Marielle: o que prova a sua morte? Ivana Bentes

A execução de Marielle Franco em 14 de março, há um ano, anunciou a ascensão do Estado-milícia, mas também um novo ativismo

O excrementíssimo presidente e o carnaval ativista Ivana Bentes

Bolsonaristas se viram na avenida espelhados nas mesmas teses e valores dos escravocratas e dos heróis que tem as mãos sujas de sangue

As milícias digitais de Bolsonaro e o colapso da democracia Ivana Bentes

Nas eleições de 2018, a subcultura da internet está produzindo um estado de exceção digital, que afronta a justiça e as instituições analógicas

Não é neutralizando Lula que o novo vai emergir Ivana Bentes

Num mundo sem mística e desencantado, Lula é um real acontecimento que foge da racionalidade marqueteira. Mas o Brasil confundiu justiça com vingança

Marielle: operacões de mídia, anunciação e necropolítica Ivana Bentes

O necropoder se apropria da potência, e por isso os mesmo heróis celebrados pela mídia são os elementos matáveis para o Estado

O que vemos e o que nos olha Ivana Bentes

As desigualdades, o racismo, o ódio, passam pela gestão de imagens, tanto quanto pela gestão dos corpos. Menos juízes e mais analistas simbólicos!

O que pode um funk? Ivana Bentes

Anitta, sexo, política e videoclipe. A bunda viva de Anitta com sua celulite sem photoshop é sujeito e não objeto

Joesley e Wesley, a cara do capitalismo brasileiro Ivana Bentes

Irmãos Batista mostram a outra cara do capitalismo brasileiro, um abatedouro mafioso que expropria o comum, precifica a política e multiplica dinheiro

O ‘creme’ compensa! Ivana Bentes

A narrativa redentora da Lava Jato avança. Enquanto as esquerdas são destruídas ou fazem autocrítica, delatores corporativos são perdoados

Feminismo Global Ivana Bentes

No meio de falanges de odiadores nas redes sociais, nas ruas, em discursos fundamentalistas de ódio ao outro, o discurso sobre o amor ganha um sentido político

Setembro

TV Cult