Noite Hilda Hilst, Noturno nos Museus, Cosmogonia Africana e mais

Noite Hilda Hilst, Noturno nos Museus, Cosmogonia Africana e mais
A escritora e poeta Hilda Hilst, homenageada na noite desta quinta (4), em SP (Foto: Juvenal Pereira/Reprodução)

 

[Literatura] Noite Hilda Hilst  

Uma noite de debates, performances e microfone aberto para homenagear a potência da obra da escritora jauense. Também acontece o lançamento do livro A porca revolucionária: ensaios literários sobre a obra de Hilda Hilst com a presença das autoras Bruna Kalil Othero, Dheyne de Souza, Laura Folgueira, Luisa Destri e Juliana Caldas.

04/07, das 19h às 22h, na Tapera Taperá, av. São Luís, 187 (São Paulo – SP). Gratuito. Saiba mais aqui.

[Exposição] Livros para crianças 

Até 28/07, a biblioteca Mário de Andrade apresenta uma seleção de seu acervo mais raro de literatura infantil: 54 livros publicados entre o início do século 17 e o início do 20, nacionais e estrangeiros. O acervo destaca as duas correntes principais da literatura infantil ocidental: as fábulas de Esopo, Fedro e la Fontaine e os contos de fadas de Grimm, Perrault e Andersen. Também apresenta, em edições raras, personagens como Pinóquio, Alice e Gulliver. 

até o dia 28/07, das 10h às 19h, Biblioteca Mario de Andrade (São Paulo – SP). Gratuito. Saiba mais aqui.

[Seminário] Resistência das familiares: do sofrimento à luta pelo fim das prisões

Realizado pela Amparar em parceria com o Fundo Brasil de Direitos Humanos, o seminário discute os efeitos da prisão por meio de troca de experiências de familiares de presos, políticos e pesquisadores. Serão cinco mesas: “Prisão, direito à defesa e assistência jurídica”, “Prisão provisória nas Américas: Argentina, Brasil e Estados Unidos”, “Racismo e encarceramento em massa”, “Gênero, sexualidade e prisões”, “Resistência dos familiares: do sofrimento a luta pelo fim das prisões”.

04 e 05/07, das 8h às 18h, na Faculdade de Direito da USP, largo São Francisco, 95, Centro (São Paulo -SP). Gratuito. Saiba mais aqui.

[Passeio] Noturno nos museus  

Museus de Belo Horizonte ficam abertos em horário especial, das 18h às 23h, para estimular o público a conhecer os espaços culturais da cidade. A sexta edição do “Noturno nos museus” oferece uma programação especial de exposições, apresentações e visitas guiadas. Haverá serviço de transporte gratuito aos visitantes, que inclui a possibilidade de fazer um circuito de bicicleta. Dentre as instituições participantes estão o MIS, o Museu Histórico Abílio Barreto, o Centro Cultural Minas Tênis Club e a Casa do Baile. 

05/07, das 18h às 23h, em vários museus e pontos culturais da cidade (Belo Horizonte – MG). Saiba mais aqui.

[Exibição] Política: modo de fazer

O projeto Jovem de Expressão, de Brasília, promove uma exibição da série de quatro episódios “Política: modo de fazer”, que mostra iniciativas transformadoras que reduzem a distância entre cidadãos e governo, fortalecendo a democracia a partir das periferias. Criado em 2007 para evidenciar a inteligência vinda dos movimentos culturais de juventude, o Jovem de Expressão abre o primeiro episódio da série. Wellington Amorim, pesquisador da #EmergênciaPolíticaPeriferias, estudo do Instituto Update que deu origem à série, participa de um debate depois da apresentação.

05/07, às 16h, no Jovem de Expressão, St. M EQNM 18/20, Praça do Cidadão, Bloco C, Ceilândia (Brasília – DF). Grátis. Saiba mais aqui.

[Dança] Cosmogonia africana  

O espetáculo de dança Cosmogonia africana – A visão de mundo do povo iorubá é parte de um projeto que busca apresentar ao público as tradições culturais iorubás e contribuir no entendimento da ancestralidade africana. O objetivo é despertar o imaginário acerca das primeiras formas de vida no mundo, por meio do som de tambores e coreografias típicas da cultura afro-brasileira, que explicam a importância e o papel dos elementos primordiais da natureza: o fogo, a terra, o ar e a água e as figuras associadas à eles, os Orixás.

05/07, das 19h às 21h, no Teatro Municipal Carlos Gomes, Praça Tiradentes, s/n°, Centro (Rio de Janeiro – RJ). R$30. Saiba mais aqui.

[Cinema] As caras do Brasil

O filme Café com canela, de Glenda Nicácia e Ary Rosa, encerra a mostra As caras do Brasil. Dirigido por uma mulher negra e com elenco predominante negro, o longa foi gravado no interior da Bahia e foi premiado e exibido em festivais. A narrativa acompanha o reencontro de Margarida, que vive em São Félix, isolada pela dor da perda do filho e Violeta, que segue a vida em Cachoeira, entre adversidades do dia a dia e traumas do passado. Quando Violeta reencontra Margarida inicia-se um processo de transformação, marcado por visitas, faxinas e cafés com canela, capazes de despertar novos amigos e antigos amores.

