9 Teses sobre o Verdadeiro Feminismo

9 Teses sobre o Verdadeiro Feminismo

Para minha amiga Elisa Gargiulo e todas as feministas brasileiras, com amor apaixonado às nossas diferenças.

1- Há um feminismo verdadeiro e um feminismo falso. O verdadeiro é solidário e autocrítico, o falso é violento e patriarcal.

2- O feminismo verdadeiro procura um outro mundo possível e se abre à sua novidade. O feminismo falso disputa um lugar com a lógica patriarcal que poderia superar e assim se iguala a ela.

3- O que faz o feminismo verdadeiro é a defesa do direito dos seres que existem sob o signo “mulher” para além de uma suposta “natureza”. O feminismo falso aprisiona as mulheres nas heterodeterminações do patriarcado ao qual ele se alia.

4- O feminismo verdadeiro é a crítica da “natureza feminina”, em nome da invenção ou da desconstrução da mulher que cada um queira ser.  O feminismo falso impede que as pessoas sejam mulheres livremente.

5- Ao feminismo verdadeiro ligam-se mulheres e homens, hermafroditas e assexuados, transexuais e polisexuais ou qualquer outra designação de gênero.

6- Gênero é um problema a ser superado pelo feminismo verdadeiro.

7- O feminismo verdadeiro refere-se a argumentos. Não usa o modo ad hominem para atacar pessoas segundo princípios externos a elas mesmas, sobretudo quando tais pessoas são mulheres. Ele se dirige criticamente à lógica do patriarcado e respeita todos os feminismos sabendo que as falhas possíveis podem e devem ser superadas historicamente.

8- O feminismo verdadeiro é devir histórico. Ele se faz na superação da fratura a partir da qual precisou nascer. Deseja, por isso, ser superado historicamente em nome da singularidade de cada ser que partilha esse mundo.

9- O feminismo verdadeiro é a solidariedade das mulheres, e de quem mais quiser ser feminista, com as mulheres que sofreram e morreram para que hoje possamos estar aqui atuando no campo da linguagem, com nossos afetos e saberes na intenção de uma vida mais justa.

Deixe o seu comentário

Novembro

TV Cult