeira representante do atraso e da desmedida ânsia pela justiça apaixonada, parcial. Ora, 03 desembargadores unânimes julgaram e sentenciaram tecnicamente um réu. Mas isso é política. Por outro lado, uma massa de fieis à causa socialista, ávida por inocentar seu líder controverso clama e se inflama: Ah claro, isso é justiça….?!!?
    E o Katagiri é o representante dessa ignorância toda? Me.perdoe, mas é preciso amadurecer, sair do ensaio acadêmico e partir para a realidade onde teus pés lisinhos nunca se atreveram a pisar. E pare de usar o texto de S. Kierkgaard como pretexto das tuas paixões/mazelas.
    Tua vaidade sobressai ao intelecto, por isso tua ira diante da face fria da verdade: Perdeu e tá chorando!

  84. Tens meu apoio! Sábia atitude. Fiquei bastante decepcionada com o Juremir, pra ser sincera. Mas acredito que isto possa ser reparado. Parabéns pela atitude!

  85. Queria Marcia Tburi, parabéns por sua coragem. Vivemos tempoe em que o jogo deve ser aberto e denunciatório, pois o Estado de exceção está ocupando todo os espaços e ganha seguidores, a maioria imbecilizados, com os quais não vale aceitar o debate. Einstein tinha razão: há dois infinitos, o do universo do qual tenho dúvidas, e o dos imbecis do qual tenho plena certeza. o Kim se inscreve nesse último infinito. Abraço lboff

  86. Ficou claro o quanto desequilibrada e facista é essa representante da medíocridade intelectual que prolifera nas pós graduações da universidade pública.

  87. Muito bem. Provou mais uma vez que só é capaz de debater sem o contraditorio. Peidou para a direita pq tem argumentos vazios e por essa razao nao consegue defende-los. T-T Voce é uma vergonha

  88. Marcia,
    Olhando o vídeo sobre o debate – na condição de observador – notei que ficou nítido o seu desonforto em relação ao Kim. Sinceramente, não gostei. Queria ter visto duas pessoas que eu considero intelingentíssimas debatendo de maneira tranquila e democrárica.
    Para quem assistiu a cena, fica claro que você ficou com medo de debater com o “moleque”.

  89. Nunca mais compro a Cult. Fanatismo ideológico de esquerda, iconolatria e, sobretudo, intolerância ao FUGIR do debate de ideias.

  90. Discordo. Me pareceu um ato de covardia e medo. Uma oportunidade de debate foi desperdiçada. E fico envergonhado por não ter, na esquerda, alguém qualificado para debater com um simples garoto…

  91. Poxa Márcia, você se mostrou despreparada, fugir de debate é coisa de quem não tem fundamento em suas palavras, se você tiver realmente acreditasse no que defende não fugiria…

  92. Parabéns Márcia Tiburi, pela coerência sempre vigilante. Nenhuma voz aos fascistas! Forte abraço.

  93. Que pena que não houve a entrevista. Mas os intelectuais de esquerda são assim mesmo. Eles não aceitam o contraditório.

  94. Sou alguém que tenho convicções claras quanto a necessidade de um Estado forte e a importância dele para gerar justiça social. Mas antes de tudo, sou amplamente favorável à democracia. O que a Márcia fez foi externar o tipo de democracia que ela defende. A “democracia“ marxista, a “democracia” de Maduro. O contraditório que só pode ser emanado pelo emissor. Lamentável. Sim, o MBL é uma massa de manobra de empresários. E a extrema esquerda é a massa de manobra de uma elite sindical que come caviar. Os extremos são iguais. E o povo, nesse meio, sempre paga a conta.

  95. Mostrou na prática o que ensinou em seus livros. Não existe nenhuma chance de diálogo com esse rapaz. A desonestidade dele, e de seu grupo, arrasta cada vez mais aos desavisados a caminhos que vão lhes prejudicar e ao país.

  96. Joguei fora um livro que tinha de Marcia Tiburi. Facismo, autoritarismo e preconceito como nunca vi na vida. Não há justificativa.

  97. Que pluralidade de ideias é essa que não admite nem mesmo debater com aquele que se discorda? Apesar de pequeno, esse ato de abandonar o programa só cimentou ainda mais o consenso de que certos grupos se sentem proprietários da verdade, e não são capazes de um debate pautado em argumentos.
    Infelizmente esse analfabetismo político, disfarçado sob esse pseudo-socialismo-tupiniquim, que acha que preceitos os básicos de econômicos irrelevantes ainda impera em vários setores.

  98. A negação do debate, colocou a Márcia em posição bastante delicada, longe da admiração servil daqueles que apoiariam qualquer atitude vinda dela, considero a carta aberta superficial e que em nada realmente justifica a negação do debate. Marcia Tiburi, importante que reflita um pouco sobre as palavras de um sábio “É preciso diminuir a distância entre o que se diz e o que se faz, até que num dado momento, a tua fala seja a tua prática.” A negação do debate foi também a negação de boa parte de sua obra .

  99. A pretensa ‘filósofa’ tem postura tão prepotente e ao mesmo tempo arcáica em sua escolha idelógica que sugere não ter argumentos contra outro tão radical quanto ela. Teimar contra processos jurídicos técnicos por acreditar em Dillma e Lulla é tão absurdo quanto querer aplicar teorias marxistas que nunca deram certo em lugar algum do planeta.

  100. Quantas palavras para justificar um fato! Está acusando os outros do que ela mesma está fazendo. Basta ler o texto. Tudo isto poderia ser resumido em uma frase: “Não tenho educação”.

  101. oi Marcia. Tens titulo em Filosofia, eu sempre li e percebi filosofos com a vontade de debater, esclarecer, envolver, como socrates, platao, aristoteles, derrida, etc. Mas ontem fugiste do debate. Parece que nao aceita outra versao. Isto nao contraria a essencia da filosofia? entendo tambem que exposicao raivosa como colocaste nao parece coerente com a tua titulacao e espaco na sociedade – lembra, es uma professora, se espera alguma temperanca.

  102. Realmente Márcia está difícil realizar qualquer tipo de diálogo na atualidade. Qualquer debate, principalmente na área política vura im ringue.

  103. Não pretendo nem ler seu texto. Gostaria apenas de dizer que você arregou kkkkkk. Esquerdista não gosta de conversar com pessoas que tem ideias contrárias às suas, gosta de impor suas ideias.

  104. Atitude típica de pessoas autoritárias e mimadas que viviam as custas de um regime caviar com diálogos e pensamentos bonitinhos, mas que na pratica nos levava a destruição. Nesse mundinho perfeito “Reis” se achavam acima de todos e das leis! O castelo ruiu! E agora sem argumentos partem em retirada do debate (diálogo), desmerecendo e tentando ridicularizar seu opositor ou qualquer um que pense diferente. O Brasil é maior que qualquer regime e de qualquer corrupto, seja ele “E” ou “D”!!

  105. Parabéns Márcia por tua permanente coerência, firmeza e clareza de argumentos. Houvessem mais e serïamos outro país, um país realmente democrático que aceita as diferenças honestamente esclarecidas.

  106. Se ela escreveu um livro sobre debate com fascistas e não teve coragem de enfrentá-lo, é porquê o livro deve ser uma porcaria. Visivelmente essa moça ficou com medo.

  107. Debater com quem pensa igual é fácil. Engraçado foi ver um vídeo dela antigo explicando o que é fascista.

  108. Em vez de exercitar a humildade e pedir desculpas, reconhecendo seu destempero e a explícita carteirada intelectual, elabora um longo texto tentando livrar a própria cara.

  109. Foi a melhor atitude a ser tomada. Seu amigo radialista não está inocente nessa história, Marcia Tiburi, pois levou este garoto para “debater” com outras figuras como o Senador Roberto Requião. Em dado momento, só o garoto, com sua verborragia agressiva, falava.
    Iníquos, improdutivo debate.

  110. A autora diz se interessar pelo debate da Esquerda com a Direita mas evita o mesmo em um programa público de rádio de debate. Monólogo e’ um réu não reconhecer a regra de lei do judiciário de um país e instigar desobediência civil e terrorismo.

  111. A única colocação dessa senhora que faz algum sentido é a de que deveria ter sido informada sobre todos os debatedores. No mais, ela atribuiu ao jovem Kim características que parecem ser dela…

    Na falta de argumentos capazes, ela prefere monologar (escrever ou palestrar) ou escolher muito bem seus “oponentes”, para não ficar em desvantagem perante a opinião pública. Márcia Tiburi é decepcionante, porque embora tente se passar por liberal, soa anti-democrática, preconceituosa e, desdenhosa, em relação aos contraditórios.

  112. Parabéns pela atitude, Márcia. Assisti ontem ao “debate” entre o Senador Requião e o moleque, na mesma ratoeira. O primeiro deu uma aula magna de história, sociologia e política; o outro deu aula de como ser mal-educado, raso, preconceituoso. Via-se o nítido desconforto do Senador em estar ali. Foi muito acertado você não ter participado.

  113. “Dialogar com um fascista, e sobre o fascismo, forçar uma relação com um sujeito incapaz de suportar a diferença inerente ao diálogo, é um ato de resistência” (p.15).
    O que aconteceu?

  114. Sugiro a autora fazer um pouco de pesquisa e tentar entender melhor o que foi/é o fascismo. Vai se surpreender e se envergonhar.

  115. Só vi medo. Medo do debate, medo de argumentos. Nunca vi em nenhuma entrevista o Kim expressar opiniões desrespeitosas como os adjetivos usados no seu texto.
    Você teve a chance de expor seus argumentos, provar que estava certa e falhou.
    Continue assim, pessoas que demonizam as outras e se acovardam perante questionamentos devem mesmo manter-se caladas.

  116. De início quando vi o vídeo pensei: ela perdeu a oportunidade de colocar em perspectiva o pensamento distorcido desse guri. Porque sinceramente gostaria de ouvir de você. Mas me coloquei no seu lugar por um segundo e já fiz exatamente a mesma coisa. Admiro seu comprometimento com a justiça das coisas.

  117. Em resumo, ela quer “debater” com quem concorda com ela. Isso não se chama debate… isso é programa da GNT ou da Fátima.

  118. PERFEITO !!! É ASSIM QUE SE AGE,NÃO SE LEGITIMA VERMES SOCIAIS ,”DEBATENDO” COM ELES.
    NO MEU CASO ELE TERIA TIDO UMA EXTRAÇÃO MASSIVA DE SEUS DENTES,PORQUE COM FASCISTAS NÃO SE DEBATE ,SE BATE.

  119. “Professora” de Filosofia? Inacreditável o despreparo dessa senhora, suas agressões gratuitas, e a explicação supra, só agravou o nível moral de suas atitudes ante àquele que seria o seu interlocutor. Isso me levou a acreditar com maior intensidade mas palavras do filósofo que assevera: “Por vezes as pessoas não querem ouvir a verdade, porque não desejam que as suas ilusões sejam destruídas”. (Friedrich Nietzsche).

  120. Márcia, parabéns. Lê-la, ouvi-la e, principalmente, sabê-la, me faz mais feliz. Ainda com o coração destroçado pela quinquilharia do dia 24 pp, vc resgata a esperança em mim. Muito obrigado por tudo. Bjo respeitoso.

  121. Engraçado:
    “Tenho a minha trajetória marcada tanto por uma produção teórica quanto por uma prática de lutar contra o empobrecimento da linguagem, a demonização de pessoas, ”

    No entanto está ai demonizando o Kim. Muito coerente. Parabéns

  122. mas sempre muito sério, abrisse espaço para representantes do emprobecimento subjetivo do Brasil.

    “Creio que é importante chamar ao debate e ao diálogo qualquer cidadão que possa contribuir com ideias e reflexões, e para isso não se pode apostar em indivíduos que se notabilizaram por violentar a inteligência e a cultura, sem qualificação alguma…”
    Quem deve julgar e escolher quem tem cultura e qualificação para participar do debates? O Comitê do politburo? Essa é a beleza da democracia, TODOS tem um direito sem ser pré julgados ou pré qualificados para poder expressar-se e debater. Mesmo os mais estúpidos podem.
    Já a esquerda, em querer selecionar quem pode debater ou não. E sem contradição, há apenas um monólogo de opiniões pré aprovadas…
    “O detentor da personalidade autoritária, fechado para o outro e com suas certezas delirantes, chama de diálogo ao que é monólogo”
    Logo, quem é autoritário? Que escolhe quem pode debater ou quem aceita o debate, seja com quem for? Q.E.D.

  123. Falou, falou e não disse nada.
    São apenas desculpas para uma atitude grosseira de desqualificar alguém, atribuindo a essa pessoa, injustamente, barreiras para um debate, sem fundamentos baseados em fatos.
    A proposito, o debate em si poderia ter sido negado sem tal atitude; Haja vista que nem avisada foi. Mas, a maneira como ela agiu, e agora, essas desculpinhas em um texto prolixo, só demonstram a irônia da situação.

  124. Mesmo duvido que seja publicado um comentário contrario à opinião da autora do texto, vou tentar escrever aqui.
    O medo de ser contrariada fez a Márcia tomar esta atitude indelicada de ausentar-se do debate. Seu discurso é fraco e não se sustenta frente a oposição. A esquerda que é pseudoglorificada por sua compreensão e capacidade de debate torna-se hipócrita com estas atitudes.

  125. Não entendo. Quer ser aberta ao diálogo e foge do debate? Não deu tempo de iniciar o debate e agiu com preconceito saindo..

  126. Mais uma vez os petistas fogem de qualquer conversa ou debate civilizado. Partem sempre para ignorância, pois não sabem conviver com o contraditório. Fingem uma intelectualidade que serve apenas para o mesmo discurso que não se sustenta mais, Estão sempre assumindo a propriedade dos mais pobres, mas não querem que saiam da pobreza para serem contaminados com falsas idéias e promessas de bolsas família.
    Ainda bem que ela fugiu. Em primeiro lugar não teria argumento válido e em segundo lugar. iria partir para a agressão. como é costume para este tipo de gente.

  127. Interessante, essa senhora na tentativa de descrever um fascista de direita faz com maestria a definição de um de esquerda, que tanto lhe agrada.

