Festival literário de Iguape, leitura de Angela Davis, mostra de cinema ambiental e outras dicas

Festival literário de Iguape, leitura de Angela Davis, mostra de cinema ambiental e outras dicas
A filósofa Angela Davis, cuja autobiografia será discutida no clube de leitura da livraria Africanidades, em SP (Foto: Divulgação)

 

 

[Literatura] 7º FLI – Festival Literário de Iguape

Ao longo dos dois dias do Festival Literário de Iguape o público pode assistir e participar de shows, rodas de conversa, saraus, lançamentos e troca de livros. Com curadoria de Bianca Santana, o tema da edição de 2019 é “Futuro, lugar e memória” e dezenas de artistas do Vale do Ribeira se reúnem para discutir território e ancestralidade. Dentre os convidadas estão as escritoras Conceição Evaristo, Ana Maria Gonçalves, Angélica Freitas e Deborah Dornellas e os escritores Geovani Martins e Marcelino Freire. Luedji Luna e Nação Zumbi compõem a programação musical. 

7 e 8/06, em vários pontos da cidade de Iguape (SP). Grátis. Saiba mais aqui.

[Debate] “Contracolonização, biointeração e quilombos”

A Univerkizazi African Yenye é mantida pelo Instituto Hoju, criado em 2012 por um grupo de mulheres do Morro da Mangueira que desejava promover mudanças sociais por meio da preservação de conhecimentos ancestrais, produção acadêmica e debates sobre preconceito e questões raciais. No dia 7, a universidade convida a todos para um encontro com Nego Bispo, poeta, escritor e professor do Quilombo Saco-Curtume, em São João do Piauí, para discutir contracolonização, biointeração e quilombos, seus modos e seus significados. 

7/06, das 18h às 21h, no Centro de Artes Calouste Gulbenkian (rua Benedito Hipólito, 125, Praça XI, Rio de Janeiro – RJ). Grátis. Inscrições aqui. 

[Literatura] Clube de Leitura Africanidades & Cine Ajeji Angela Davis

A Livraria Africanidades,  loja física, virtual e itinerante, foi criada em 2013 com acervo especializado em literatura afro-brasileira e feminista. No sábado, a livraria organiza um clube de leitura dedicado à obra mais recente de Angela Davis publicado no Brasil, Uma autobiografia (Boitempo). O evento começa com a exibição do documentário Libertem Angela Davis, de Shola Lynch, e segue com o bate-papo sobre o livro, que será vendido no local. O debate contará ainda com a participação da jornalista Juliane Cintra de Oliveira.

Dia 8/06, das 13h30 às 17h30, na Kasa Ajeji (rua Paulo Ravelli, 153, Imirim-Cachoeirinha, São Paulo – SP). Grátis. 

[Audiovisual] Festival Permanente do Minuto – Rede de Exibição

Criado em 1991 pelo cineasta Marcelo Masagão, o festival trabalha com a seleção de imagens em movimento – de amadores e profissionais – com duração máxima de 60 segundos. É pioneiro no formato no mundo, tendo inspirado a criação de Festivais do Minuto em mais de 50 países. No sábado (8), exibe os melhores minutos de 2017 e 2018 feitos por realizadores destacados pela curadoria ao longo do ano. As mostras possuem versões com legenda descritiva e audiodescrição.

Dia 8/06, das 16h às 17h30, no Teatro do Sesc (rua Alberto Bins, 665, Centro Histórico, Porto Alegre – RS). Grátis

[Palestra] Feminismo e gênero na mídia brasileira

O MASP Palestras é um programa cujo objetivo é democratizar o acervo do museu por meio da leitura, discussão e pesquisa. A palestra “Feminismo e gênero na mídia brasileira” é dividida em duas partes. Na primeira, propõe uma reflexão sobre como a mulher é caracterizada na mídia hegemônica brasileira sobretudo até os anos 1990. Na segunda, traça um panorama das mudanças no consumo de conteúdo graças à internet e às novas abordagem do feminismo a partir de 2010. Com Heloisa Buarque de Almeida, professora de antropologia da USP.

Dia 8/06, das 11h às 13h, no MASP (av. Paulista, 1578, São Paulo – SP). Grátis. Inscrições presenciais com uma hora de antecedência. 

jinga-de-angola Achille Devéria
A rainha Ngola Nzinga Mbande retratada por Achille Devéria (Reprodução)

[Teatro] Espetáculo Axé Nzinga

O ator Jonas Sales interpreta Ngola Nzinga Mbande, a rainha Ginga, dos reinos do Ndongo e de Matamba, no sudoeste de África, no século 17, e que travou uma guerra de 40 anos contra a presença portuguesa no seu território. Em 50 minutos, Sales retrata a luta e o mito que gira em torno da personagem por meio da aproximação de expressões populares de matrizes africanas tais como maracatu, congos e maculelê. A trilha sonora original foi composta pelo músico Diogo Cerrado.

Dias 8 e 9/06, às 20h, no Sesc Teatro Garagem (913 Sul, Brasília – DF). R$ 20 (inteira). Mais informações: (61) 98632-1907

[Cinema] Cine Freud: O homem que amava as mulheres

Projeto de extensão da Universidade Federal do Ceará (UFC), O Cine Freud pretende aprofundar os conhecimentos em psicanálise a partir do cinema. Na quarta (12), o projeto exibe o filme O homem que amava as mulheres (1977), de François Truffaut, seguido por palestra de Luciano Oliveira, psicanalista, mestre em Psicologia pela UFC e doutorando em Psicologia pela Universidade de Nice Côte d’Azur/UFC. No filme, Bertrand Morane (Charles Denner) escreve sua biografia, na qual narra uma vida consagrada às mulheres: as frustrações com a mãe, as conquistas amorosas e a história com Geneviève Bigey (Brigitte Fossey), sua editora e amante.

Dia 12/06, das 14h às 17h, no Auditório José Albano (av. da Universidade, 2683, Benfica, Fortaleza – CE). Grátis. Inscrições pelo formulário online ou no local do evento, a partir das 13h30.

[Cinema] 8º Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental

Fundada em 2003, a Ecofalante é uma organização não governamental paulista que busca promover o desenvolvimento sustentável por meio da educação e cultura, atuando em universidades, CEUs e fábricas de cultura. Seu maior projeto é a mostra de cinema que acontece sempre no primeiro semestre do ano (no segundo, o grupo faz trabalhos itinerantes pelo Brasil). Neste ano, a mostra, que comemora a Semana Nacional do Meio Ambiente e o Dia Mundial do Meio Ambiente, leva 133 filmes, mais de 40 debates e outras atividades com temática socioambiental para vários pontos de São Paulo – como o Centro Cultural Grajaú, Sesc Campo Limpo, CCBB, Circuito SPCine Olido e Casa de Cultura de Parelheiros.

Até 12/06, em vários pontos de São Paulo – SP. Grátis. Veja a programação completa aqui. 

[Circo] Festival Internacional Sesc de Circo 

Entre os dias 13 e 23 de junho, 14 unidades do Sesc em São Paulo e em Guarulhos recebem o Festival Internacional Sesc de Circo. As atrações – que vêm de 19 países – incluem intervenções, filmes, malabarismo, acrobacias, shows com palhaços e ilusionistas. Um dos destaques da programação gratuita é a Vicles – Circ Bover, um espetáculo franco-espanhol de acrobacia com bambus, vencedor do Feten Award de 2016 como melhor espetáculo de rua do ano.

De 13 a 23/06, em várias unidades do SESC-SP. Até R$ 20. 

Deixe o seu comentário

Dezembro

TV Cult