A morte como mecanismo de controle Lugar de Fala

“Esses dados e acontecimentos não são pontuais, pois o Estado age de maneira intencional para proteger e vida de alguns e gerir a morte de outros”

Uma face da violência brasileira Lugar de Fala

“Menos violência é igual a mais poesia, mais educação, mais arte para todas, todos e todes. Mais liberdade”

As violências que me atravessaram junto com aquela bala Lugar de Fala

“A marca da bala que atravessou minha perna é a menor das marcas deixadas por esta violência”

Memória do passado e do futuro Lugar de Fala

“Dado o morticínio de pretos-pobres-favelados, vejo com mais nitidez a imensidão dos meus privilégios”

Um brasão, múltiplos significados: violência policial e o país que queremos construir Lugar de Fala

“As polícias militares atendem a uma lógica essencialmente beligerante. Foram criadas e se desenvolveram sob a perspectiva do ‘matar ou morrer'”

A nostalgia triste Lugar de Fala

“Achava engraçado quando minha a vó Ieda referia-se a Arena como se ainda existisse, mas agora eu entendo. Eles nunca se foram”

O necessário diálogo das memórias da ditadura civil-militar com a população Lugar de Fala

“Não houve um amplo debate nacional em torno dessa chaga que infecciona o nosso porvir, um fantasma que assombra nosso frágil pilar democrático”

AI-5, Cassandra Rios e Ensino Vocacional Lugar de Fala

“Ambos foram oprimidos – e diria até suprimidos – pela ditadura militar brasileira, a partir de 1964”

A ditadura da positividade Lugar de Fala

“Eis aqui a ditadura da positividade: esgotar-se na exploração do si. Se não conseguir, é porque não explorou o suficiente”

Bolsonaro, Ustra e a naturalização da barbárie Lugar de Fala

“Quem defende (ou relativiza) a tortura e admira torturadores, acredita na destruição de seres humanos como meio de disputa política”

Dezembro

TV Cult