  128. “Existem limites intransponíveis, sob pena de, disfarçado de democratização, os meios de comunicação contribuírem ainda mais para destruir o que resta da democracia”. Sem mais

  129. Notável a benevolência para quando trata-se de um igual, de agregados ou de conhecidos bajuladores, diante de ambiguidades que acendem alertas, da atenção para índices de toxicidade ou de duplos impasses (double bind), o modo como não se poupam em esbanjar eufemismos os intelectuais orgânicos da esquerda meritocrática (entre os da direita é dado como normal). Em tratando-se de adversários ou de rotundas diferenças nas orientações teóricas, apressam-se em rotulações, desqualificações e diagnósticos preconceituosos de sofrimento mental. O que é curioso, pois ao se destacarem em publicações pedagógicas para viabilizar interlocuções com os “sem-noção”, acabam requentando o clássico caso do “eu faço essa farofa, mas não me atrevo a comê-la”.

  130. Márcia Tiburi, mais um baluarte contra o pântano facista que o Brasil foi invadido. Te admiro ,cada vez mais.

  131. Márcia, uma dúvida com relação a sua última frase: “…o programa volte a investir em mais diálogo, que seja capaz de reunir a esquerda e a direita comprometidas com o Estado Democrático de Direito…”, se no lugar do Kim estivesse o Boulos, você também abandonaria o programa?

  132. Eu só aceitaria essa desculpa toda se o motivo fosse unicamente não ter sido avisada. Acho que é um direito seu escolher com quem debater. De resto, leia essa carta se colocando no lugar do Kim. Você vai ver que faz muito mais sentido.

  133. – Mas o Kierkegaard diz…
    – Que mané Kierkegaard, primeiro volta lá e enfrenta o Kim!

    Kierkegaard era filósofo, e não fugia de debates…

  134. Janeiro de 2016: Márcia Tiburi lança o livro “Como conversar com um fascista”. Em entrevista ao DCM, afirma: “A questão do autoritarismo perturba a todos aqueles que tem um senso de respeito ao outro e de responsabilidade com a sociedade democrática e os direitos fundamentais. O fascismo é o ódio ao outro – nas variadas formas de negação, repressão, recalque, esquecimento, preconceito, agressão, violência simbólica e física – transformado em norma política.”
    Janeiro de 2018: “não falo com pessoas que são indecentes, que são perigosas, tenho até medo de estar aqui, tô indo embora”.

    Kim Kataguiri tem 1,74, e calculo que pese uns 65kg no máximo. Não consta que estivesse armado, nem que domine qualquer técnica marcial especialmente letal. O único “perigo” que ele poderia representar ali era apresentar algum argumento que desmentisse as teses de Márcia Tiburi. Para quem se identifica como “filósofa”, o dissenso deveria ser mais do que bem vindo.

    Democracia pra Márcia Tiburi é um lugar em que todos votam apenas em quem ela quer. Debate é um negócio em que todo mundo concorda com ela. Liberdade é ser livre pra pensar como ela. E não é só pra ela. Jean Wyllys não admite nem se sentar ao lado de Bolsonaro num avião. Bruno Gagliasso foi embora de um ginásio em que Bolsonaro estava. Sete cineastas retiraram-se do Festival de Cinema de Pernambuco porque não admitiam que suas obras participassem do mesmo evento que um filme sobre Olavo de Carvalho. Chico Buarque proibiu o uso de suas músicas pelo ator e diretor Claudio Botelho, que numa cena de seu musical disse que “Era a noite do último episódio da novela das oito. Era também o dia em que um ladrão ex-presidente talvez tenha sido preso. Ou uma presidente ladra recebeu o impeachment?”.

    Todos libertários, todos amantes da liberdade de expressão – de você se expressar como eles desejem.

    Todos filhotinhos de tiranos. Todos prontos pra denunciar nos outros os crimes que eles praticam diariamente como se fossem as mais altas virtudes.
    Via Rafael Rosset

  135. Kim em nenhum momento a destratou ou fez ataques pessoais a ela, portanto essa senhora foi covarde e mal educada, mostrando que não tem capacidade para um debate.

  136. Só eu percebi que as atitudes delas estão inteiramente transcritas na Carta Aberta??? Tira a trava do teu olho antes de falar do cisco no olho do outro.

  137. Nas circunstâncias atuais, deixar (fugir) de um debate, mesmo que seja contra um indivíduo que vive da divulgação de clichês e lugares-comuns para platéia acéfala, é um erro e um desserviço ao Brasil, ao debate e a democracia.
    Filósofo(a) algum deveria se negar ao debate, principalmente quando os espaços para tal prática diminuem rapidamente.
    Márcia errou, e errou feio!
    Desconfio que ela gosta muito de monólogos.

  138. Na moral, não entendi nada! Essa mulher escreveu um livro cujo título é “Como Conversar Com Um Fascista” e na hora de demonstrar, se esquiva do debate, Feio.

  139. Duas visões, antagônicas, em um programa de radio ou tv não é mesmo um debate… é um confronto planejado para se aumentar audiência… Se uma das partes não foi avisada que haveria outro convidado, já temos um problema de falta de clareza com a convidada…se o outro convidado é antagonista dessa convidada, mais grave ainda, se o outro convidado sabia que ela estaria lá ( ele chega ao estúdio e ja vai cumprimentando ela com o um beijo no rosto, sendo que ela estava de costas para ele) isso já virou uma questão ética importante… tem mais… a “desculpa” do apresentador de que conseguiu o contato ” de última hora”, na produção para um programa de rádio ao vivo, sobre o tema que era, não se sustenta. JAMAIS o programa iria arriscar de não estar com tudo controlado….fácil pensar que foi negociado com o Kataguri passagem de avião, hospedagem, translado para a rádio e… muito provavelmente, o horário que ele adentraria no estúdio com o programa já no ar… Eu confesso que nunca tinha ouvido falar dessa moça ( sim, eu nao sou mais um de esquerda, esquerdopata ou do PT, que fica seguindo e procurando referencias para todas as pautas que vão contra as ideologias de direita) então, independente se ela estaria preparada ou não para o “confronto” naquele programa, ela foi “enganada” e o programa foi muito antiético com ela.

  140. Discutir com quem nos apoia e depois achar que isto unanimidade, ainda só publicar em sites tendenciosos. Será que ninguém quis contestar esta publicação ou vocês só públicam o que lhes interessa, só a sua verdade,,,

  141. Engraçado, em existe um video em 2015 onde você faz um breve resumo sobre como conversar com fascistas, e comenta uma breve descrição sobre o que são. Deixando a parte sexual de fora, todas as características que você deu remetem a sua atitude nesse caso recente, principalmente o fechamento da mente para ideias diferentes, e com um destaque para a parte onde fascistas não gostam de dialogo.

  142. Arregou! Nada mais descreve tua atitude Márcia Tiburi. Você fugiu bonitinho de qualquer debate, onde o interlocutor ao chegar na sala, a primeira coisa que fez foi afavelmente te cumprimentar. Isso não é medo, é apenas a clara percepção que tivesse que serias reduzida a pó em qualquer assunto que decorresse, pois enquanto brincas de filosofia aos holofotes da mídia de esquerda, falando apenas o que eles querem ouvir, outras pessoas estão estudando e fazendo filosofia de forma séria. És uma despreparada!

  143. O Livro da moça tem um sub-título.
    Como Conversar com um Fascista (que mora na sua casa ou é da sua família)
    Fora disso….com fascistas não se discute, fascistas se destroem!!!
    Debater com fascista é bater palminha pra louco dançar, é fazer parte da farsa.
    O exemplo do Requião aponta justamente isso.
    Foi obrigado a entrar na rinha e debateu usando o método fascista, porque na real a única forma de debater com fascista é dentro do seu próprio método.

    Essa atitude da moça é representativa pra caralho. é um marco deste momento atual. (é uma atitude que vejo em muitos outros lugares desde o dia 24 pra cá)
    Inaugura uma nova fase. “Acabou o diálogo, acabou a polidez”
    Acabou o jogo democrático…. Morreram as esperanças de se fazer “justiça justa” .
    Não é mais tempo de se fazer amigos. Agora é chegado o tempo da revolução……….. no mínimo.

  144. Quem não tem ARGUMENTOS FOGEM, nem todo o lugar tem como usar o discurso vitimista, passou vergonha, era melhor ter ficado em casa. IDIOTAS ESQUERDISTAS, geralmente não tem argumentos PARA o contraditório,faz me rirrrrrrrrrrrrrr.

  145. Parabéns pela atitude.
    Lembrou-me do ministro português que retirou-se de um programa que estava no ar por ter sido interrompido para mostrar um time de futebol desembarcando no aeroporto, e questionou se o futebol era mais importante que a economia do país.

  146. Está rodando na internet uma série de vídeos constrangedores envolvendo a suposta intelectual Marcia Tiburi e o líder do MBL Kim Kataguiri. Nos vídeos, vemos Tiburi sendo surpreendida pela Rádio Guaíba com um debate com Kim; a filósofa (risos) é cumprimentada pelo ativista e, ao descobrir que se tratava de Kim, inicia um show de horrores tragicômico.

    Tiburi grita, se contorce, afirma que que Kim – um exímio jogador de vídeo-game – é uma pessoa “perigosa”, roga que as “Deusas lhe livrem”, recrimina o radialista e foge em desabalada carreira. A cena, grotesca por si só, converteu-se em meme em questão de horas; Tiburi, ilustre desconhecida, ganhou finalmente a atenção que seus livros não lhe permitiram.

    O evento torna-se mais dantesco quando lembramos que Tiburi é autora do panfleto “Como dialogar com um fascista”, sua grande contribuição acadêmica para a inteligência brasileira. Nela, Tiburi usa todo seu rol de sofismas para doutrinar o leitor a tratar como cidadão de segunda categoria qualquer interlocutor que não defenda as ideias de esquerda. Comportamento típico de um….fascista.

    Como é sabido por todos que Tiburi não tem Kim Kataguiri como um esquerdista – para ela Kim é um fascista perigoso – resta-nos a seguinte dúvida: seria a filósofa (risos) uma charlatã? Seria ela incapaz de executar, na prática, aquilo que prega com tanta altivez em seus textos pedantes e infantis? Qual o destino da esquerda brasileira quando seus expoentes se comportam como pré-adolescentes mimados e intolerantes?

    Pouco depois de encontrar Tiburi, Kim debateu, na mesma rádio, com o esquerdista Old School Roberto Requião. Ele também não sabia que confrontaria o jovem japonês, mas não fugiu da raia. Debateu, discutiu e, ainda que falando uma série de besteiras, contribuiu para a construção democrática de cada dia. Requião, ao contrário de Tiburi, é esquerdista raíz, do tipo que culpa os Estados Unidos por tudo e não foge do debate com direitista. Como tem que ser.

    A verdade é que a nova esquerda de Tiburi, Wyllys e seus coleguinhas torna o trabalho do MBL e de outras lideranças liberais e conservadores ainda mais fácil. Seu comportamento autoritário e histérico causa náuseas no cidadão comum. Ainda que de forma não intencional, ajudam a tornar a esquerda ainda mais patética e o Brasil, consequentemente, um país mais livre.

  147. A Márcia foi covarde. Perdeu a oportunidade de debater com o KIM. Esquerdista quando perde a razão ou não tem argumentos adora chamar o outro de “fascista” mesmo que não saiba o significado desse termo. É mais fácil ficar presa em sua torre de marfim recebendo afagos de bajuladores e participando de “debates” com quem pensa igual. Falar mal do Capitalismo dá $$$$$$, talvez seja uma baita oportunidade da Márcia ficar conhecida e vender seus livros rs.

  148. Acredito que foi uma oportunidade perdida para fazer uma inflexão em direção ao diálogo verdadeiro e não um monólogo a convertidos. A atitude reforçou o espírito beligerante do momento nacional. Imagina o exemplo que você daria?

  149. A verdade é que a nova esquerda de Tiburi, Wyllys e seus coleguinhas torna o trabalho do MBL e de outras lideranças liberais e conservadores ainda mais fácil. Seu comportamento autoritário e histérico causa náuseas no cidadão comum. Ainda que de forma não intencional, ajudam a tornar a esquerda ainda mais patética e o Brasil, consequentemente, um país mais livre.
    A esquerda perdeu a narrativa….o choro é livre…

  150. Marcia Tiburi é uma farsa como pessoa aberta ao diálogo. Caiu a máscara de democrata. Não passam de seres autoritários, que não conseguem discutir com uma pessoa mais articulada.
    Ela deve ter sentido medo de ser destroçada na argumentação como a totalitária Cathy Newman foi ( pelo Jordan B Peterson)

  151. Teve a oportunidade de dizer isso tudo no debate onde quem tem opinião diferente da sua também iria escutar. Mas preferiu escrever aqui.. e apenas para quem a apoia e apoia esse ideal completamente sem nexo. Fascista significa outra coisa (deveria estudar mais). Vim aqui pq li a EXCELENTE resposta do ILISP pra você.. deveria ler e ver como suas opiniões não fazem sentido e nao tem nexo algum. Fugir mostrou apenas que nao tem o menor preparo para discutir ideias, e ficou com medo de quebrar a cara e se tornar um Viral nacional ao demonstrar toda a sua stupidez em apoiar ideias contraditorias. 🙂

  152. Tive a feliz oportunidade de participar de uma conversa com Marcia Tiburi e Inacio loiola Brandão no ano passado no Festival Literário de Extrema, e ante a repercussão da atitude da escrito, reverencio a capacidade de senso à tão brilhante colocação.

  153. Resumindo: Não tinha argumentos suficientes para debater com o japinha, e morrendo de medo, caiu fora, fazendo ar de “Ofendida”… Típico de um bom petista…
    Discutir com esse tipo é igual jogar xadrez com pombos…
    Derrubou as peças, cagou tudo e ainda saiu de peito estufado, achando que tinha vencido…

  154. Está certíssima!
    Eu teria feito o mesmo.
    Não perco meus pensamentos ou tempo em diálogos vazios e odiosos e anti-democrático.

  155. O papel aceita qualquer coisa que nele se escreva… mas sustentar o que se escreve através de um debate, aí complica… melhor correr…

  156. Quer mais argumentos, “imbecil direitista”, volte para a escola e aprenda interpretação de textos, quem sabe, você consegue tirar um pouco mais do que um “faz me rir”, entre os diversos argumentos elencados na “carta aberta a Juremir”. Parabéns Márcia, você é um exemplo de resignação e luta contra o idiotismo, a mediocridade e a imbecilização!

