Ciclo de cinema e psicanálise, festival de animação russa e mais

Ciclo de cinema e psicanálise, festival de animação russa e mais
Cena de Clímax, do cineasta francês Gaspar Noé (Foto: Divulgação)

 

[Cinema] Mostra de Animação Russa

São 47 desenhos animados de 20 diretores produzidos entre 1950 e 2018. Com curadoria de Luiz Gustavo Carvalho e Maria Vragova, a programação tem como destaques O velho e o mar (1999), de Alexander Petrov, vencedor do Oscar, e O Conto dos contos, obra-prima de Yuri Norstein, considerado pela Academia Americana de Cinema o melhor desenho animado de todos as épocas e povos. A mostra também promove uma mesa-redonda que aborda os aspectos da animação cinematográfica russa e soviética, seus significados e as suas perspectivas para a sociedade e para o cinema.

4 a 10/9, a partir das 15h30, na Caixa Cultural Curitiba, Rua Conselheiro Laurindo, 280, Curitiba (PR). R$6 (inteira). Veja a programação 

[Conferência] Diálogos Prismados: A Voz e a Arte das Mulheres

No universo das artes em geral, e especificamente no teatro e na ópera, a participação das mulheres foi historicamente restrita. Homens faziam papéis femininos, assim como desenvolviam as personagens mulheres, mas a história começa a mudar aos poucos. Esse é um dos temas de discussão da conferência, que conta a participação de Anna Maria Kieffer, Silvia Gomez e Ana Paula Cavalcanti Simioni, Maria Shu, Vania Pajares e Marcia Zanelatto, entre outras. Elas também discutem os avanços femininos no campo das artes e se perguntam: como garantir espaço às minorias (na vida ou no palco) femininas dentro do universo artístico?

6 e 7/09, das 14h às 19h30, na Praça das Artes, av. São João, 281, São Paulo (SP). Grátis. Inscrições aqui 

[Literatura] Sarau Enegrescência

Na edição de setembro do encontro, participam os escritores baianos Benício dos Santos Santos, David Alves, Fátima Trinchão, Jairo Pinto, Lidiane Ferreira e Luís Aseokaýnha. Além dos recitais poéticos com microfone aberto, acontece o lançamento do livro ‘Cadernos Negros Volume 41: poemas afro-brasileiros’.

6/9, às 18h, no Centro de Estudos Afro Orientais, praça Gen. Inocêncio Galvão, 42, Salvador (BA). Grátis

[Cinema] O enredo de Aristóteles, de Jean Pierre Bekolo

Em uma cidade do sul da África, um grupo de pretensos gangsters se reúnem no Cinema África, onde assistem dezenas de filmes de ação sem parar. Seus nomes remetem a personagens como Van Damme, Bruce Lee e Nikita. No meio disso, um cineasta busca mobilizar a ajuda do governo para limpar as importações de Hollywood do Cinema África, substituindo Schwarzenegger por Sembène. É essa a hsitória de O enredo de Aristóteles, do mais importantes cineasta camaronês, Jean Pierre Bekelo, e que ganha exibição na sexta edição do Cine África, organizado pela Mostra de Cinema Africanos.

7/09, das 16h30 às 18h30, na Saladearte Cinema da UFBA, av. Reitor Miguel Calmon, Vale do Canela, Salvador (BA). Grátis

[Música] Samba Pros Orixás

No repertório, sambas, ijexás, afoxés, côcos e outros ritmos brasileiros, com influência de compositores baianos e temas que valorizam a negritude e a ancestralidade. Nascido da vontade de fazer samba valorizando o coro forte como nos discos e rodas raiz, o Conjunto 4×4 se apresenta na pequena casa de show tombada pelo patrimônio histórico, na Bela Vista. Sujeito a lotação.

7/9, às 21h, na Casa Rui Barbosa, rua Rui Barbosa, 559, Bela Vista, São Paulo (SP). R$ 15

[Teatro] Chernobyl

Escrita em 2017 pela dramaturga francesa Florence Valéro, a peça une depoimento, drama, narração e épico para contar a história do mais grave desastre tecnológico do século 20, a série de explosões que destruiu o reator e o prédio do quarto bloco da Central Elétrica Atômica de Chernobyl, situado bem próximo à fronteira da Bielorrússia. Num estilo híbrido, o fluxo da narrativa se une ao fluxo das vozes dos “personagens” – a voz que narra é a mesma voz que dialoga, que relata, que pensa.

