Trabalhadoras na vanguarda

Trabalhadoras na vanguarda
Manifestação de mulheres nas ruas de Petrogrado em 1917 (Reprodução)   O papel decisivo das mulheres e trabalhadoras russas para o início da Revolução de Fevereiro de 1917   As trabalhadoras russas, concentradas no setor têxtil e nos ofícios menos qualificados, eram o setor mais explorado da classe operária russa: em 1916, o salário médio chegava a menos da metade do da metalurgia. A porcentagem de analfabetismo, que atingia a média de 36% entre os trabalhadores industriais e se reduzia a 17,4% entre os metalúrgicos, subia a 62,5% entre as têxteis, embora a distância entre a alfabetização masculina e feminina se reduzisse consideravelmente nos grupos de menor idade, entre os quais se recrutavam as militantes das fábricas de tecido. A tarefa estratégica de ganhar as mulheres trabalhadoras para as propostas socialistas foi logo compreendida pelas mulheres socialistas. A necessidade do desenvolvimento da agitação e propaganda socialista entre as mulheres russas foi uma das conclusões da Revolução de 1905, expressa pela líder revolucionária Aleksandra Kollontai (1872-1952) na Primeira Conferência Internacional das Mulheres Socialistas em Stuttgart (1907). Já na Segunda Conferência, em Copenhague, 1910, com delegadas de dezessete países, proclamou-se o “Dia da Mulher” nos seguintes termos: “De acordo com as organizações políticas e sindicais com consciência de classe do proletariado de seus respectivos países, as mulheres socialistas de todas as nacionalidades têm de organizar um Dia da Mulher (Frauentag) especial,

Assine a Revista Cult e
tenha acesso a conteúdos exclusivos
Assinar »

TV Cult