  157. Sou um ignorante mas gosto de assitir debates em que sai exposto visões de mundo diferentes. A Sra. Márcia fez o que sempre é o que os chamados progressistas sempre fazem fogem. Porquê não tem argumento é é só falam pra sua plateia adestrada.

  158. Márcia, parabéns por sua postura. Não dá para sentar com fascistas. Essas pessoas não têm escrúpulos. Impõem seus argumentos como verdades prontas. Riem dos grandes pensadores com escárnio e sem qualquer conhecimento. Eu sou médica e lhe digo: O FASCISMO É UM VÍRUS, UMA BACTÉRIA ALTAMENTE LETAL. Uma praga que destrói e corrói qualquer ideia de criação. Faz mal ao estômago, ao coração. Acelera a freqüência respiratória. Dá pânico. Machuca nossos neurônios.

  159. Ridículo ter saído do programa. E ainda querer justificar a covardia dizendo que “só ia ouvir conversa vazia”. Ora, faça-me o favor. Se a vasta experiência dela, escrevendo esses livros para os quais ela gosta de chamar tanta atenção, não a capacitam para dialogar e discutir as ideias de um simples “representante do empobrecimento subjetivo” (seja lá o que isso queira dizer), então não lhe serviram de absolutamente nada. E tem gente aqui que ainda aplaude a “coragem” da cidadã. Como disse antes, simplesmente ridículo

  160. Indesculpável, não tentar sequer começar o diálogo e acusar o convidado de fascista autoritário e outras ofensas sem chance de resposta e de uma imensa covardia intelectual. A senhora Márcia caiu no meu conceito ao nível mais baixo possível.

  161. A filósofa em questão apenas passou vergonha, nada mais, esquerdopata, como sempre, taxa seus opositores de “nazistas, fascistas”, o blá-blá-blá de sempre, sendo que os verdadeiros fascistas são eles!

  162. Quanta hipocrisia, mentira e desfaçatez junta num só texto, mas pior que a mentira e a hipocrisia dita por esta despreparada que só sabe “debater” sozinha, num monólogo, onde ela mesmo pergunta e ela mesmo responde, mas quando é colocada frontalmente com alguém de uma posição contrária foge, sai corrento, mas sem antes ofender e acusar de ser o que ela própria é, acusar de fazer o que ela faz, como todo esquerdista imbecilidade, é esse bando de alienados aplaudindo esta atitude, porém se fosse o contrário o que eles estariam dizendo? Que o Kataguri é covarde, é um despreparado, um imbecil, etc… Vcs tem que se tratar pessoal, a paixão por essa ideologia nefasta da esquerda está deixando vcs a cada dia mais idiotizados… Vergonha na cara e caráter todo mundo deveria ter!

  163. Com esta atitude, a filósofa me pareceu demonstrar falta de inteligência emocional. Ela poderia ter permanecido e não entrar no jogo, recusar provocações, responder com sabedoria. Com esta atitude ela favoreceu o adversário, que venceu por W.O. Restou a ela a imagem de uma pessoa que se mantém em um pedestal intelectual, inalcançável em sua superioridade cultural. “…vaidade de vaidades! Tudo é vaidade.”

  164. Até onde vai meu conhecimento somente em regimes ditatoriais não há diálogo. Seu comportamento é tipico de tais regimes e das filosofias em que são baseadas.

  165. Triste uma pessoa que dotada de uma inteligência e excepcional tena tomado e escrito uma sandice dessa. Diversidade de pensamento sabe o que é isso. Você precisa de tratamento urgente: pessoas que não aceitam opiniões contrárias que acreditam que o mundo gira em torno de sua crendice. Fundamentalismo alienação isso que você sabe dialogar

  166. Concordo plenamente com ela. Esse Kim é um facistinha. Juremir como jornalista queria preencher o prgrama com controvérsia. Ela tem todo o direito de escolher com quem falar.

  167. “…chamar ao debate e ao diálogo qualquer cidadão que possa contribuir com ideias e reflexões, e para isso não se pode apostar em indivíduos que se notabilizaram por violentar a inteligência e a cultura, sem qualificação alguma…
    Isso chama-se democracia. QUALQUER pessoa pode falar, não importa se é estúpida ou não. Aliás, quem julgará e selecionará as pessoas que podem participar de debates? O Politburo? Definitivamente fugir do debate por pré julgar é no mínimo anti-democrático.
    ” O detentor da personalidade autoritária, fechado para o outro e com suas certezas delirantes, chama de diálogo ao que é monólogo.” Se acha que as pessoas devem ser “selecionadas’ para poder debater, só haverá debates entre os que concordam com o tema? Para mim, isso é monólogos, pois não havendo o contraditório, não há evolução. Isso sim é tendência fascista e ditatorial do pensamento único.

  168. Para a criação do espaço de tolerância, há a necessidade de não tolerar o intolerante, como apresentou Karl Popper. A atitude da filósofa foi justamente essa. Lamentavelmente, a rádio não refletiu sobre essa questão.

  169. Que péssimo comentário, Mara. Passou uma imagem ruim de quem não aplaude a atitude da Marcia — como eu, por exemplo.
    Os artigos do Kim Kataguiri na Folha eram bem escritos. A ponto de dizerem que “não é ele quem escreve” (improvável). Se o debate seguisse a linha dos artigos, o que é — isto sim — provável, não haveria ” ideias vazias, chavões, estereótipos ideológicos, mistificações, apologia ao autoritarismo”.
    Evidentemente, há pessoas que acreditam que tudo o que não corrobora suas crenças é vazio.
    Há outras pessoas que creem que só os que têm graduação acadêmica equivalente à sua merecem ser ouvidos em debate. Os outros são vazios. É um elitismo como qualquer outro.
    A carta me pareceu “autoritária”. Talvez até “protofascista”. Superficial, não, pois aprofundou-se (muito) nas razões da negativa em debater.
    Reconheço que debate entre pessoas com a mesma formação é frequentemente mais produtivo e pode ser muito interessante quando as opiniões divergem.
    Talvez Kim Kataguiri fosse também mais produtivo debatendo com um jovem ativista com ideias opostas às suas.
    Mas perdemos uma boa oportunidade de ver, na prática, “Como conversar com um fascista”.

  170. Sou assíduo leitor das colunas de Juremir e muitos argumentos retiro dos textos dele para defender meus pontos de vista. Concordo, no entanto com Márcia. Ela deveria ter sido avisada. Não dá pra “engolir” essa figura abjeta do Kim sem uma prévia dose de Engove. Nem sei se há algum medicamento capaz de fazer suportar a náusea que esse sujeito causa em qualquer pessoa com o mínimo de discernimento.

  171. Tão forte quanto sensível! Parabéns, querida Marcia Tiburi.
    Minha única crítica: acho que você demorou muito pra sair daquela sala. Rsrsrs

  172. Uai… Quem prega o debate é já até escreveu um livro de título “como conversar com um fascista” fugiu da raia?
    Debater com quem concorda com tudo que você fala é muito fácil. Mas para quem prega o debate, encarar o contraditório deveria ser fundamental.

    Penso que talvez você poderia estar um uma dor de cabeça no dia, e que está querendo evitar o estresse de enfrentar um debatedor sagaz. Então, creio que deva se redimir e marcar novo debate com o Kim num formato que seja democrático e assim você possa mostrar como se dialoga com pessoas que tem um pensamento diferente do nosso.

  173. A filósofa não agiu da melhor maneira. Aliás, sua atitude tirou a credibilidade de tudo o que ela já escreveu a respeito de fascismo e democracia. Ela poderia ter desmoralizado o palhaço, mas, por sua atitude impulsiva, acabou desmoralizada por ele. Na verdade, ela teve medo. Fernando Haddad, que também é filósofo, não agiria assim.

  174. A esquerda sempre vai fugir ao debate pois nunca terão argumentos eficientes para sustentar a mentira que querem propagar…

  175. Acho que no campo das ideias(mesmo contrarias)ha de se ter o debate,com educaçao,com tolerancia,te admiro(sempre te vejo e ouço pela TV Brasil),mas fugir do debate,nao me parece uma forma legal de ouvir o outro ,quanto expor nossas ideias.

  176. Impressionante, vejo nas declarações desta carta exatamento o comportamento da esquerda comunista. Vejo que são as cópias de atitudes daqueles que tomaram o poder e implantaram e implantam ( Venezuela e Bolívia ) ditaduras disfarçadas e terríveis para o povo que não foge por ser trancado. A escritora mostra-se totalmente alinhada com todos os comportamentos citados como alheio e se nega a debater acusando a outra parte de ter idéias preconcebidas como se as suas não o fossem. Como admirar o comportamento de Che ou Fidel e agora Maduro como algo positivo? O povo quer fugir destes lugares, quando não são trancados invadem os países vizinhos como estamos observando hoje com os venezuelanos. Por que defender o sofrimento do povo? Por que defender a falta de liberdade?

  177. Admiro há muito tempo, sua decisão é perfeita quando não permite o espaço para divulgação do que hoje denomina-se protofascita.
    Alento, quando convivo com mulheres que fazem história.

  178. Nossa!!! que belo discurso este seu!?!!!! Diz não suportar fascistas, pois “chamam de dialogo o que é monologo” !!!??? Eu imagino que uma pessoa que recusa o dialogo, deve gostar do monologo!!! voce deve ser como o papai 9 dedos, a democracia é concordar com voce!!!

  179. “Por essa razão, ontem tive de me retirar do teu programa. Confesso que senti medo: medo de que no Brasil, após o golpe midiático-empresarial-judicial, não exista mais espaço para debater ideias. ”
    A senhora que foge de um debate, diz ter medo de não existir espaço para debates, a grande hipocrisia da esquerda brasileira, onde nem mesmo os comentários a sua publicação são abertos ao publico.

  180. Nossa filha, seje menas. Perdeu uma grande chance de provar que o Kim é um imbecil (o que nós já sabemos, mas muitos não sabem). Achei a atitude bem infantil e antidemocrática. Nem te conhecia, te conheci involuntariamente na timeline depois da polêmica, mas agora tenho 0 vontades de me voluntariar a te conhecer após o ocorrido.

  181. Parabéns pela atitude digna e de coragem não podemos mais tolerar a mídia corporativa fazendo show e querendo audiência enquanto o país atravessa o seu pior período histórico pós ditadura, quando as leis são rasgadas e a justiça serve a interesses alheios, todo cidadão de bem não deve compactuar com tamanha manipulação da informação o país vai pagar caro e a sociedade precisa aprender a pensar e discutir seus problemas com sabedoria e cidadania, grande abraço e minha admiração.

  182. Márcia, apenas ridícula sua atitude de esquerdista covarde sem argumentos! Vc que não tinha muita credibilidade, agora conseguiu ficar com nada!

  183. Deixando a ideologia de lado: Simplesmente uma filósofa que foge ao debate. Filosofia e política não existem sem o contraditório, mentes voltadas a apenas uma visão, evidenciam em suas atitudes, unicamente a ditadura, uma visão restrita a uma única ideologia.
    Fico tentando imaginar, na política, o Olívio fugindo do debate de idéias com o Antônio Britto, não teria sido eleito depois do fiasco.
    Não é desta “esquerda” que se protege em argumentos pequenos que precisamos, o momento é de sensatez e força, de pessoas que não correm do contraditório, que demonstrem serenidade frente ao que lhe oposto. Se fugirmos como neste episódio….. fiquemos em casa lembrando do tempo em que éramos ouvidos não pelo choro e nem pelos berros, mas pela mensagem de mudança, de coragem de tornar um outro país possível.

  184. Na boa, tu arregou mesmo! Se acha a intelectual mas não tem argumentos pra sustentar essas suas teses marxistas e esquerdistas com quem tem o mínimo conhecimento de história. Frouxa!

  185. Que fujona ridícula. A tiazona metida a filósofa ficou com medinho do guri só pq é mais sensato e tem bons argumentos.

  186. “Confesso que senti medo: medo de que no Brasil, após o golpe midiático-empresarial-judicial, não exista mais espaço para debater ideias.”

    Você abandona uma possibilidade de debate e ainda tem a cara de pau de escrever isso? Sem falar que voce é autora de um livro denominado “como conversar com fascistas”. Pergunto: voce leu seu livro, pelo menos?

  187. É disso que a humanidade precisa. Parabéns Márcia Tiburi!!! Nossos posicionamentos nos espaços públicos e privados devem se prestar à produção da multiplicidade de pensamentos, do diálogo, à produção de passagens ao que é plural, porque disso brota o comum, aquilo que potencializa a todos, faz a alegria nos atravessar. Não temos vida para desperdiçar!

  188. Infelizmente ela perdeu a chance de mostrar que o discurso dela não era vazio, de debater de forma honesta com o Kim e mostrar que suas ideias eram mais coerentes e que ela não estava fechada ao discurso alheiro.
    Ao se retirar ela mostrou claramente quem é a intolerante, quem só quer debater com quem concorda e quem quer impor a sua visão de mundo a força sobre os outros.

  189. Inacreditavelmente, o que se vê no vídeo é a “filósofa” destilando seu ódio, próprio das mentes esquerdistas. A carta não traduz o que ficou demonstrado no vídeo.

  190. Me dei ao trabalho de vir ler apenas por curiosidade e por tentar manter a linha de “ouvir” os dois lados da história, mas a capacidade que vocês, “intelectuais” da esquerda, tem de superar as nossas expectativas no quesito asneira é impressionante! Com sua atitude, você conseguiu exemplificar com perfeição para os desavisados a realidade nua e crua do que vocês representam. Obrigado! Sua carta só reforçou isso. Kim não representa nada especial para mim, mas você sabe que em um debate ao vivo você seria massacrada. Simplesmente pela lógica, nada além. Você só tem capacidade de falar para os “seus”, e para por aí. Quando (se) você retomar a capacidade de enxergar fatos e coisas óbvias, você perceberá o ridículo a que se expõe. Isso é doença. Trate-se. Não falo representando nenhum político ou partido, mas sim como alguém que vive no mundo real. Acho que você chama isso de fascista, né?

