Exposição aproxima crianças do universo de Frida

Exposição aproxima crianças do universo de Frida
Frida Kahlo segurando uma estátua Olmeca em sua casa, La Casa Azul, em 1939 (Foto: Nickolas Muray)

Com uma obra marcada por sua família, seus animais domésticos, imagens típicas de seu país, suas influências e sentimentos, Frida Kahlo parece ser, cada vez mais, uma imagem recorrente no pensamento ocidental. Transformar o universo pessoal da pintora mexicana em atividades que permitem interação com crianças é o objetivo da exposição ‘Frida e eu’, que fica em cartaz na Unibes Cultural, em São Paulo, até 30 de junho.

“Nós percebemos que Frida falava sobre si mesma em seus trabalhos da mesma maneira que crianças falam sobre si mesmas. Isso permitiu que fizéssemos atividades para elas em que, explorando um tópico sobre a artista, falassem mais sobre si mesmas”, afirma Dreide Guevara, uma das curadoras da exibição.

A artista mexicana, cuja morte completa 63 anos em julho, passou por algumas situações que marcaram profundamente sua produção artística. Aos 6 anos, foi diagnosticada com poliomielite, o que a fez passar por inúmeras cirurgias ao longo da vida e ter a perna amputada aos 43 anos. Aos 18, sofreu um acidente de bonde que a deixou na cama por meses. Por isso, Frida usava um espelho no teto e um cavalete adaptado quando queria pintar- experiência que pode ser reproduzida pelas crianças na exposição.

Exposição ‘Frida e Eu’ (Divulgação)

A mostra é dividida em sei eixos temáticos: Frida e o autorretrato, Frida e a família, Frida e a dor, Frida e Diego, Frida e a natureza e Frida e Paris. Quando chega a ‘Frida e o autorretrato’, por exemplo, a criança pode conhecer uma reprodução da Casa Azul, famosa residência da pintora, e se preparar para uma foto, impressa na mesma hora. Já em ‘Frida e a natureza’ elas são desafiadas a reconhecer bichos apenas por meio de sons, e depois participam de um jogo para descobrir seu animal totêmico segundo a tradição asteca.

“Essa exibição é importante por nos dar oportunidade de conversar com crianças sobre arte e museus. Além disso, prova que com o tratamento certo você pode falar sobre praticamente tudo com elas”, afirma a curadora.

A exposição, que estreou na França em 2013 com 71 mil visitantes, já passou pelo México, Rio de Janeiro, Inglaterra e pelo Pompidou – de onde vieram dois curadores para trabalhar com Guevara. “Frida gostava muito de crianças e pintou várias delas, apreciava a companhia delas”, diz a curadora. “Tenho certeza de que ela estaria satisfeita com a reação positiva que as crianças estão tendo como a exposição.”

Frida e eu
Quando: até 30/07, de seg. a sáb. das 10h30 às 19h30
Onde: Unibes Cultural, R. Oscar Freire, 2.500 – São Paulo/SP
Quanto: entre R$ 12 e R$ 30

Deixe o seu comentário

Edição do mês

Edições anteriores

Artigos Relacionados

    Busca de Edições