9/10, nàs 20h, no Sesc Consolação, rua Doutor Vila Nova, 245, São Paulo (SP). R$20 (inteira)

[Cinema] Clímax, de Gaspar Noé

O Ciclo de Cinema e Psicanálise do MIS inicia um novo módulo, “Mal-estar na civilização e violência”, com a exibição de Clímax, do cineasta francês Gaspar Noé. O filme se passa nos anos 90 e mostra um grupo de dançarinos que, depois de serem drogados durante uma festa em um internato isolado, são tomados por ondas de paranoia e psicose. O evento fecha com um bate-papo entre o psicanalista convidado Alan Victor Meyer e o jornalista Ivan Finotti, com mediação da diretora de Cultura e Comunidade da Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo, Luciana Saddi.

10/9, às 19h, no Auditório do MIS, av. Europa, 158, Jardim Europa, São Paulo (SP). Grátis (ingressos retirados com uma hora de antecedência)

[Debate] Diálogos entre ambientalismo, cinema e geografia

A vida e a contribuição científica do geólogo e ambientalista Reinhard Maack, pioneiro na questão da preservação de áreas naturais, colaborador do Museu Paranaense em 1943. Será apresentada a pesquisa e o processo criativo de projetos que envolvem geografia, cinema e paisagem realizados por Rayman Virmond, com exibição do curta documental/experimental sobre a Serra do Mar, Topofilia. Virmond conversa com o pesquisador Henrique Paulo Schmidlin. A mediação é da arqueóloga Claudia Inês Parellada.

10/9, às 19h, no Muse Paranaense, rua Kellers, 289, Alto de São Francisco, Curitiba (PR). Grátis

[Música] Clarianas

Grupo de cantadeiras urbanas que investiga a voz da mulher “ancestral” na música popular do Brasil, Martinha Soares, Naloana Lima e Naruna Costa usam a voz como o fio condutor que revela um amplo universo sonor: dos cânticos indígenas aos aboios sertanejos, passando pelas brincantes do côco, ladainhas do catolicismo popular, sambas de roda, maracatus, xotes, rezas e tambores africanos. Suas canções autorais documentam o cotidiano da população periférica brasileira.

10/9, às 19h30, no CCSP, rua Vergueiro, 1000, São Paulo (SP). Grátis

[Seminário] Epistemologias do Sul: Reflexões Sobre Práticas e Pesquisas

Um diálogo sobre a influência do pensamento decolonial, a ecologia de saberes e outros elementos que formam o conjunto de procedimentos que são chamados de Epistemologias do Sul, na prática de professores, pesquisadores, artistas, comunicadores, gestores culturais, advogados, arte/educadores, poetas, escritores, designers, engenheiros, economistas, profissionais da saúde. Reflexões com pessoas de diferentes vivências e áreas de atuação que buscam participar de processos de reconhecimento e produção de conhecimentos do Sul epistêmico.

10/9, às 19h30, na ECA-USP, Avenida Prof. Lúcio Martins Rodrigues, 443, Cidade Universitária, São Paulo – SP. Grátis

[Música] 8º Semana Internacional de Música de Câmara do Rio

Nesta edição, diversas partes do mundo serão representadas por meio de músicos em situação de refúgio, como a cantora síria Oula Al Saghir e o músico palestino Raouf Jemni, que terão a oportunidade de compartilhar, nos dias do evento, múltiplas culturas e referências. Neste ano, participam Rosana Lamosa, uma das mais importantes sopranos brasileiras, além de nomes internacionais como o canadense Peter Pas (viola), o estoniano Aare Tammesalu (violoncelo), o grego Yannos Margaziotis (viola) e a pianista italiana Eloisa Cascio.

11 a 14/9, das 20h30 às 22h30, na Cidade Das Artes, av. das Americas, 5300, Rio de Janeiro (RJ). R$ 15 – R$ 30

[Dança] Bienal Sesc de Dança

Durante 11 dias, a 11ª edição do festival internacional oferece ações cênicas e formativas nas quais público e artistas compartilham experiências e visões. São coreografias, instalações e performances entre estreias e obras de repertório de companhias e artistas vindos de vários cantos do Brasil e de países como Alemanha, Argentina, Colômbia, Coreia do Sul e Portugal. Os espetáculos articulam assuntos como a capacidade de resiliência humana e a invisibilização de corpos marginalizados, e os reverbera para além do espaço cênico.

De 12 a 22/9, das 9h às 22h, no Sesc Campinas, Rua Dom José I, 270, Bonfim, Campinas (SP). R$20 a R$40 (inteira)

Deixe o seu comentário

Setembro

TV Cult