  191. Parabéns Marcia, pela sua coragem e determinação em não compactuar com aquela armação. Não seria um debate, mas um espetáculo midiático desfavorável ao povo brasileiro.

  192. Vc comete tudo o que condena em seu próprio texto, nunca li tanta hipocrisia em apenas uma pagina, vc é exatamente o estereótipo da esquerda, covarde e mentirosa que acusa o adversário das coisas que comete. Essa é a democracia da esquerda, um monólogo totalitário, onde a divergência é censurada, criminalizada e por fim a violência é o que resta para aqueles ousam concordar com a realidade e não com a utopia idealizada pela esquizofrenia socialista.

  193. Autoritarismo e intolerância desdobradas em um texto que quer esconder essas características da autora, mas que as ressalta ainda mais.

  194. Parabéns! Se tivesse participado estaria legitimando um grupo de indivíduos que propagam idéias vazias e que não se propõem ao debate democrático.

  195. Soube da noticia, li a carta, mas ainda tenho duvidas. Em que medida esse sair do debate não é, senão, o mesmo gesto criticado em relação ao perigo das afirmações peremptórias e das certezas? Penso em Guimaraes Rosa que diz que “quem quer o bem em demasia faz o mal por principiar” e penso nas palavras de Mefistofeles “Eu sou parte da energia que o mal sempre pretende, mas bem sempre cria”. O ringue só existe porque ambos assim acreditam que ele exista. Me perdoe Marcia, admiro demais o teu trabalho, mas não me pareceu pedagogica a tua retirada. Senti medo quando tu saiu com tanta convicção e certeza. Simplesmente porque tenho medo das certezas em demasia e das convicções. Me parece que vivemos tempos em que é preciso que aqueles que creem fielmente que representam o bem devam conversar para, quem sabe, começarem a ter duvidas. E alguns, mais lúcidos e capazes que outros, são os que tem condições (e tlz o dever) de fazer as pontes destruídas, ao invés de aumentar as barricadas . Talvez seja minha incapacidade de compreender o teu gesto que me traz desconforto. Mas ele me pareceu um tanto violento e ate arrogante. Talvez resultado da exaustão do nosso tempo, paradoxalmente entendo a tua saida. Novamente: talvez seja eu que nao tenha condições de alcançar intelectualmente o que se passou, mas sinto que as barricadas e as polaridades aumentaram aquele dia. Senti falta da subversão amorosa que acolhe os demônios. Porque quando eles existem eles estão a dizer algo que nos falta. As pessoas de poder não tem medo, tem amor. De qualquer forma sigo a pensar… Obrigada pela oportunidade de pensar sobre isso.

  196. Derrotá-lo no campo intelectual não seria um golpe nas forças que você alega que são uma ameaça? Se você o considera alguém tão incapaz e de discurso vazio… cê perdeu uma oportunidade incrível de expor isso em alto e bom som! Que triste!

  197. Infelizmente não me deu a chance de ouvir um debate… Mesmo que fosse construído somente pelo seu lado! Dizem que você tem tanto a contribuir, queria mesmo ouvir seus pensamentos não em escrita livre, mas em construção com o lado oposto.

  198. Marcia, foi a melhor decisão já tomada! Antes de tudo, pensar primeiro em sua saúde mental e psicológica. Debates devem ser feitos com pessoas de conteúdo, não com um zé ruela como esse Kim.

  199. Difícil entender a cabeça de uma pessoa assim, que ainda tem a capacidade de chamar alguém de fascista mas não aceita o contraditório!!!

  200. Se já admirava Márcia Tiburi pelo programa “Filosofia Pop” na TV Escola e pelo posicionamento ético acerca da política e da mídia imbecilizadora, passei a admirá-la muito mais por não se sujeitar a dividir o espaço com esse tal de Kim Kataguiri do MBL por ser o que de pior existe em termos reacionários, de intolerância e o que é pior, de desinformação, repetindo sempre as mesmas idéias vazias de conteúdo. Parabéns à Márcia Tiburi pela atitude. Mas sem querer me estender aqui, notei ao assistir ao vídeo que enquanto a Márcia falava, o Juremir que você diz seu amigo, fez sinal para entrar essa aberração do Kim. Acho que ele fez de propósito e não como uma falha da produção do programa.

  201. Com esse oportuno texto, Márcia deixa claro o que muitos, de forma inconsequente , a julgam incoerente com seu discurso da possibilidade do diálogo com quem pensa diverso do outro. Como bem ela expressa, esses fantoches da burguesia travestem de dialogo o que na realidade é um monólogo saturado de chavões para compor um “abestado” diálogo com o espelho de seu interior.

  202. Márcia não me convenceu, pareceu incoerente com aquilo que defende. Era mais honesto dizer que possui certa restrição ao diálogo, pois isso ficou evidente.

  203. Márcia, parabéns pela atitude, se antes vc já merecia minha admiração agora então tornei-.me uma de suas primeiríssima fãs.

  204. Não esperava outra coisa mesmo. Excelente a atitude da prof. Márcia Tiburi. Agora o tal locutor e equipe “pisaram feio na bola”.

  205. Texto esquisito, a moça abandona um programa de debate e no final diz que gostaria de mais debate; ou não entendi, ou ela não soube dizer o que gostaria; fico mais com a segunda hipótese.

  206. Na verdade ela não quis por a reputação em risco, posto que ela, como uma intelectual solicitadíssima pela mídia e em eventos, não iria sujeitar-se em se “interlocutar” com um menino que sequer tem o nível superior. Essa empáfia arrogante é típica desses intelectuais de cativeiro, é a cultura do canudo. Esse tipo como ela, se tem em muito alta conta e seu ego vaidoso acredita que se avilta ao se sujeitar a tal situação, com preconceito ad hominem, desqualificando o sujeito e não se atendo ao conteúdo discursivo. Intelectualidade débil e covarde, pois, porque ela iria ter em seu histórico uma possível derrota interdiscursiva? Esse tipinho de intelectual adora é arrotar seus discursos opinativos sempre em ambientes propícios que a priori já compactuam com ele, fazendo toda aquela pose retórica, voz impostada, idiossincrasias calculadas e adornadas com certos insights a lá stand up comedy. Em suma, o que eles gostam é de showzinhos e de otários que os gabem,

  207. Vivi até aqui para ver uma pretensa intelectual fugir de uma conversa com pavor de passar vexame. Deve ter visto que o rapaz — com quem eu não simpatizo — costuma deixar esquerdistas de meia tigela no chinelo, e sempre falando com muita educação.
    Você gagueja, entra em fuga como se o mundo fosse acabar e corre até o computador para tentar amenizar as imagens vexaminosas que já estão nas redes sociais repercutindo infinitamente mais do que esses seus socos no ar conseguirão.
    É como o valente que corre e diz “viu só? Quase nocauteei ele!”
    E ainda vejo gente defendendo a covardia nos comentários. O país hoje é mais cômico do que qualquer filme de humor.

  208. Não ter sido avisada é inadmissivel. Tomasse a palavra pra expor a situação e as ideias, no ar. Sem ofensas diretas. Ao proferi-las, morreu pela boca.

  209. Márcia, você tem 47 anos e ele apenas 21… dizer que saiu por medo soa covarde. Medo de discutir com um menino de 21 anos? Se a desconstrução do discurso é tão fácil, porque não o fez?

  210. Parabéns a filósofa Marcia Tiburi! Num primeiro momento até pensei que deveria ter ficado e conhecedora que sou de Juremir Machado, numa análise rápida sobre o acontecido, pensei tratar-se de um teste relacionado com o livro “Como conversar com um fascista”. Fiz comentário adverso desse e queria ver como seria na prática. Aqui estou para reparar o meu erro, não temos que dar IBOPE para quem não quer avançar no respeito e na ética de uma convivência social , “que seja capaz de reunir a esquerda e a direita comprometidas com o Estado Democrático de Direito em torno do debate de ideias.”

  211. A senhora debochou e ridicularizou o trabalho do juiz e destratou um convidado. Quando vi o vídeo não imaginava que se tratava de uma filosofa, fiquei chocada quando soube. Sua atitude foi pueril, se comportou como uma criança mimada, não teve uma postura profissional, nem ética. Seus discursos são vazios, porque você só os põe em prática quando lhe convém. Você invalida a ciência quando a corrompe com militância política (que, diga-se de passagem, é muito semelhante a quem segue fervorosamente uma religião). Sinceramente? Sua atitude foi lamentável.

  212. Se você tem a oportunidade de debater com pessoas que vão contra sua idéia, é uma oportunidade de entenderem seu lado e entender o lado do outro.
    Conversar com quem concorda com tudo que você fala é característica de criança mimada.
    Gente que só fala só para sua torcida e sua “turminha”.

  213. Você acha que filosofos como Pondé ou Olavo iriam fugir de um debate, você é uma piada.O garoto mesmo não sendo filosofo tem mais capacidade de raciocinio que você e por isso você fugiu, se acovardou.

  214. Engraçado um pessoal que se vê como “os super qualificados” terem medo de trocar palavras com um “muleque” como eles mesmo intitulam o Kim. O choro é grátis Márcia #PAZ

  215. Muito importante sua fala “grupos econômicos que, ao longo da história do Brasil, sempre atentaram contra a democracia.” porque a mim parece tão obvio o que está acontecendo ao mesmo tempo tão distante da compreensão de todos, não sei se por ignorância ou conveniência. Parabéns!

  216. Ou seja, debate apenas com quem concorda com ela, pois quem não o faz não é digno de com ela debater. Fascistas são ruins de diálogo mesmo!

  217. Tanta gente reconheceu no meio do caminho que errou na defesa do indefensável. Mas ela não consegue porque pautou toda a sua vida profissional sobre isso.

  218. A timburi vomitou essa texto escatológico e não põe nada em prática aquilo que pensa. Fugiu de um garoto de vinte e poucos anos, tão perigoso e amedrontador, que foi incapaz de proferir qualquer linha de debate, ainda mais de quem se vangloria do extenso currículo acadêmico. Essa pessoa é totalmente desprovida de eloquência e não tem subjetividade nenhuma, sustentando argumentações desarrazoadas e vazias, incapaz de debater com opiniões contrárias, corre como o satã foge da cruz e ainda vejo paspalho batendo palmas pra falta de coragem de debater com um “garoto”…Um bando de macacos de circo batendo palmas no picadeiro…Patético!

  219. Desculpa, mas deixou a mesa por medo do debate. Se tivesse realmente argumentos para a defesa do réu condenado em duas instâncias, onde se manejaram mais de 111 recursos, falar em violação à lei, só porque o condenado é de um ou outro partido político. Por favor, volte quando realmente for defender ideias, não bandido.

  220. Ontem, se comportou de maneira ridícula, apelou pra “carteirada intelectual”, mostrou uma soberba doentia. Hoje poderia exercitar a humildade e reconhecer que errou, mas em vez disso, mostrou orgulho em um textão cuja única finalidade foi escrever para salvar a cara.

  221. A suposta MARA (mas que sob o manto do pseudo anonimato e da pseudo proteção e distanciamento da tela do computador, mas que pode ser João, Josefa ou até mesmo o próprio Kataguri) do comentário aí prova exatamente os argumentos colocados pela Márcia em sua digníssima carta de “justificativa”. Não se debate com protofascistas, se combate, da mesma forma como não se joga pérolas aos porcos, já diz o dito. Democracia e debate de ideias divergentes se diferem de democratismo e de monólogos de ódio legitimados pela nossa participação – das pessoas razoáveis, que estudam, refletem e argumentam, para defender suas posições, e não com ad hominens, ironias vazias, sarcasmos estéreis, regorjizos autoritários que é o que essa turma pratica no dia a dia. Todo apoio e que todos deixem os idiotas por convicção (tolos, estúpidos, ignorantes, traduzindo já que a pseudo Mara aí parece não saber o que significa) falando sozinhos.

  222. Parabéns minha querida amiga Márcia Tiburi. Mostraste que o debate deve ter compromisso com o outro, o que se torna impossivel com uma pessoa que ofende a democracia

  223. Resumindo. …
    os livros parecem farsas escritas sem nenhuma intenção de se aproximar da realidade e não servem para nada.

    literalmente são um discurso vazio, do tipo faça o que digo, não faça o que eu faço.

    Desde o início desqualificando o opositor. Quem estava sendo o agressor?

    Essa carta mostra bastante quemas não quis debater nada e deu bastante ferramentasimples para a resposta do coleguinha (com ironia )

  224. Tenho a minha trajetória marcada tanto por uma produção teórica quanto por uma prática de lutar contra o empobrecimento da linguagem, a demonização de pessoas, (2º PARÁGRAFO)

    Parei de ler aí. Dialogar com quem você concorda, não é diálogo….

  225. Ele ainda fala: “Eu sou um japonês inofensivo”. Ou como disse um outro: “Só podia ser o Cleiton”. Parabéns pela atitude, Márcia!

  226. Uma vergonha esse discurso, vi o vídeo. Ele que foi EXTREMAMENTE indelicada (Para não outros termos), o rapaz chegou até lá, a cumprimentou tranquilamente, a mesma em uma demostração de extrema ignorância se retirou do local! Agora vem dizer que é a favor do diálogo? Nunca lerei um livro dela! “Há saia daqui seu direitista” Por favor, não usem esse argumento! Aqui não é um debate sobre isso (pelo menos não diretamente) é sim de uma falsa proposição de uma pessoa em relação á um debate, que tinha tudo para ser um bom debate”

  227. Ela tem o direito de correr… e de debater com quem quiser. Agora, talvez ela não tenha entendido a função do debate: mostrar que as ideias que ela defende são melhores que as do outro debatedor. Aliás, poderia ter mostrado na prática de que está certa sobre cada ponto que expôs no texto acima. Se não o fez, ficará a certeza: correu porque teve medo de perder o debate; temeu não apresentar as melhores ideias.

  228. triste. Mas uma pessoa que se julga acima da justiça, defendendo o indefensável? Já mostra a que veio! Saco cheio de quem não pensa. Diálogos são a estrutura para qqr melhora de situação, mas achar que o tal condenado é vítima, já me deu preguiça.

