Uma seleção de títulos para conhecer a vida e a obra de Orides Fontela

Uma seleção de títulos para conhecer a vida e a obra de Orides Fontela
Retrato de Orides Fontela por Fritz Nagib a pedido de Augusto Massi, para uma coleção de poetas contemporâneos (Foto: Fritz Nagib)
  O poeta e antropólogo potiguar Gustavo de Castro optou pelo formato do romance-reportagem para contar a história de Orides. A poeta trafega como personagem pelas páginas, bebendo em bares, meditando em mosteiros zen, refletindo sobre a condição do Ser e construindo sua obra densa e concisa, em meio a dificuldades materiais. Reunião dos cinco livros lançados em vida pela autora, acrescida de poemas inéditos. Em seu ótimo prefácio, Luis Dolhnikoff explica como Orides renovou o modernismo aos 25 anos, com Transposição, e foi depurando sua poética lúcida – a um só tempo suave e cortante – até chegar aos versos de Teia, publicado dois anos antes de sua morte. Se há uma pureza concreta nos poemas de Orides, o mesmo pode-se dizer de suas entrevistas e depoimentos. Nessas declarações e textos inéditos, ela critica colegas e a si mesma, conta de sua busca espiritual no zen-budismo e na umbanda, e chega a pedir emprego, não escondendo sua insatisfação com a pobreza em que vivia. Releituras da poesia de Orides Fontela e poemas que orbitam o mesmo universo da autora. Entre os participantes desta antologia estão Ana Martins Marques, Claudia Roquette-Pinto, Paulo Henriques Britto, Marília Garcia, Laura Erber, Heitor Ferraz Mello, Tarso de Melo e Edimilson de Almeida Pereira. Este livro é resultado de um simpósio organizado para refletir sobre a forte relação entre poesia e filosofia na obra de Orides, não à toa chamada de “poeta-filósofa”. De sua graduação na USP, ficou a identificação com a ontologia d

Assine a Revista Cult e
tenha acesso a conteúdos exclusivos
Assinar »

Dezembro

TV Cult