06/07, das 14h às 17h, na Escola de Cinema Darcy Ribeiro, rua da Alfândega, 05, Centro (Rio de Janeiro – RJ). Grátis. Saiba mais aqui.

[LGBT] 1° Encontro não-binário de Curitiba

O encontro é o primeiro para pessoas não-binárias, que estão se questionando sobre sua não-binariedade e também para simpatizantes da causa, que desejam participar de rodas de conversa sobre o tema. O evento é organizado pelo grupo Não-Bináries Curitiba, um coletivo voltado para a resistência, vivência de pessoas não binárias paranaenses, além da promoção de eventos para a comunidade.     

06/07, das 15h às 18h, na Selvática Ações Artísticas, rua Nunes Machado, 950, Rebouças (Curitiba – PR). Grátis. Saiba mais aqui. 

O escritor Machado de Assis (Reprodução)
Passeio no Rio passa por pontos presentes na obra de Machado de Assis (Foto: Reprodução)

[Passeio] O Rio de Machado de Assis

O evento propõe uma visita turística pelo Rio de Janeiro através da obra de Machado de Assis. Os participantes poderão conhecer os locais nos quais as histórias dos icônicos personagens do escritor se desenrolaram: a rua da Constituição de “A Mão e a Luva”,  a rua de Mata-Cavalos de “Dom Casmurro”, a rua do Passeio de “Quincas Borba”, a rua do Ouvidor de “Brás Cubas”, além de pontos que fizeram parte da vida do próprio escritor, como a Praça Tiradentes, a rua Santa Luzia e a rua da Lapa. 

06/07, das 13h30 às 16h, partindo do Teatro João Caetano, praça Tiradentes, s/n, Centro (Rio de Janeiro – RJ). R$ 15. Saiba mais aqui.

[Bate-papo] Mapa Sound System Brasil  

O Mapa sound system Brasil é a primeira publicação nacional voltada para os sistemas de som de reggae do país. Em uma série de quatro bate-papos gratuitos, com um convidado especial por edição, os autores Dani Pimenta e Natan Nascimento apresentam a pesquisa e os métodos utilizados para a realização do projeto, falando sobre a cultura sound system no Brasil. No sábado, a convidada é a cantora, compositora e soundwoman Laylah Arruda, uma das mulheres pioneiras no sound system de São Paulo.

06/07, das 16h às 18h, no Centro Cultural da Juventude, av. Dep. Emílio Carlos, 3641, Vila dos Andrades (São Paulo – SP). Grátis. Saiba mais aqui.

[Roda de conversa] Grada Kilomba e Djamila Ribeiro

A artista Grada Kilomba, abre a exposição Desobediências poéticas, um exercício politizado de suas narrativas pós-coloniais, cujo catálogo tem um dos textos assinado por Djamila Ribeiro. No sábado, Kilomba recebe Ribeiro para um bate-papo. Os ingressos serão distribuídos por ordem de chagada, 30 minutos antes do início do evento e haverá transmissão simultânea para o Pátio 2. 

06/07, das 15h às 18h, na Pinacoteca, Praça da Luz (São Paulo – SP). Grátis. Saiba mais aqui.

[Música] Orquestra Sinfônica Heliópolis

Parte de uma iniciativa de proporcionar a inclusão social na música, a Orquestra Sinfônica Heliópolis começou com 36 alunos da comunidade de São Paulo, mas hoje conta com 80 músicos do Brasil inteiro. Ela se apresenta no Theatro Municipal sob a regência de Isaac Karabtchevsky. A programação é: Franz Liszt, Concerto para Piano, n°2 em Lá Maior, S.125 Rapsódia Húngara n°2 em dó menor, S.359 n°4, Os Prelúdios e Poema Sinfônico n°3.

07/07, das 12h às 13h, no Theatro Municipal de São Paulo, praça Ramos De Azevedo, s/n, República (São Paulo – SP). A partir de R$5. Saiba mais aqui.

[Roda de conversa] Masculinidades pretas: do homem ao africano 

O coletivo Ujima realiza uma roda de conversa para discutir as muitas as formas de exercer controle sobre as existências negras em estruturas sociais. Participarão do debate Vinicius Santos, membro dos coletivos Ujima Povo Preto e 21 de Novembro, graduado em ciências sociais, com linha de pesquisa em performances de gênero na diáspora contemporânea e nas tradições africanas, e Tago Dahoma, graduado em ciências sociais, interessado nas necessidades e interesses dos povos africanos, seja no continente ou diáspora.

07/07, às 14h, rua Francisco Capara , 75, Lajeado (São Paulo – SP). Grátis. Saiba mais aqui.

[Cinema] Mostra de Cinemas Africano  

A quarta edição da mostra tem a curadoria de Ana Camila e Beatriz Leal e conta com uma seleção de filmes africanos e afrodiaspóricos que receberam reconhecimento em festivais e respaldo da crítica e públicos internacionais. O objetivo é apresentar a riqueza, criatividade e diversidade na última década de uma cinematografia com um pouco mais de meio século de vida. São 24 títulos – 15 longas e nove curtas – vindos de 14 países, a maioria inédita no Brasil.

10 a 17/07, diversos horários, no CineSesc, rua Augusta, 2075 (São Paulo – SP). R$12. Saiba mais aqui.

Deixe o seu comentário

Dezembro

TV Cult