  229. Carta péssima e mal escrita. Perdi a conta de quantas vezes foi usada a palavra vazio (a), de quantos chavões, como sexismo, apologia ao autoritarismo e discurso facista, golpe midiático, entre tantos outros. Além da tal verdade que acham absoluta de uma “profunda injustiça” no julgamento de Lula e de “violação explícita” da Constituição, Márcia, parece querer acreditar em mentiras; parece não saber os financiadores do facismo. Normal a esquerda acusar os outros daquilo que eles próprios fazem.

  230. Márcia, sempre a acompanhei e a apreciei. A sua postura neste episódio, porém, foi decepcionante e vergonhosa. O que você fez não é o que se espera de uma pessoa que preza pelos argumentos, pela liberdade de expressão e pela democracia. Sinceramente, a sua postura foi puramente fascista, que não tolera o divergente e o diferente. Que decepção, com uma atitude dessas você perde o direito de ser ouvida. Lamento profundamente você me ter feito deixar de admirá-la. Pois o que você fez, isso sem, é o que se espera de um fascista: intolerância, discurso monocórdio, blindagem ao contraditório. Se você fosse quem eu pensava que fosse, teria debatido com o rapaz e colocado ele no bolso, derrubando os argumentos dele com argumentos.

    Nesse sentido, fica a sugestão: aprenda com Juremir: http://www.correiodopovo.com.br/blogs/juremirmachado/2018/01/10565/quem-tem-medo-de-kim-kataguiri/

  231. A senhora perdeu a oportunidade de demonstrar o que está escrito em seu livro. Foi infantil uma mulher madura abandonar uma discussão do modo como a senhora fez. Parecia uma criança contrariada, “não gosto dele, não brinco mais”, só faltou chamar Juremir Machado de feio, o que pelo menos teria sido verdade. Diante da tua arrogância, pois isto é o que a senhora é, com seu discurso também irracional, lembrado muito os militantes da extinta Convergência, que infernizavam o DCE da UFRGS , em meus tempos de universitário. Lamentável, a senhora só recebe aplausos de de outros imaturos de seu calibre. Patético chamar qualquer um que discorde de você de fascista ou comuna, como a direita adora chamar.

  232. Difícil compreender o sentido deste texto. Eivado de idéias e afirmações desconexas. O diálogo entre aqueles cujas opiniões são ideologicamente divergentes é essencial em uma democracia.

  233. Negar-se ao debate? Nao vejo sentido nisso. Alguém precisa estar a tua altura para ser.difno de debater contigo?! E qual é a tua altura afinal? Que palhaçada.
    Voce tem todo direito de não participar de algo que não sabia previamente que iria ocorrer, mas todo esse outro discurso, essas justificativas são tristes, desanimadoras.

  234. Ao fugir do debate, Márcia agiu exatamente como o fascista que tanto abomina. E depois o que se viu no debate da rádio guaiba foi justamente o Kin expondo educadamente suas ideias,sem agredir ninguém. Acredito que ela perdeu uma grande oportunidade de debater com alguém com ideias diferentes das suas. Mas a esquerda é assim. Ou você pensa como ela, ou sua ideia não interessa, é fascista, ou é adjetivada sem argumentos. O que estamos vendo é uma esquerda que está se militarizando, que não aceita ideias contrárias, e que defende bandidos de estimação como Lula, Genuíno,Dirceu, etc. Todos pra cadeia, seja de direita, esquerda, centro, ou o que for.

  235. Desprezível sua atitude. Se vc preza tanto assim a democracia deveria ter ficado. Eu concordo com suas idéias e não com às deles mas já que uns dos princípios da democracia e respeita às diferenças vc tinha que prova isso naquela hora. vamos de Brasil, num universo de 200 milhões de passoas vc querer que todos pensem igual, é um tanto utópico. Vc quis aparecer mais do que já aparece.

  236. Que ótima oportunidade de por em pratica o que o defende. Mas como sempre essa esquerda gosta de fazer showzinho e bancar de vítima. Eis aí o exemplo do que é intolerância e preconceito.

  237. Perfeita reflexão! E basta ler um comentário de um seguidor de Kataguiri para constatar o quão vazio de argumentos ele é. Eu tenho feito o mesmo com gente assim: não tolero discursos fascistas que querem passar como democráticos. O Brasil parece ter entrado na Era dos Patos e Papagaios… (destoam os que não perderam sua humanidade).

  238. O texto é longo, mas não consegue esconder a realidade.
    Todos sabemos o que aconteceu.
    Você amarelou!
    E de hoje para todo o resto da sua existência você vai carregar essa marca. A filósofa, rainha do saber, mestre das palavras e do pensamento, amarelando e saindo acovardada ao ver um moleque de 20 e poucos anos.
    Sei que vc sabe, que por mais belo que seja o discurso, ele não resiste aos fatos. E este foi o seu grande temor. Ser massacrada ao vivo e em público.
    No fundo eu te entendo Marcinha… então corre Marcinha, corre, corre!!! E não olhe para trás,

  239. As descrições que a filósofa faz do Kim Kataguiri descrevem com perfeição ela mesma e seu grupo. São mentes coletivistas que desumanizam o oposto.

  240. Quem não deve não teme. Uma mulher tao forte com medo de um japinha de 30kgs ? Que vergonha para o feminismo.

  241. Márcia, como sempre, é de uma lucidez, de uma clareza, que dá orgulho de ser mulher. Não há debate possível com esses movimentos de extrema direita. Participar de debates com eles é legitima-los, é conferir-lhes uma importância que eles não podem ter. Ela fez muito bem em se retirar. Márcia me representa.

  242. Olavo tinha razão.

    Obs.: é a 2ª vez que escrevo este comentário (DEIXE O SEU COMENTÁRIO). Vou dar um print nele ok? Obrigado pelo Estado Democrático de Direito.

  243. Entre o mico de ser destruída por Kim durante o programa e o mico de fugir da raia, escolheu o segundo. Márcia Tiburi mostra que é uma farsa, que não pratica o discurso que vende em seus livros. Chavões, ideias vazias, preconceito e a mais absoluta falta de argumentos para sustentar seu discurso.

  244. Por isso que o Brasil está assim, por pessoas que fogem do diálogo. A sua atitude que foi assustadora e mimada. Fica nesse seu mundo de filosofia e quando é para colocar em prática e ter atitudes positivas para o Brasil foge. Continua nesse seu mundo de fantasia que você ganha mais.

  245. Márcia teve coerência na atitude que tomou, não dando oportunidade à baixaria do fascigolpista kim. Já o comunicador Juremir foi no mínimo inadequado, ao preparar um encontro potencialmente favorável às más intenções do ultralberal e medíocre representante do estridente grupelho de direita mbl. Juremir se deixou levar – quero crer que de modo inconsciente – pela inadvertida ânsia de audiência. Ele, na verdade, não precisa disso. Seu programa tem um público fiel, dispensa quaisquer participação de tipos repulsivos, que constituem afronta explícita à diálogo democrático. Desculpe, meu caro Juremir, mas pesaste feio na bola!

  246. Parabéns Márcia. Você me representa! Uma completa falta de respeito dos idealizadores do debate, querer por você e o Bozo para “debater”! Precisamos de programas que incentivem a conversa inteligente e com conteúdo para provocar a reflexão. Obrigada por existir!

  247. Tiburi, a tua covardia pra o debate de ideias é tão grande quanto o teu ego. Típico dessa esquerda covarde que bate e foge.Vocês são patéticos!

  248. O QUE ME CAUSA MAIOR PERPLEXIDADE, NÃO É SOMENTE O FATO DE UMA “FILÓSOFA” E “ESCRITORA”, TER TANTOS ARGUMENTOS PARA NÃO PARTICIPAR DE UM DEBATE, O QUE POR SI SÓ JÁ É UM ABSURDO.
    O QUE ME CHOCA É VER QUE ESSA SENHORA CONSIDERA UMA” INJUSTIÇA” A CONDENAÇÃO DO SR. LUIS INÁCIO LULA DA SILVA, INSISTINDO NUM DISCURSO TÍPICO E DESGASTADO DA ESQUERDA, DESFAZENDO, PRINCIPALMENTE, DA EXEMPLAR E HONORÁVEL ATUAÇÃO DO NOSSO JUDICIÁRIO DO TRF4. SUGIRO QUE ELA CONVERSE OU ACEITE UM DEBATE COM A ATRIZ MARIETA SEVERO. AÍ SIM, EU GOSTARIA DE VER QUAIS AS DESCULPAS QUE ELA DARÁ PARA, MAIS UMA VEZ, FUGIR DO DEBATE DE IDEIAS. LAMENTÁVEL A SUA ATITUDE E OS SEUS ARGUMENTOS, CARA SENHORA. RESPEITOSAMENTE, UM TORNEIRO MECÂNICO BRASILEIRO DE VERDADE – HÁ 41 ANOS, COM ORGULHO E SEM NUNCA TER ME ESCONDIDO ATRÁS DE NENHUM SINDICATO.

  249. Uma filósofa que se recusa a participar de um debate não serve rigorosamente para nada! Seja com quem for.
    Se as posições defendidas por seu opositor são execráveis mais fácil é o seu trabalho.
    Lamentável a sua atitude!

  250. “Todo mundo está atacando a Tiburi pelo lado ético (ou normativo) da coisa, mas olhem pelo descritivo: ao se recusar sistematicamente a debater com alguém, é possível evitar que as pessoas saibam que esse lado existe.

    Googlem “espiral do silêncio”. Em minha época de federal, todos os debates tinham duas pessoas que defendiam o mesmo lado. Não é coincidência.

    É uma estratégia muito eficiente de ganhar a discussão… e empobrecer enormemente a comunidade intelectual. É colocar a luta política acima dos deveres de justiça e do bem comum.

    É, enfim, algo que se faz há muito tempo e que explica muito da deficiência cultural brasileira.” – Lucas Mafaldo

  251. Não foi você quem escreveu um livro cujo título é “Como Conversar com Um Fascista”? Faça o que eu digo mas não faça o que faço???

  252. Parabéns pela tua atitude, nota 10!
    Infelizmente ainda tem gente que deixa este piá falar!!
    E Juremir pisou na bola!
    Senti a mesma reação tua: náusea
    Marcia!
    Siga firme na tua luta!

  253. Debater com as pessoas que pensam como vc não faz sentido, afinal vc não participaria de um debate pra mudar a ideia do Kim, mas sim levar os ouvintes a refletirem sob seu ponto de vista. De que adianta escrever um livro sobre um assunto e não ser capaz de segui-lo. Seguindo o conceito de seu proprio livro, quem agiu como facista foi vc Marcia.

  254. Márcia gostei da tua atitude. Essa molecada do MBL; VemPraRua; Passe Livre e outros jogam com outras intenções. O Kim é um porre. Por que o MBL parou de bater as panelas? Porque está de rabo preso com os vampiros que estão no poder. Mega abraço.

  255. Querida,quem te deu o direito de legitimar alguem como interlecutor ou não?Uma vez que você aceitou ir num debate deve estar preparada para enfrentar quem quer que seja.A imagem que ficou é que você ficou com medo de perder o debate com o Kim.Péssima propagaqnda pro seu livro!

  256. Acredito que deveriam propor um debate entre Marcia Tiburi e Dilma Roussef, uma conversa sobre o Brasil. Quem sabe teremos um meio termo mais compreensível.
    Uma de linguagem plana e reversa, outra em fiordes artísticos linguísticos indiciaticos.
    As duas só falam para si mesmas.
    O que não mais consigo engolir é mestre em sociologia por universidade francesa nem de seu objeto de estudo, cooperativa de catadores de lixo.
    Falou sobre genocídio indígena. Necessário. Mas que tal falar do contrato “milionário “de locação pela FUNAI no Setor Bancário Sul em Brasília, durante governo Dilma e de uma sala de higienização.

  257. Eu não conhecia a Márcia. O que vi no vídeo me pareceu atitude de quem estava apavorada de medo. Fiquei curioso e procurei conhece -la através de vídeos e textos e pude concluir que ela não tem capacidade intelectual para debater com o Kim. Sem querer ofender. É só minha opinião.

  258. Lamento profundamente que uma pensadora do calibre de Márcia Tiburi tenha se recusado a participar de um debate com quem quer que seja. O debate é a única forma de construir conhecimento. Gostaria de ver o resultado deste embate, acredito que teria aprendido muito.

  259. Perdeu a oportunidade de trazer argumentar de forma democrática… você deu um grande exemplo de vitimistmo e hipocrisia. Lamentável…

  260. Gostei da postura da Márcia Tiburi e fa sua coerência da qual partilho. Não podemos dar espaço e promover ind8vifuos com concepções anti-democráticas, fascistas e vazias de conteúdo. Assisto sempre que posso o programa Esfera Pública, o qual reputo como jornalismo sério e equilibrado. Porém acredito que figuras sem comprometimento social não tem o que acrescentar. No dia do fato ocorrido luguei o rádio e quando vi que um dos participantes era determinado indivíduo, fesliguei o radio e fui acampanhar os fatos pelos site de notícias em que confio. Parabens a Marcia pela postura e espero que o esfera publica respeitando todas concepçies ideológicas convide participantes que possa contribuir com o debate sobre a sociedade brasileira.

  261. Respeito é entendo a tua postura, mas poderias aproveitar o espaço e compartilhar com os ouvintes os teus conhecimentos, com indiferença ao outro desqualificado participante, inclusive explicando à audiência a tua posição, porquê nem todos tem a dimensão de um e de outro.

  262. Excelente carta parabéns. A escritora teve todo o direito de se retirar eu faria o mesmo. Moro em Londres e embora estando no Brasil ainda não li o seu livro. Vou adquirir-,lo imediatamente.
    Cordialmente
    Graça Fish

  263. Marcia, você foi ótima. Nem precisa se explicar para ninguém. Qualquer jornalista ou órgão de imprensa que dá espaço para este cara (recuso-me até a escrever seu nome) , está agindo contra a dignidade do cidadão brasileiro. Você me representou totalmente com seu gesto e suas palavras ao deixar o programa. Parabéns. Continue sendo Marcia!

  264. Márcia, sempre li e admirei você. Mas ouso discordar de seu apoio a Lula e de sua atitude na rádio. Como pode a autora da obra “Como conversar com um fascista” abandonar um debate ? Mesmo não avisada previamente, o seu oponente não me parece ter o mesmo nível intelectual. Então por que não contrapor suas ideias às dele ? Parece, à primeira vista, missão fácil. Mas você saiu… Que decepção !

