Festival Mix Brasil traz 114 filmes de temática LGBTQ a São Paulo

Cineasta português João Pedro Rodrigues será o homenageado da edição, que terá ainda mostra paralela de shows, debates e peças de teatro
Cena do filme "Cidade do Futuro", que estará em cartaz durante o Festival Mix Brasil - Divulgação

Cena do filme “Cidade do Futuro”, em cartaz no Mix Brasil  (Foto: Divulgação)

Por Eric Campi

Maior evento cultural LGBTQ da América Latina, o festival Mix Brasil chega à sua 24º edição levando 114 filmes de 26 países para dez cinemas de São Paulo. O objetivo é discutir questões de gênero, sexualidade e diversidade por meio da programação cinematográfica e da mostra paralela de shows, debates e peças teatrais.

“É uma das melhores programações que já tivemos, com muita variedade. Comédia, drama, documentários que mostram sociedades inclusivas e preconceituosas, tem filme para todo mundo”, diz o curador João Federici.

O cineasta português João Pedro Rodrigues, que tem causado polêmica mundial com seu novo filme, O ornitólogo, será o homenageado da edição. Toda a sua filmografia será exibida no festival, que contará com debates com a presença do diretor.

“João Pedro Rodrigues foi convidado na 8° edição do festival, quando lançou o curta Parabéns. Ele já era questionador com sua visão sobre o mito da religião, do misticismo e da sexualidade. Agora, volta para o festival como um cineasta consagrado. A obra dele já faz parte da história do cinema LGBTQ”, diz Federici.

As inscrições para a mostra de filmes nacionais bateram recorde neste ano, foram de 317, em 2015, para 470, em 2016. João credita o aumento à resistência dos artistas: “Eles estão fazendo trabalhos coletivos, existem vários e vários curtas neste ano que foram feitos por coletivos. São jovens diretores, jovens roteiristas, jovens atores que se reúnem por uma questão, um filme, um espetáculo, um show”.

O curador enxerga o festival como uma grande oportunidade para que o público entre em contato com uma produção mais diversa. “As pessoas que têm contato com a arte – literatura, teatro, música – são mais sensíveis. Isso faz parte da escola da vida. Toda expressão artística é importante para o ser individual, para ele criar senso crítico, conhecer outra sociedade”.

Para auxiliar esse conhecimento, diversos debates que discutirão sexualidade e gênero permearão a programação. “A cultura e a educação te levam ao momento em que você consegue discernir melhor uma sociedade, conhecer melhor o indivíduo, essa comunidade em que você vive, e a aceitá-la. Nada mais inclusivo do que você acolher, analisar, ter visão crítica para fazer parte dela”, defende João.

Confira a programação completa aqui.

Festival Mix Brasil
Onde:
Diversos locais
Quando:
De 9 a 20 de novembro
Quanto:
Diversos preços
Info:
http://www.mixbrasil.org.br/2016/