Alberto Pucheu

Uma escrita a se fazer

Publicado dia 19/01/2017 por redacaocult, nas categorias: Alberto Pucheu, Colunistas às 12h27.

Há, em algumas poéticas, um presente que se afasta e, ao mesmo tempo, se dirige a nós quando lemos. Este presente é o momento da escrita, anterior à obra constituída

Urgência & coleção no último livro de Horácio Costa

Publicado dia 12/01/2017 por redacaocult, nas categorias: Alberto Pucheu, Colunistas às 11h41.

A militância gay se torna uma inscrição radical, porque, sem abrir mão do tom afirmativo, acaba por questionar visões normativas do passado

Em busca de uma poética da performance

Publicado dia 05/01/2017 por redacaocult, nas categorias: Alberto Pucheu, Notícias às 10h19.

Os desafios são os mesmos de sempre: pensar a performance como um “saber ser no tempo” (Paul Zumthor), tentar “não assustar os animais” (Rilke via Augusto de Campos) e, como nos ensina um velho canto recriado por nossa rainha mãe, Clementina, manter a “atividade no abano/ antes que o fogo se apague”

Multivocalidade nos kapiwaiá dos Hupd’äh

Publicado dia 22/12/2016 por redacaocult, nas categorias: Alberto Pucheu às 11h36.

Como nas palavras do grande xamã yanomami, os cantos do caarpi dos Hupd’äh nutrem-se das vozes arcaicas ancestrais e dos pontos de vista de espíritos e animais

Tensões contemporâneas do uso do soneto

Publicado dia 15/12/2016 por redacaocult, nas categorias: Alberto Pucheu às 13h15.

Faz-se soneto a favor da idealização da forma e contra o transcendentalismo da própria forma

Uma noiva assassina

Publicado dia 08/12/2016 por redacaocult, nas categorias: Alberto Pucheu às 11h00.

Noiva é um livro assassino: matou o poeta que o escreveu. Às vezes, um poeta paga com a própria vida por ter escrito um livro.

Coisas que o primeiro cachorro na rua pode dizer sobre a poesia de Caio Meira

Publicado dia 01/12/2016 por redacaocult, nas categorias: Alberto Pucheu às 13h25.

Na poesia de Caio Meira, nosso lugar no mundo, “o sentido da vida”, só pode ser soprado em nossos ouvidos por esses que foram colocados à margem do mundo

Indiciar duplamente o silêncio: Mulher, lesbiandade e poesia

Publicado dia 24/11/2016 por redacaocult, nas categorias: Alberto Pucheu às 13h49.

Poesia de temática lésbica escrita por mulheres, dupla marca de subjetividade contra o rochedo da inexistência

Página 1 de 3123»