  265. Para atacar o kim só utilizou argumentos ad hominem. Deve ser bem triste para uma pessoa tão gabaritada não conseguir debater com um garoto.

  266. :”Dialogar com um fascista, e sobre o fascismo, forçar uma relação com um sujeito incapaz de suportar a diferença inerente ao diálogo, é um ato de resistência. Confrontar o fascista, desvelar sua ignorância, fornecer informação/conhecimento, levar esse interlocutor à contradição, desconstruindo suas certezas, forçando-o a admitir que seu conhecimento é limitado”.
    KKKKKKkk!!!! O gesto de abandonar o programa, revelou que ela escreveu o seu livro, “Como conversar com um facista”, diante do espelho.
    Quando se está falando para um público homogêneo, sintonizado na mesma ideologia, a esquerda “se acha”; porém quando sai da “casinha”, acontece isso, FOGE VERGONHOSAMENTE DO DEBATE!!!!!!

  267. Admiro seu posicionamento, Márcia, quando nos alerta sobre o risco em que nossa pouca democracia sofre. Ultimamente, no Brasil, estamos vendo cada vez mais um empobrecimento do pensar crítico e honesto. Mas, o que muito vemos, pelos meios midiáticos, são discursos inflamados e antidemocráticos. Esses discursos são perigosos porque empobrecem cada vez mais o povo e arrastam as massas ao pregarem falsas promessas.
    Sua reflexão, Márcia, nos ajuda a perceber os perigos que estão por trás dos discursos inescrupulosos difundidos por quem não tem compromisso com a democracia … Valeu!

  268. Boa reflexão Márcia.
    Um (a) pensador (a) que tem compromisso com a democracia precisa ser firme e rejeitar ideologias antidemocráticas. Valeu…

  269. E como fica quem comprou o Livro “Como Dialogar com Fascista”, pode entrar com um pedido de indenização no PROCON?
    KKKKKKKKKK
    O que falta para a esquerda é dialogar, coisa que eles não sabem fazer.

  270. Se é contra as ideias do MBL melhor debate-las. Muito me deixa espantado que uma autora do livro de Como conversar com um fascista, nao consegue colocar a sua teoria em pratica. Dessa forma podemos desqualificar o conteudo desse livro, visto que nem a autora o coloca em pratica.

  271. Sem argumentos, sem razão. Márcia Tiburi resume bem uma parte da nossa sociedade de hoje que é incapaz de dialogar, incapaz de enfrentar o contrário e por consequência incapazes de viver.

  272. Oi Márcia, você viu o vídeo com as explicações do Juremir? Ele diz que foi uma “rateada” dele etc etc… mas não foi… mesmo porque ele poderia em seguida ao seu protesto ter avisado o senador Requião e não o fez? Acho que agiu como moleque. Uma pena…

  273. Mas isso é diálogo, democracia, antropofagia, digerir, separar o que é bom dar outras formas, elimininar o que não presta. Tiburi tenho você em alta conta, mas você deixou o ringue cedo demais!

  274. É exatamente isso! Não é porque a mídia paulista o abrigou, em suas páginas, como um dos encantadores de patos idiotas que toda mídia deveria fazê-lo. O rapaz não é sério: foi um dos aliados do golpe parlamentar-jurídico-midiático e é um dos responsáveis por um movimento que não veio para contribuir para o debate político civilizado necessário ao aprimoramento das nossas instituições. Muito pelo contrário: o MBL promove a desinformação, o racismo e é ambíguo, para dizer o mínimo, quanto aos casos de corrupção. Sim, é preciso interromper o discurso que leva ao fascismo.

  275. Marcia! Te admiro pelo posicionamento, conhecimento e atitude. Parabéns! Eu teria feito o mesmo. Tu me representa! Obrigada.

  276. O comentário de “Mara” mostra exatamente como funciona a linha de pensamento de KK e seus seguidores. Como trazem sempre discursos que não apresentam coerência para com a realidade, impossibilitam o contraditório, mas cobram que seus interlocutores argumentem como tal. É algo como um diálogo entre alguém que fala sobre culinária e o outro sobre futebol. Àquele que percebe a impossibilidade do diálogo e que, por isso – coerentemente – interrompe o desgaste, o outro atribui medo, idiotia, vergonha e falta de argumentos. Este comentário acaba por ser um troféu à Márcia, pois mostra que ela teve razão ao abandonar o programa.

  277. COMENTÁRIO ABERTO A MÁRCIA TIBURI: Vejo que tens como “prática de lutar contra o empobrecimento da linguagem”… pena que não se reflita na maneira como usas o “tu” (tu não me avisou – sic). Falando menos de forma e mais de conteúdo, surreal sua defesa do assalto. Aliás neste ponto coerente com o resto do teu discurso, vendo quem ideologicamente apoias.

  278. Engraçado, logo você que é a favor do debate “democrático” e de diversidade ideológica, logo você que escreveu um livro de “Como conversar com um fascista”, fugiu de um debate…
    Muita incoerência sua atitude

  279. Um “blábláblá” danado para tentar justificar o injustificável.

    Tá com medo de um jogador de video-game, minha senhora?!

  280. Nunca confie em alguém que fuja de um debate. Se realmente a pessoa estiver certa sobre o seus argumentos não há motivos para fugir.

  281. Respeito qualquer posição que as pessoas possam ter, mas me parece contraditória a argumentação da filósofa sobre questões de direita e esquerda em debate e suas explicações e de extrema falta de educação com o rapaz que estava lá para debater. Quando se tem uma postura sem ao menos debater com as argumentações que poderiam ser expostas no debate e não depois do ocorrido como explicação, é no mínimo estranho. Se do outro lado tal indivíduo tem uma postura vazia e sem fundamentos, nada melhor que uma pessoa com fundamentos sólidos para debater sobre o assunto. Com todo respeito, me parece mais uma posição de esquerdopatas que não conseguem dialogar. Se a primeira impressão é a que fica, no caso dela foi a pior possíve!

  282. É quase uma obrigação minha, como aspirante ao curso de Filosofia, a busca pela verdade e pela análise dos discursos, mesmo que nos últimos dias isso tenha se mostrado improdutivo, diante de tantas “provas” e “argumentos”.
    Nesse sentido, por indicação de leitura de meu professor(nota para o fato que foi uma indicação pessoal, e não escolar), ao analisar as ideias expostas pela Marcia, conclui que, para um processo de real democratização dos discursos e para a busca de uma linguagem menos carregada de futilidades e de ostilidades, é extremamente necessário uma ampla abertura para o debate.
    Com isso, pude ver melhor ainda a ignorância em meus discursos prontos a respeito de temas das mais variadas áreas. Além do mais, passei a ouvir melhor os “outros lados” dos diálogos pelos quais tinha interesse e descobri um pouco da ideia que entendi, a partir da exposição do livro, do fascista em mim.
    Sendo sincero, ao invés de me sentir motivado com a tamanha ignorância do meu ser, acabei desanimado ao ver tantas disputas que, não sei se tenho um bom apoio teórico para assim dizer, considero extremamente ideologicas e pouco construtivas ou, até, honestas.
    O MBL é um movimento que apenas fui descobrir em 2017. Dessa forma, me dei a chance de ouvir suas ideias. Confesso que não me identifico com muitas das propostas, mas não vejo motivo algum para, tendo em vista toda a motivação que tive da autora, repudiar de tal maneira o debate com o Kim… Gostaria, ainda, de ouvir quais são as razões para as adjetivações propostas por Marcia, tendo em vista que não reconheço o monstro por ela descrito nos vídeos em que Kim aparece.
    Por que ele seria tão perigoso assim, Marcia?
    Agradeceria por ter uma resposta bastante expositiva….

  283. A mulher é uma contradição pura, fala que é importante o debate e foge quando vem uma ideia divergente, mas já não é novidade, esquerdista passando vergonha e só sabendo fazer histeria. “Fascista” que piada!! Mal sabe eles que o autoritarismo que tanto abominam, é o que tanto defendem.

  284. A questão é muito simples, o rapaz é indigno de ser um oponente apenas porque pensa diferente dela? rs
    Oras se ela tem algo a dizer e na condição de uma intelectual defensora dos valores da esquerda cabia a ela desconstruir ele ao vivo e a cores.
    A verdade e que tanto ela como seus admiradores sabem que não poderiam fazer algo assim pois suas posições são indefensáveis e precisam de platéia cativa para parecer algo útil.
    Ela percebeu que a parada ia ser dura e simplesmente amarelou, como o Bolsanaro fez em um debate recentemente.
    Essa historia de “escolher” quem lhe seja digno para debate é uma das coisas mais preconceituosas e autoritárias que existem, mas esperar coerência desse gente é sempre pedir demais.
    Então ela fez aquilo que cabe a todo covarde, fugir do debate e travestir isso de atitude nobre …rs

  285. Digna???
    Quando chamou o Kim de indecente e perigoso, dentre outras ofensas (sem demonstrar o mínimo de classe), ela mais me pareceu desrespeitosa e baixa.
    Corajosa???
    Quando abandonou o programa com MEDO de ouvir e argumentar com o contraditório, deu uma clara demonstração de falta de argumentos e COVARDIA.
    Já que é uma intelectual tão iluminada e culta, porque não ficou e aproveitou a oportunidade de expor a fragilidade dos argumentos de Kim e desmontar suas frases vazias ????
    O único ponto em que concordo é que ela tinha mesmo o direito de saber quem estaria no debate, para que assim tivesse a oportunidade de fugir antes e não precisar demonstrar a incapacidade que ela tem de expor e sustentar suas ideias diante de alguém que pense diferente dela.

  286. Parabéns, Márcia Tiburi! Quem eles pensam que são? Onde já se viu tamanha ousadia. Querer contrapor argumentos destros aos infalíveis canhotos. A esquerda sempre falou sozinha, e agora querem dialogar? Eles vêm com uma maiêutica rasa (“vocês combatiam a corrupção, mas o Lula é o maior corrupto da história do país”, “vocês acabaram com a pobreza, mas temos pobres aos borbotões”, “vocês pregam o socialismo e/ou comunismo, mas não conseguem apontar um país no mundo exitoso nessas experiências”). Nessa toada, e com essas mídias capitalistas a que a grande massa tem acesso (youtube, twitter, facebook), os brasileiros vão entender que os fascistas somos nós. E tenho dito.

  287. Quem sabe fala, quem não sabe foge…! Discursar em uma assembleia de pares é fácil. Boa ventura nessa loucura para vocês que acham na atitude covarde que ela teve, algo valor.

  288. Marcia Tiburi deixou Kim Kataguiri comentando SOZINHO o julgamento de Lula numa rádio de grande audiência. A hora era de pensar mais nas milhares de pessoas do outro lado do microfone e menos em si mesma.

  289. 1 – No 3º parágrafo Marcia TIburi diz que não debate com pessoas de má-fé. Se refere ainda à exploração do racismo, sexismo e “outros preconceitos”. De que forma, exatamente, estes se manifestam no (não digno de ser) interlocutor mencionado?
    2 – No 4º parágrafo, fala que se retirou do debate e em seguida menciona seu “medo de que não exista espaço para debater ideias”. Como é que negar uma oportunidade para demonstrar a legitimidade de suas ideias pode contribuir para evitar a diminuição desse espaço?
    3 – Em seguida, diz não ser admissível participar de um debate onde argumentos perderiam sentido frente a um discurso pronto. Alguém que observa um debate com os critérios necessários para distinguir bons e maus argumentos não poderia tirar suas próprias conclusões? Não é exatamente para isso que serve um debate?
    4 – Supondo que o que ocorreu no julgamento de Lula foi uma injustiça: O debate continuou entre o (não digno de ser) interlocutor e o senador. Em momento algum foram feitas piadas ou manifestada alegria em relação ao ocorrido. Foi apenas um debate entre duas pessoas, envolvendo inclusive o julgamento.
    Por último: qual é essa direita comprometida com o Estado Democrático de Direito que a autora da carta diz esperar ver futuramente no programa?

  290. Pra mim ficou muito claro, a moça ia passar vergonha concerteza e o jeito mais inteligente era fugir do debate, aí vem com esse ar de intelectual superior falando que as pessoas não entenderam o seu livro “como debater com um facista” pra poder ainda fugir novamente de uma outra incoerência. Na boa! No Brasil parece que quanto mais se estuda mais burro fica. Terminei Filosofando kk, porque não?

  291. Infelizmente tem pessoas que se acham grandes demais e escolhem debates fáceis e vazios para inflarem seu ego ficando em sua zona de conforto. Não concordo com Kim em muitas coisas, mas neste debate ficou claro quem é preconceituoso e agressivo, infelizmente a esquerda não sabe dialogar. Fala com o proprio umbigo…

  292. Nossa muito ridículo a sua atitude Márcia, diante de um debate simplesmente se acovardou, para uma pessoa que se diz intelectual se declinar de um debate, tudo isso foi medo de passar vergonha defendendo um condenados.

  293. SEU DISCURSO CONTRADIZ COM SEU ATO DE FUGA. RESPEITO OS Q ALGUMENTAM COM INTELIGENGIA E PENSO Q TU TENS! DEBATER SO COM QUEM DIVIDI NOSSA OPINIAO EMPOBRESSE E NOS TONAM PRESUNSOSOS! GOSTARIA MUITO DE OUVIR O DEBATE!

  294. Me pareceu uma completa falta de equilíbrio emocional por parte da Marcia. Talvez os tempos atuais de ausência de um pensamento hegemônico esteja fazendo mal aos nervos daqueles que sempre estiveram gostosamente acostumados a participar de debates e entrevistas em quais todos concordam com suas ideias. Faltavam pessoas corajosas para apresentar um contraponto ao que estes esquerdistas vomitavam nos espaços públicos e nas universidades. Não falta mais. E eles terão que aprender a parcipar deste novo Brasil, ou terão viver em cavernas.

  295. Pessoas como Marcia Tiburi se acham superiores a outras… Todos são burros perto dela… Lembra muito o Jean Willis que são seres que se acham iluminados e escolhidos e que só podem falar com quem tem os mesmos pontos de vista e argumentos.

  296. Não sou de esquerda nem direita acho que isso pouco importa, mas foi ridículo o seu comportamento sua covardia sua fraqueza, tinha vc como uma mulher inteligente e forte, decepção

  297. Vc passou vergonha
    Fácil escrever, difícil é viver o q se prega. Pq correu do debate, vc não se sustenta, aliás a esquerda não se sustenta.

  298. É interessante como uma professora não tenha capacidade de sentar frente a pessoas que tenham um pensamento diferente do dela.
    Se teve uma perdedora foi ela que , teve uma ótima oportunidade de demonstrar suas ideias , mas preferiu se retirar.
    Esquerdistas só discutem entre si??

  299. A lógica nasceu com a filosofia, mas a matemática achou importante demais e pegou a pra si. Teu texto é apenas uma justificativa da falácia ad hominen . Para tanto utiliza em cada paragrafo as mais variadas falácias. Vou exemplificar: josé não discute com joão porque o acha vagabundo , sem vergonha ,etc. Mas o que joão fez? Tem ideias diferentes de josé. Por acaso o josé rebateu as ideias de joão com argumentos lógicos? Nunca “ninguém” ,que conheço, viu. Muita gente não viu. Acreditamos que nunca debateram. E assim segue a cartinha , bem no começo a falácia da autoridade. E assim vai , cometendo falácias absurdas: onde está o argumento que “julgamento” faz parte do golpe? Claro, de direito civil, criminal e constitucional vc não deve entender. O que vc faz é um “sentenciamento” como se “tivesse a autoridade”. Isso é falácia. Falácia, vc sabe , é a mentira lógica. Malandragem. E, mais um pouquinho pra frente diz ” ignorância alheia”, de novo, desqualificar o opositor sem argumentar, falácia da autoridade ( vc não é , o outro é, ignorante). Eu não vou analisar tua carta discurso, é que certas coisas me dá preguiça. Vou te contar “mais” uma coisa que vc não deve saber: filósofos não são grandes coisas A filosofia, atualmente, não tem muito o que fazer, pois tudo que era ciência se separou dela. E o pensamento puro foi jogado fora desde quando galileu subiu numa torre e ,do alto, largou dois objetos de pesos diferentes.À filosofia restou apenas analisar, ou jogar ,com palavras. Nem , em tempos passados, fez algo comparável a ciência. Muitos pensamentos interessantes, muita coisa boa de ler , dos filósofos antigos, a loucura de Platão , segundo Nietzsche, a loucura de Niet., segundo Bertrand Russel, muitas frases de efeito, muita coisa boa de ler. Mas verdades? Nada. E atualmente , menos que nada. Por isso resta, a muitos filósofos , apelar para a falácia da autoridade. Afinal, fiquei doutor, tenho que parecer doutor. O que é apenas opinião ,querem vender como verdade. E a lógica, ou falta dela, no argumento, é tudo o que se deve olhar. E para encerrar, apenas como ajuda, cito a filosofia da ciência , que , para os cientistas , não tem valor algum. Totalmente inútil , segundo Richard Feynman. Outro detalhe, o uso correto da linguagem não tem valor em lógica. E , se tivesse, de uma olhadinha no seu texto quantos erros tem. Digite no google “falacia”, abra o primeiro link que aparecer, olhe e vai lendo teu texto…e veja QUANTAS FALÁCIAS VC COMETEU PRA “”TENTAR VALIDAR” A FALÁCIA AD HOMINEN. E aprenda algo de útil.

  300. Qual o problema em debater? A moça agiu de forma totalmente desrespeitosa com o programa e com os espectadores que precisam ouvir daquilo que concordam e do que discordam. Ou será que devemos ouvir apenas aquilo que queremos… Acordem povo!

  301. Participaria de um debate com ideias!
    Ideias entre a esquerda e direita comprometidas com o estado democrático que convergem a manutenção do Estado Cleptocratico.
    Não passa de um grande sofista!

  302. Você foi a mais pura contradição, logicamente falando. De fato, não ter sido avisada foi algo ruim e acho que a reclamação deveria ter parado aí. Porque todo o restante soa contraditório. Você chama de fascista, mesmo ele não o sendo, existe uma grande diferença (pra não dizer TODA) entre liberalismo e fascismo, inclusive, a própria esquerda, defensora do estado grande está muito mais próxima de um estado fascista, que inclui, inclusive, não aceitar ideias opostas (https://i1.wp.com/wmbriggs.com/pics/nolan_chart.png?w=1020). Ela age com uma postura de arrogância, ataca, não com ideias, com simples chavões prontos. Aconselho, inclusive, ler o seu penúltimo paragrafo. Então, parece realmente desonestidade intelectual. Afinal de contas, é fácil falar quando todos concordam contigo. Impor a sua visão de como as coisas devem ser (de forma autoritária), julgando quem deve ou não deve, quem pode ou não pode, não é muito diferente do que a inconsistência que o própria MBL cometeu meses atrás quando “boicotou” uma exposição.

  303. Assistir um vídeo que vc fala sobre pessoas fascistas que tem uma atitude exatamente como essa sua atitude. parabéns por mostrar como a esquerda é arrogante e autoritária.

  304. Parabéns Márcia pela atitude correta e madura!!! Não seria debate nem embate, e sim, mais um espetáculo grotesco, com outra exibição da demência do guri financiado… Ele já demonstrou claramente em várias oportunidades a causa que defende e a qual senhor serve. Abraços.

  305. Não colou essa cartinha não, não foi medo dela, foi nojo, asco, e o rapaz não merecia ser tratado assim só porque discordava dela. Ela estava chateada pela condenação do Lula e cometeu uma injustiça. É uma pena que ela seja tão orgulhosa, um pedido de desculpas ajudaria.

  306. Essa carta revela para além da atitude que foi deplorável , vergonhosa. Como uma mulher que diz defender a democracia, o diálogo, se nega de forma grosseira participar de um debates de ideias. Pior, exercendo um preconceito e ofendendo a moral do debatedor. A escritora e professora de filosofia colocou toda sua trajetória e produção no lixo se comportando como uma militante dá esquerda radical.

  307. “O burro não conversa”, disse ela no vídeo de apresentação do próprio livro. Aí vem com esta conversa de título “irônico”. Sei.

  308. Você é uma excelente representante dessa esquerda intolerante, arrogante e fechada ao debate e troca de idéias. São pessoas como você que estão enterrando a esquerda no nosso país. Obrigado pelo desserviço prestado.

  309. Marcia Tiburi,
    no momento em que se retirastes, jugando pelo seu proprio livro de regras (“O detentor da personalidade autoritária, fechado para o outro e com suas certezas delirantes, chama de diálogo ao que é monólogo. “) , você mostrou que é autoritária e que suas idéias não são tão sólidas a ponto de ser defendida a todo momento. Necessitando assim de uma preparação prévia (o que indica insegurança sobre a propria idéia que defende). A maturidade das idéas passa exatamente pelo crivo das criticas. Como você não admite criticas, resta apenas a infantilidade comportamental para a defesa de si mesma. Você é por isso uma piada, seu livro no máximo serve para peso de porta.

  310. Parabéns pelo contorcionismo de argumentos. Um amontoado de malabarismos para justificar o injustificável. Sua titulação serve apenas para justificar sua arrogância e intolerância, típico da linha ideológica que adotou. Há muito mais de fascismo mas ideias que você defende do que nas que diz combater.

  311. Conversa fiada de uma pseudo filósofa… um filósofo de verdade nunca fugiria de um debate, seja qual dor o interlocutor. Infeliz atitude . Márcia você foi arrogante, preconceituosa e agressiva. Você pode ter feito uma graduação de filosofia, mas está longe de poder ser chamada de fisósofa.

  312. O comentário mais adequado seria KKKKKKKKK para o ridículo desse texto todo. Mas, especificamente, uma pergunta muito pertinente seria: Marcinha, se tu achas que não dá pra debater com alguém que “vem com já conhecido discurso pronto; que investe em produzir confusão a partir de ideias vazias, chavões, estereótipos ideológicos, mistificações, apologia ao autoritarismo e outros recursos retóricos que levam ao vazio do pensamento” e sendo que tal descrição cabe perfeitamente em teu jeitinho de ser, O QUE FOSTE FAZER LÁ?? Não tiveste pena nem consideração com o Juremir e sua audiência, ao obrigá-los a ouvir “discursos prontos produzidos por uma mente confusa e vazia”?

  313. Ou seja, no momento em que a senhora teve a oportunidade de colocar em prática o que escreveu em seu livro “Como Conversar Com Um Fascista”, a senhora saiu correndo? Não entendi. Ou Kim Kataguiri não é um “fascista”?

  314. O mínimo que ela podia fazer era fugir. Assim, pode bancar a revoltada e tentar passar menos vergonha do que a passaria se tentasse expor seus argumentos ridículos em defesa do maior ladrão que a política brasileira já produziu. Foi bem melhor pra ela ter fugido. Ainda encontra idiotas úteis pra tentar dar algum ar de superioridade nisso… A esquerda brasileira se tornou esquizofrênica, pífia e desnorteada, exatamente como esta senhora… Parabéns Kim! Manteve a postura de quem tem convicção dos propósitos.

  315. qual ideologia defende uma pessoa que não consegue lidar com ideias diferentes? me pergunto :
    Quem é o fascista ?
    #decepçãofilosofiafanatica
    #livrosparaacenderchurrasqueira

  316. Sinceramente, não discordo nem com 10% com a pauta da esquerda brasileira, acho que são assuntos coerentes e justos, ou seja, tenho 90% de concordância, o problema é os 10% restantes, onde se encontra a meu ver, o diferencial de parte da esquerda à brasileira. É a parte onde o “Chef” ou põe muito sal, ou esquece de vez, é praticamente intragável. Talvez em parte tenhamos chegado ao esgotamento deste sistema baseado no modelo “SOCOCA” (socialismo, comunismo e capitalismo) onde a prática não condiz com que está sendo dito, as maracutaias são a regra do jogo e o que faz a diferença entre as diversas vertentes no Brasil é uma suposta inteligentice e “consciência cidadã” que na retórica está eivada de sentimentos e palavras cheias de orgulhos autênticos, mas que na verdade, tal qual um bêbado após uma noite de bebedeira, e que na segunda-feira a realidade chama-o para o batente e “lá se foi um belo discurso”, não conseguem a concretização de tamanha abstração, que tenho a impressão que mais parece uma elucubração, que uma realidade em sí, e já está mais que cansativo. Muitas destas elucubrações não passam de álibi para aqueles que fazem a parte suja da abstração politica brasileira. Dentre as pantomimas mais recorrentes sobre este assunto Como conversar com um fascista encontrei este texto. É com profundo pesar que a autora saiba somente ensinar e não saiba, mesmo de surpresa, colocar em prática as vossas basofias filosóficas, pois o EGO sempre fala mais alto.

  317. Impressionante alguém escrever essa “carta”, afirmando ser “contra” “a demonização de pessoas”, depois de ter dito: “Será que ele foi torturado pra falar essas coisas ou será que ele é um sujeito abjeto mesmo assim já de formação subjetiva? Será que ele já veio com esse discurso pronto ou será que ele foi envenenado antes de falar? ”
    Contradição a toda prova.

  318. a “doutora” gosta de debate que só tem um lado, da pena, coitada, o Brasil acordou e não aceita esse tipo de pensamento.

  319. Inconformada com a condenação da “Dorothy” (leiam o artigo “Dorothy, Palocci, Lula e o planeta Clarion”, escrito pelo cineasta José Padilha), que seguiu o devido processo legal, a Tiburi, tal como uma menina mimada, fugiu do enfrentamento. Foi isso, e não há retórica que resolva.
    “que agem com má fé contra a inteligência do povo brasileiro ao mesmo tempo em que exploram a ignorância, o racismo, o sexismo e outros preconceitos introjetados em parcela da população”. Ora, ora, quem teve uma atitude fascista?

  320. “A Marcia tem razão: é impossível o diálogo com quem só pratica o monólogo.” É incrível o grau de dissonância cognitiva a que chegamos no Brasil…
    Alguém aí já se perguntou o porquê de o PT apoiar a ditadura do Maduro? (Ou aquilo lá não é uma ditadura?)

  321. Despreparo e desequilíbrio emocional. Um xilique vexaminoso de quem demonstrou absoluta intolerância com o outro, e sequer enxerga suas próprias limitações.
    #vergonhaalheia

  322. Dei uma lida em alguns dos comentários e vejo que a grande maioria aqui apoia e endeusa a Marcia Tiburi e vilaniza o Kim. Bom, o debate nem sequer aconteceu e já tiraram conclusões super precipitadas e, não só isso, como a própria Marcia é contraditória em suas palavras sendo que prega uma coisa e fez outra completamente diferente. Algo mega hilário de uma pessoa que se intitula FILOSOFA. Acovardou-se diante de um debate como qualquer outro. Se ela é tão superior assim, por que fugiu? Estranho, não? Ao ler a carta dela, pude perceber uma ingenuidade fora do comum e, nem vou citar o fato contraditório, pois já é redundante. Essa moça é uma comédia de fato. Aprenda: Como conversar com um fascista de Marcia Tiburi, FUJA. KKKKKKKKK
    De fato a NASA tem que estudar certos Brasileiros. KKKKKK

  323. A Márcia tem o direito de participar do debate que ela quiser. A discussão não está sobre o direito dela.

    Mas sobre o ódio embutido que ela demonstrou de forma medonha. “Sim, eu tive muito medo da atitude nada democrática da moça”. Deve ser por isso que pessoas como ela defendem regimes que existem na Venezuela e em Cuba, regimes que abominam o debate, não aceitam o contraditório, e não enxergam que é possível que existam linhas de pensamento diferentes.

    Ela não era obrigada a debater com ninguém, ninguém é obrigado a nada, nem a ser democrata, ser educado e a sentar em uma mesa com uma pessoa de uma ideologia diferente.

    Ela é livre, inclusive para ser idiota.

  324. Pura conversa fiada da única fascista da situação que é a Márcia Tiburi. Ela fugiu do debate quando escreveu um livro sobre como conversar com um fascista, ué, eis o tal fascista que a assombra, o pobre Kataguiri que subscreve completamente toda a agenda cultural esquerdista, mas ela, a verdadeira fascista safada fugiu como uma rata no cio. Tiburi fugiu da verdade de que ela é a fascista que escreveu um livro sobre conversar com a doida que é ela mesma.

  325. Fico com o Flávio Morgenstern: “Márcia Tiburi não apenas se recusou a, ehrr, conversar com Kim Kataguiri: fugiu amedrontada dando chilique ao vivo, ao notar que poderia ter de cotejar suas idéias com aquelas de Kim, a quem xinga de “fascista”, como tudo o que se mexa e discorde de seu radicalismo de bateção de pezinho.”

  326. Ideias, argumentos e discursos constroem-se com coerência e respeito.
    Sua ausência nesse debate fortalece suas falas.
    Parabens

  327. Vamos simplificar: Você foi incoerente. Fez exatamente o que você diz que os fascistas fazem. Sua única possibilidade de redenção é marcando um outro debate, para compensar aquele espetáculo deplorável, composto tanto da fuga, quanto dos seus comentários que tentavam sem sucesso ser engraçados, sobre um julgamento importante, e necessário, quer você goste ou não.

  328. Que pena. Não aceita a divergência. Quem ensina a discutir contra fascista, acovarda-se contra um fraco e pobre “protofascista’.

  329. “Ideias, argumentos e discursos constroem-se com coerência e respeito.
    Sua ausência nesse debate fortalece suas falas.
    Parabens”
    Parabéns por ter sido incoerente, desrespeitosa e ter fugido??

  330. Desafio TODOS os direitistas daqui, que pensam que sabem alguma coisa mas na verdade são abortos mal sucedidos, para um debate sobre QUALQUER assunto! O colocarei na lixeira da história!

  331. vc agiu com preconceito com o kim katacoquinho. não deixou nem mesmo o cara falar. isso que e pluralismo de ideias

  332. Acho que ela fala por todos que fazem um legítimo esforço intelectual e honesto a favor do nosso país que é intelectualmente indefeso diante desse discurso sacro-fascista facilmente absorvido pela população.
    Eu sairia também e admirei tua educação e paciência ao sair.

  333. OU seja: Você arregou de uma maneira tal que eu não tinha visto desde que me entendo por gente. Mas, esperar oque de uma pessoal que acha que o Luladrão é inocente e que acha que assalto é uma coisa normal. Pelo amor de Deus,!

  334. Marcia, sei que este meu comentário não irá ser lido por você, mas me senti na obrigação de verbalizar a minha solidariedade com a sua postura. Logo você de quem eu discordo em tantos tópicos, pra não dizer a maioria das suas ideias. No entanto, nesse episódio te parabenizo pela atitude. O debate crítico hoje no Brasil não pode continuar na mediocridade como se encontra. A presença daquele “menino” no programa não poderia ser legitimado jamais. O espaço democrático deve confrontar ideias diferentes, sim, mas requer sujeitos minimamente qualificados para debater as ideias em questão.

  335. Na verdade ela ficou com medo, o cara bate forte em gente como ela; não conseguiria acompanha a inteligência de Kim

  336. Defende democracia, mas age como fascista. Defende diálogo, mas só dialoga com quem fala a mesma linguagem. Fala em violência e agiu de forma extremamente deselegante e violenta com o rapaz. Fala em clichê, mas chama alguém que se diz liberal de fascista.
    Também não gosto do MBL, também não gosto do Kim, mas fugir de debate e ainda colocar toda a pompa de “eu sou a detentora do poder absoluto, não vou dar voz a estes insetos” é assustador.
    Aí depois não entendem como MBL ganha força. É simples: expondo toda as contradições e desmascarando toda essa galera que se diz paladino da justiça, mas no final tentam apenas manter um privilégio de intelectual dono da razão.

  337. Li essa carta e na boa, esse é o nível intelectual da esquerda?
    Varias contradições nessa carta.
    E essa sessão de comentários só esquerdista maluco, devem ser ou empregado CLT ou funça publico, isso explica porque a maioria dos empreendedores, empresários, investidores são da direita, o motor desse país.

  338. Oi Marcia, embora respeite seu direito a nao debater com alguem, no caso Kim Kataguri, seus argumentos ao meu ponto de vista, divergem completamente daquilo que é democracia, aonde todos podem ter direito a expressao e independentemente da sua qualificação, cor, credo ou orientação.
    Entendo que se no seu ponto de vista os argumentos de Kim são vazios, preconceituosos e fascistas, nada melhor que desmascarar-lo em um veiculo publico que é o radio!! E voce muito mais estudada e capacitada pode ou poderia ter feito isso sem problemas.
    A senhora que escreveu livros sobre pensamento contrario (idiotas e fascistas), perdeu uma oportunidade impar de desmistificar aquilo que acusa Kim.
    Ao meu ver, houve na sua parte muita deselegancia em se referir a ele como indescente e perigoso. Alem de ao meu ver parecer extremamente arrogante quando coloca neologismos intelectualoides, como “ironia kirkegaardiana”, para validar seus argumentos. O verdadeiro papel de um intelectual é colocar seu conhecimento a servico dos comuns, nao apenas: “leiam meu livro pra entender…”.
    Tudo isso pra dizer que ao inves de fugir, ofender o outro e dessa carta infantil e covarde, a senhora poderia ter apenas ido embora.
    Abs

  339. Li a carta aberta.Aproveitei para ler os comentários também…a maioria dos comentários são em defesa da Marcia Tiburi dizendo inclusive que ela teve uma atitude correta.Tá!!! mas vem cá…Se a esquerda prega essa falsa democracia dizendo ser importante o debate de ideias, como evoluir enquanto sociedade se a pessoa só aceita debater quando seus interlocutores possuem pensamentos e ideias convergentes!?Qual o motivo de se ter medo de uma opinião contrária!?. Querer debater ideias somente na situação em que seu interlocutor pensa igual a você é contraproducente e ,no mínimo uma espalhafatosa rasgação de ceda.

  340. Cometário feito neste artigo que defende a Marcia Tiburi.

    http://www.gazetadopovo.com.br/blogs/caixa-zero/debate-de-kataguiri-e-requiao-e-previa-de-2018-dialogo-de-surdos-sobre-economia-e-corrupcao/

    Primeira vez que vc escreve algo que se possa aproveitar!A questão é: se ela tivesse dito que não debateria com o Kim,pois ele somente merece desprezo,ironia ou qualquer outra coisa,que ela dissesse isso. Mas não,ela claramente mostrou-se com medo. Ela afirmou em ato falho: tenho medo dele. Ser pega de surpresa fez ela falar sem “freios” ou “correções” ativos de suas falas. Falou no que estava no seu coração. Outro exemplo, ela disse: “pelo amor de Deus” e depois corrigiu para Deusas,mostrando que sem patrulha ativa de sua ideologia doente atuando em seu cérebro,ela se permite se dirigir a “Deus” ou usar um expressão natural do brasileiro sem ter corretor feminista utilizado na palavra.
    Ela se entregou meu caro. Se ela não se desculpar a contento, qualquer deve alegar que não debate com ela, justamente por este episódio que mostrou claramente quem ela é.

  341. Cadê os debates entre concepções diferentes? Ficou feio para você minha querida! Nem adianta vir com desculpazinhas em relação ao seu livro e a “ironia kierkegaardiana”. No fundo, a intensidade do ódio que destila contra os “fascistas” é fruto de sua insegurança quanto aos seus ideais. Precisa mascarar essa insegurança com a gritaria e os ataques histericos, e não suporta um debate verdadeiro, não pode sequer ouvir o que o outro lado tem a dizer, pois isso seria a demolição de seus slogans vazios. Me desculpe minha querida mas democracia tem ânsia por debate de ideias. Ficar de longe rangendo os dentes, com ar de superior, chamando os outros de analfabeto politico porque não concordas com as vossas ideias, isto sim é pura canalhice fascista. Não estou defendendo Kim, eu estou puto porque seria a oportunidade dele ser destroçado por alguém preparado, ou estou enganado? Não se iluda, neste episodio ele (Kim Kataguiri) saiu ganhando. Abraços

  342. Marcia Tiburi,

    Estamos carentes de pessoas de bom senso e atitude, e entendo sua atitude, tenho pra mim situações parecidas com essa com familiares que são extremamente conservadores a ponto de odiar o próximo, e eu debater até as ultimas consequências com eles seria inutilmente destrutivo, talvez irreversível e é complicado colocar na balança idéias e valores (família) e ter que escolher entre eles, sendo que ambos fazem parte de quem eu sou…há vezes que existe espaço pra isso , mas há situações que simplesmente não vale a pena, vc ao se levantar defendeu valores muito maiores do que uma discussão inútil que traria mais prejuízo e fomentaria essa polarização e ódio ainda mais e cada palavra sua seria interpretada e descontextualizada a favor de interesses de grupos políticos desqualificados, como acontece por toda internet. Estamos cansados de tanta falta de consideração desses grupos que se valem da desinformação e da falta de educação para ganharem espaço e algum poder politico. Sua atitude teve muito mais verdade do que qualquer palavra que possa ter sido dita, e estamos carentes disso tb, da verdade, muito obrigado!

  343. Touché! Perfeitas as explicações. Polemistas vazios de conteúdos não merecem audiência. Não se trata de opção política, mas antes de defender a inteligência dos cidadãos brasileiros. Abraço, Márcia Tiburi!

  344. Traduzindo em miúdos: “só debato com quem concorda comigo”. Por mais que eu simpatize com os pensamentos de esquerda e não tenha qualquer admiração pela figura de Kim Kataguiri, foi simplesmente vergonhoso o que aconteceu neste programa de rádio. Ora, se ali estava diante de alguém que a autora abomina, esta era a oportunidade perfeita para confrontá-lo, colocá-lo contra a parede e derrubar seus pensamentos. Mas não o fez, preferiu fugir e sim, este é o termo adequado, fugiu. Por coisas assim somos ridicularizados quando expomos nossas ideias com viés de esquerda. Debater apenas com quem concorda conosco não é debate. Debate implica colocar frente a frente ideias diametralmente expostas, não como um ringue em que se busca aniquilar o adversário, mas como um palco em que se expõe pensamentos para fazer o público refletir. Você foi vergonhosa, tudo o que sabe fazer é disparar “fascista” para todo lado e em toda ocasião em que algo não seja de seu agrado. Mas na hora de debater de verdade, contra alguém que pensa diferente e é uma espécíe de líder de outras pessoas, você fugiu. Neste momento de absurdos deste país, como a tentativa forçada de reformar a Previdência, bem como a terrível Reforma Trabalhista que retirou uma série de direitos do povo, precisamos de pessoas que não se calem ou não fujam do debate, seja contra quem for. Como defensor de ideias de esquerda, me senti envergonhado. Eu admirava você, mas naquele programa de rádio a sua atitude, ou melhor dizendo, a sua “amarelada”, me deu um sentimento de vergonha. Repense suas atitudes. Um abraço.

  345. Entendo que você não goste do tal Kim. Eu também não gosto, ele é bastante pretensioso e defende ideias que não aprovo de jeito nenhum. No entanto, não dá para aceitar a sua postura no programa. Você é uma pessoa esclarecida e que, creio eu, poderia tê-lo enfrentado no debate e mostrado ao público o quanto as ideias defendidas por ele são errôneas. Mas você não o fez, preferindo colocar o rabo entre as pernas e retirar-se como um cachorro assustado. Não posso negar que me causou uma estranheza sua atitude e uma vergonha alheia. Por que sair desta forma? Simplesmente por não gosta dele? Também não gosto, mas lutar é um dever nosso, o que inclui debater com quem não gostamos. Se ele tivesse te ofendido de alguma forma, eu apoiaria sua atitude. Mas não foi isso que aconteceu, você simplesmente o viu e saiu correndo. Tem ideia da repercussão desta sua atitude? Será que você consegue perceber que, doravante, toda vez que você for participar de algo, você será lembrada como “a filósofa que fugiu do Kim?” Percebe o quanto isto é grave? Você pode escrever quantos parágrafos quiser defendendo o seu ato e criticando o tal Kim (de quem também não gosto), mas a sua atitude fez com que ele claramente fosse o vencedor do tal debate e nós fôssemos feitos de piada. Você pode ficar aí no seu mundinho utópico, achando estar acima de todos, mas a sua “arregada” prejudicou toda a militância, sem sombras de dúvidas. Obrigado por nos fazer passar tamanha vergonha.

  346. Eu acho que você deveria fazer sim um debate com o rapaz, acho que com o seu conhecimento e postura as palavras vazias desse rapaz seriam ineficaz contra você.

  347. Essa mulher é demais. Democracia é colocar pra DEBATER direita x esquerda. Agora essa crianca facista oh não tem nada a dizer.

  348. “Como conversar com um fascista”. Esse é o título de um livro escrito por V. Sª. Pois bem! Está muito transparente na sua atitude em ‘fugir’ do debate com o ‘tal do Kim’, garoto que fez V. Sª. (novamente o uso do pronome) ‘amarelar’. Uma coisa não ficou esclarecida: Qual é mesmo a proposta do livro? O pior foi ver depois ser publicado um vídeo, em forma de monólogo, onde você justifica a sua fuga. Acredito ter você deixado passar uma grande oportunidade.

  349. Com todo respeito à escrita, da lamentável e covarde fuga, ao contrário do que tenta alegar a Senhora Márcia Tiburi, penso que ela sim é representante do fascismo e violadora explícita as ideias contrárias.
    Penso que fugiu por desrespeito ao contraditório ou por ausência de capacidade intelectual de debater.
    Seu discurso convence alienados que defendem bandidos, como é seu próprio caso.
    ‘Data venia’, por pessoas covardes e alienadas como estas é que hipócritas, fascistas, comunistas conseguem chegar ao poder, como é o caso de Lula e Dilma.
    É o que penso e cada fez mais me convenço disto, sobretudo ao ver uma pessoa como esta Marcia Tiburi ir a um acampamento de resistência a aplicabilidade da lei, favorecendo um criminoso, como se este estivesse acima da lei.
    Ao fugir de um debate, configurou falta de caráter ou ausência de ideias.

  350. Penso, que o direito de se retirar é legítimo e compreensível, entretanto, ouvi o próprio Juremir e acredito que foi apenas uma falha da produção e não uma emboscada e o intuito era o contraponto e não um ringue desrespeitoso de ideias. Abraço. Éricka

Deixe o seu comentário

TV Cult